Aleteia logoAleteia logoAleteia
Terça-feira 27 Setembro |
São Vicente de Paulo 
Aleteia logo
Estilo de vida
separateurCreated with Sketch.

Como envelhecer bem: 10 dicas de um sexagenário feliz

Este artigo é exclusivo para os membros de Aleteia Premium
MAND WITH ANIMALS

Shutterstock

Robert McTeigue, SJ - Marzena Devoud - publicado em 09/08/22

É possível viver melhor a segunda metade da sua vida do que a primeira? Não tenha dúvidas. Veja estas 10 dicas valiosas de um feliz sexagenário sobre como envelhecer bem (serve para qualquer que seja a sua idade...)

“Houve um tempo em que uma pessoa de 60 anos era considerada “velha”, mas, pelo menos no meu círculo, não é assim. Afinal de contas, a idade não está na mente? Quem conversa conosco é o padre jesuíta americano Robert McTeigue, professor de filosofia e teologia. O religioso recorda que, aos 10 anos de idade, decidiu que já não era uma criança. Para provar, doou toda a sua colecção de carrinhos para seu primo mais novo. “Essa foi a minha primeira experiência de estoicismo”, ele brinca.

Depois, no seu vigésimo aniversário, sentiu-se “enganado”: “Eu tinha acabado de compreender o que era a adolescência, mas aí ela já tinha acabado… Enquanto isso, o meu entusiasmo pelo mundo adulto e a minha confiança na minha capacidade de viver como adulto estavam incompletos”.

Só nos seus trinta anos é que o Padre Robert McTeigue aceitou estar no mundo dos adultos como um fato inegável. As responsabilidades eram óbvias, e as possibilidades pareciam não ter fim. Para ele, o ritmo acelerou significativamente nos seus quarenta anos, quando a vida passou a parecer muito séria.

“Eu já andava pelo mundo há tempo suficiente para ter arrependimentos profundos e fracassos dolorosos. No entanto, ainda tinha tempo – pensei – para fazer uma vida melhor para mim. Mas de repente os meus cinquenta anos chegaram “com um estrondo: comecei a lamentar cada vez mais todas as oportunidades perdidas. O tempo parecia estar atrás de mim e não à minha frente… Agora estou definitivamente além da metade do caminho. E pergunto-me: posso esperar viver esta segunda metade da minha vida melhor do que a primeira?”

De fato, e se fosse possível viver melhor a segunda metade da vida do que a primeira? Para isso, aqui estão os conselhos do Padre Robert McTeigue, que se aplica a todos, qualquer que seja a sua idade:

1Listar diariamente as graças recebidas

Aqueles que espontaneamente têm o hábito de cultivar a gratidão todos os dias, cultivam a alegria dentro de si próprios. Pois, na gratidão, há sempre uma mão estendida em direção a outra. Ela afasta o foco do seu próprio ego e para aqueles que o rodeiam. E esta é a chave da felicidade. À noite, num caderno ou diário, tente escrever as graças recebidas durante o dia: uma conversa inspiradora com um amigo(a), o canto dos pássaros que o acordou de manhã, os parabéns do seu patrão… À medida que se vai avançando, o exercício vai-se tornando cada vez mais natural. E você perceberá que a felicidade é uma série de pequenas alegrias diárias. Quando disser “obrigado”, tente fazê-lo sinceramente, concentrando toda a sua atenção na gratidão que sente quando o diz.

2LIVRAR-SE DA ILUSÃO DE QUE SE PODE PECAR SEM RISCO

O pecado é um animal selvagem, astuto e nunca satisfeito! Para viver melhor, é essencial livrar-se da ilusão de que se pode pecar sem risco ou sem consequências. De acordo com São Luís de Granada, o primeiro remédio é ter um desejo absoluto de escapar do pecado e de resolver fazer o que for preciso para acabar com ele. É uma questão de continuidade: “Aprenda esta lição com o carpinteiro, que, quando deseja pregar um grande prego, não se contenta com alguns golpes, mas continua a bater até que esteja bem concluído. Você deve imitá-lo se quiser ancorar firmemente esta resolução na sua alma”, aconselha ele.

3rezar todos os dias

shutterstock_1779968090.jpg

Rezar todos os dias é aprender a ouvir a voz de Deus e a sentir a sua presença. Uma boa maneira de estar ligado a Ele é ler a Sua Palavra. É como correr para Ele, deixar-se levar nos Seus braços. “Nada temas, pois eu te resgato, eu te chamo pelo nome, és meu. Se tiveres de atravessar a água, estarei contigo. E os rios não te submergirão; se caminhares pelo fogo, não te queimarás, e a chama não te consumirá”. (Isaías 43, 1-3). Isso diz tudo.

4IR CONFESSAR-SE FREQUENTEMENTE

Por que ir à confissão? Se a confissão permanece um grande mistério, o do encontro com Deus na parte mais íntima de cada pessoa, para o santo Cura d’Ars, ela permite-nos sentir alegria e redescobrir “a alma de um filho”: “a misericórdia de Deus é uma torrente que varre tudo no seu caminho. Ir frequentemente a confessar-se é deixar-se levar por este imenso amor de Deus.

5ESTAR SEMPRE PERTO DE MARIA

Quando relemos as inúmeras meditações, homilias e discursos do Papa João Paulo II, vemos que ele concluiu quase todos os seus discursos com uma saudação à Mãe de Jesus. Aquele homem, que tinha uma devoção especial a Maria, sempre salientou que existe apenas um mediador entre Deus e o homem, Cristo, e que a Virgem Maria é a melhor maneira de alcançá-Lo.

6PRATICAR O DISCERNIMENTO COMO SANTO INÁCIO NOS ENSINA

Quer seja crente ou não, os exercícios espirituais de Santo Inácio de Loyola permitem-nos olhar para os nossos erros e corrigir o nosso comportamento. Por exemplo, o seu “exame particular e diário”, destinado a sondar a própria alma. A sua repetição diária pretende afastar a alma do pecado e elevá-la ao amor de Deus. Os exercícios incluem dois exames de consciência a serem feitos todos os dias. A ser praticado o mais frequentemente possível!

7ESTAR PREPARADO PARA PERDOAR

shutterstock_126896258.jpg

Para não mencionar a sua dimensão moral, os estudos psicológicos e fisiológicos demonstram os efeitos benéficos do perdão. Embora seja um processo que não pode ser forçado (especialmente nos primeiros momentos após a ferida), para viver melhor, tente predispor-se ao perdão lembrando-se dos benefícios diretos para a saúde mental de quem perdoa. O perdão é simplesmente um caminho para a cura.

8NUNCA GUARDAR RANCORES CONTRA OS OUTROS

Os ressentimentos são uma toxina mortal para a alma. Mesmo que seja muito difícil dar o primeiro passo no restabelecimento de uma relação com a pessoa que lhe está a causar dor, pense que o processo de se libertar dela é para a sua própria serenidade. Para viver melhor, é essencial não guardar rancores contra ninguém.

9VIVER EM HARMONIA COM TODOS

Para São Josemaria, a chave para uma vida melhor é viver “em harmonia com todos”, mostrando compreensão para com todos: “Tens de ser irmão dos teus semelhantes, tens de pôr amor – como diz São João da Cruz – onde não há amor, para colher o amor”, repetiu ele.

10PROCURAR O EQUILÍBRIO CERTO

A vida muitas vezes parece estar demasiado cheia de urgências e, ao mesmo tempo, de coisas supérfluas e de superficialidade. O perigo é perder de vista o que é essencial: a nossa “falta de ser”. São Bento deu este conselho surpreendentemente simples para ir sempre ao essencial: “O ser humano precisa de medidas. Ele deve encontrar constantemente um equilíbrio entre excesso e falta”. Para esse grande santo, há uma tentação de ir todos numa direção, enquanto que a vida exige um equilíbrio constante nos esforços e nas atividades. Paradoxalmente, o excesso também pode envolver rezar demasiado, jejuar demasiado, corrigir demasiado ou gastar demasiada energia… Enfim, equilíbrio.

Este artigo é exclusivo para os membros Aleteia Premium

Já é membro(a)? Por favor,

Grátis! - Sem compromisso
Você pode cancelar a qualquer momento

1.

Acesso ilimitado ao conteúdo Premium de Aleteia

2.

Acesso exclusivo à nossa rede de centenas de mosteiros que irão rezar por suas intenções

3.

Acesso exclusivo ao boletim Direto do Vaticano

4.

Acesso exclusivo à nossa Resenha de Imprensa internacional

5.

Acesso exclusivo à nova área de comentários

6.

Anúncios limitados

Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Tags:
FelicidadeIdososSaúde
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia