Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quinta-feira 22 Fevereiro |
Aleteia logo
Espiritualidade
separateurCreated with Sketch.

Por que o Padre Pio dizia que o Terço era sua “arma”

PADRE PIO

Public Domain

Philip Kosloski - publicado em 16/08/22

Para o Padre Pio, o Santo Terço era uma "arma" a ser usada apenas contra inimigos espirituais, não contra adversários humanos

O Padre Pio, um dos santos mais amados da Igreja Católica, é frequentemente citado como dizendo que o Rosário (Santo Terço) era a sua “arma”.

Estaria esse grande santo a defender a violência contra outros seres humanos?

Na biografia Padre Pio: A Verdadeira História, de C. Bernard Ruffin, o autor explica que, “o Rosário era a sua ‘oração habitual’ e a sua ‘arma’ contra os poderes do inferno”.

O Padre Pio rezava o Terço todos os dias e o fazia por amor à Mãe de Deus. Ele também amava cada pessoa humana e desejava que todas elas alcançassem o Céu.

Contudo, ele também acreditava firmemente nas palavras de São Paulo aos Efésios.

Revesti-vos da armadura de Deus, para que possais resistir às ciladas do demônio. Pois não é contra homens de carne e sangue que temos de lutar, mas contra os principados e potestades, contra os príncipes deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal (espalhadas) nos ares.

Efésios 6, 11-12

A sua luta não foi contra adversários políticos ou indivíduos anti-católicos. O Padre Pio rezava claramente o Terço como uma “arma” contra os “espíritos malignos” do mundo, que andam “a rondar como um leão a rugir à procura [de alguém] para devorar” (1 Pedro 5, 8).

O Padre Pio não defendia uma cruzada física, nem desejava a morte dos seus opositores.

Ele simplesmente acreditava que há uma guerra espiritual em curso no mundo que é invisível aos olhos, e o Terço é uma das armas mais eficazes contra as forças demoníacas.

Tags:
DemônioOraçãoPadre PioTerço
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia