Aleteia logoAleteia logoAleteia
Segunda-feira 03 Outubro |
Santos André de Soveral, Ambrósio Francisco Ferro, Mateus Mo...
Aleteia logo
Espiritualidade
separateurCreated with Sketch.

“Aqueles sacerdotes misteriosos” (Fulton Sheen)

Missa

Luis Angel Espinosa LC | Cathopic

Vanderlei de Lima - publicado em 07/08/22

Os fiéis desejam sacerdotes que vivam em Deus e O transmitam a todos pelo exemplo e pela palavra

A Editora Lignum Vitae, de São Paulo (SP), acaba de lançar a robusta obra – 610 páginas ilustradas – Aqueles sacerdotes misteriosos.

Escrita por Fulton Sheen (1895-1979), exímio pregador, comunicador e sacerdote norte-americano do século XX, traz “uma profunda reflexão sobre o caráter cristológico do ministério sacerdotal” (Prefácio, p. 17) na Igreja Católica. Sheen tornou-se, em 1966, bispo de Rochester e aí exerceu o seu pastoreio até 1969, quando, em razão da idade, renunciou e foi, então, nomeado arcebispo titular de Newport (País de Gales). Em processo de canonização, o Papa Bento XVI o declarou Venerável em 2012. Espera-se, pois, um milagre de Deus, por sua intercessão, para que ele seja beatificado.

Tratando do modo sabiamente equilibrado de ser do arcebispo, o editor d’Aqueles sacerdotes misteriosos escreve: “Em uma época dominada por um falso aggiornamento promovido inclusive por grande parte do clero, D. Fulton Sheen nunca abandonou as verdades imutáveis da Igreja ou a fidelidade para com o Santo Padre, nunca aguou ou adocicou seus discursos para agradar o mundo, jamais deixou de lado a oração e a vida espiritual, tampouco abandonou os sinais externos que nos levam a encontrar verdades simples, mas por vezes esquecidas – como a batina e zelo na celebração dos Sacramentos. Pelo contrário: viveu o verdadeiro aggiornamento desejado por São João XXIII e pelo Concílio Vaticano II, transmitindo a mensagem da Igreja na fidelidade ao Evangelho e na proximidade com o povo de Deus” (p. 11-12).

A obra ora apresentada busca relembrar que Cristo é o verdadeiro e eterno sacerdote da Nova Aliança; os sacerdotes católicos são, portanto, seus ministros. Ora, o sacerdócio de Nosso Senhor está intimamente vinculado ao sacrifício da cruz; assim, não é possível sustentar coerentemente a vida sacerdotal sem viver, de fato, o aspecto sacrificial e vitimal do sacerdócio de Cristo. Os fiéis desejam sacerdotes que vivam em Deus e O transmitam a todos pelo exemplo e pela palavra. Homens que estejam no mundo sem serem mundanos (cf. Jo 15,18-21). Separados do mundo por Deus (cf. Jo 15,16-17; Jr 1,5), mas a ele enviados de volta (Jo 20,21; Mt 28,19; 2Cor 5,20). 

Daí a oportuna pergunta e a sábia resposta do Cardeal Robert Sarah, na cerimônia de ordenação de 31 sacerdotes do Opus Dei, em 5 de maio de 2018, em Roma: “Uma vez que somos enviados, que devemos ensinar? Nada mais que a Palavra de Deus, o ensino doutrinal e moral da Igreja, a verdade sobre Deus, sobre Cristo e sobre o homem. Somos sacerdotes unicamente para anunciar Cristo. O homem de hoje pergunta por Cristo ao sacerdote. Sobre as outras coisas – em nível econômico, social ou político – ele pode consultar tantas pessoas competentes nessas matérias. O homem contemporâneo dirige-se ao padre à procura de Cristo. A liturgia da Palavra ensina ao sacerdote que ele é mestre na fé. Nós não criamos a fé, a fé é sempre um dom de Deus, tanto se a entendemos como virtude teologal infusa, como se nos referimos ao conteúdo da doutrina, ou seja, ao que se deve acreditar firmemente, sem hesitações nem confusões”. 

Pois bem, o sacerdote que se torna um só com Cristo, sacerdote e vítima, vive, apesar dos percalços humanos que a todos acometem, a alegria santa de cumprir o nobre chamado divino. Já aquele que é padre na igreja, mas fora julga não precisar sê-lo, cai numa triste dicotomia causadora de neuroses. Afinal, “celebrar a Missa no domingo e depois negar a Presença Real na catequese é criar uma autoimagem que é uma completa agonia. Quando ele acha seu ministério um tédio, já devia saber o motivo disso: ou seja, a falta de fé em Cristo. Essa é, contudo, a única coisa que não se encara. Por isso, a psicoterapia clerical é tão difícil. Aqui não estamos tratando de casos anormais, mas apenas daqueles cuja fé esfriou: os estados patológicos resultam de uma falha em guardar a fé em Cristo” (p. 519).

Só nos resta parabenizar a Editora Lignum Vitae por lançar essa preciosa obra prefaciada por Dom Carlos Lema Garcia, bispo auxiliar de São Paulo.

Mais informações em: https://lvlivros.com.br/Livros/aqueles-sacerdotes-misteriosos/

Tags:
IgrejaPadresVocação
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia