Aleteia logoAleteia logoAleteia
Domingo 03 Março |
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Nicarágua: polícia prende mais um padre e detém outros dois

shutterstock_2111291420.jpg

Strong Pictures | Shutterstock

Ricardo Sanches - Pablo Cesio - publicado em 16/08/22

A escalada da perseguição aos católicos por parte do governo sandinista aumentou nos últimos dias

O pároco da Igreja do Espírito Santo de Mulukukú, no norte da Nicarágua, foi preso na tarde de domingo, 14 de agosto de 2022, pela Polícia Nacional.

Fontes eclesiásticas disseram à mídia nicaraguense que o Pe. Oscar Benavidez “foi retirado de seu veículo e colocado em uma viatura policial para um destino desconhecido. O sacerdote estava saindo de uma Missa na paróquia de La Asunción quando foi interceptado por três patrulhas cheias de policiais do batalhão de choque”, informou o El Confidencial

A diocese de Siuna, à qual pertence Benavidez, confirmou a prisão do sacerdote e afirmou que “as causas eram desconhecidas”.

A diocese ainda informou que a prisão do Pe. Oscar se soma às prisões de outros dois padres neste ano de 2022.

Outros padres detidos

De acordo com a ACI Digital, em outra operação policial no fim de semana, dois padres foram impedidos de ir à catedral de Matagalpa para receber a imagem de Nossa Senhora de Fátima proveniente da capital Manágua.

“Esta manhã, o padre Erick Díaz, pároco de Tuma, foi visitado em sua paróquia pela polícia para notificá-lo de que está proibido de ir hoje para Matagalpa para receber a Virgem peregrina de Fátima”, informou a paróquia de São José Operário através do Facebook.

O padre Fernando Calero, pároco da Paróquia Nossa Senhora de Fátima, disse que no domingo também foi preso. “Eles não nos deixaram ir à Santa Eucaristia na catedral”, disse.

Bispo e sacerdotes confinados

As ações truculentas contra estes sacerdotes fazem lembrar outras medidas autoritárias do governo de Daniel Ortega e sua mulher Rosario Murillo contra a Igreja. A casa do bispo de Matagalpa, por exemplo, está cercada pela polícia desde o dia 4 de agosto.

Dom Rolando Álvarez está impedido de sair da cúria diocesana junto com cinco padres, dois seminaristas e três leigos.

Tags:
ditaduraIgrejaPadresPerseguição
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia