Aleteia logoAleteia logoAleteia
Segunda-feira 26 Setembro |
São Cosme e São Damião
Aleteia logo
Cultura & Viagem
separateurCreated with Sketch.

Nossa Senhora de Achiropita: uma devoção que une brasileiros e italianos

Procissão de Nossa Senhora Achiropita

Alf Ribeiro/Shutterstock

SÃO PAULO, BRASIL, 19 DE AGOSTO DE 2007. Procissão da tradicional festa dedicada a Nossa Senhora de Achiropita, no bairro do Bixiga, em São Paulo. Brasil

Beatriz Camargo - publicado em 18/08/22

Você sabia que há apenas duas igrejas dedicadas à esta devoção mariana em todo o mundo?

Não há paulistano, mesmo que more longe da região do bairro do Bixiga, que desconheça a Festa de Nossa Senhora Achiropita.

Embora seja a maior celebração católica da cidade de São Paulo, o evento se popularizou graças à programação religiosa e ao grande festival paralelamente criado com o intuito de reviver a cultura e as tradições italianas.

Aliás, foi através de fundos arrecadados com a realização dessa festa que iniciou-se, em 1926, a construção da paróquia dedicada à Nossa Senhora Achiropita.

Mas, o que poucos sabem, é que há apenas duas igrejas – em todo o mundo – dedicada à esta devoção mariana.

A origem

Além da Paróquia Nossa Senhora Achiropita, existe a igreja que deu origem a tradição: a Catedral de Maria Santíssima Achiropita, de Rossano, na região italiana da Calábria, no sudoeste do país.

Assim como os paulistanos do Bixiga, os moradores de Cosenza também se orgulham das tradições ligadas à Nossa Senhora Achiropita. Afinal, é na cidade que está devoção nasceu no século VI.

Esta tradição teve origem por volta do ano de 570, quando o monge eremita Efrém vivia em uma caverna perto de Rossano.

Na época, o príncipe Mauricio de Constantinopla, ao fugir pelo mar de uma perseguição política, desembarcou na Calábria.

Ele encontrou Efrém, que o tranquilizou afirmando que deveria retornar à sua pátria, onde não só as coisas seriam corrigidas, mas que também se tornaria imperador.

Entretanto, ele o fez prometer que, caso a previsão se concretizasse, deveria construir uma igreja dedicada à Virgem Maria no local daquela caverna.

Mauricio assentiu o pedido e deu-lhe um anel como penhor. Ele regressou para casa, tornou-se imperador, mas esqueceu de sua promessa.

O pedido de um imperador

Mas, tempo depois, Efrém viajou à Constantinopla com a intenção de devolver o anel. Quando o imperador o viu, imediatamente se lembrou da promessa.

Mauricio então ordenou que um navio com materiais de construção e vários trabalhadores partisse para a Calábria para a construção de uma igreja.

Ele também pediu que a nova igreja tivesse uma imagem da Virgem Maria.

Segundo a tradição, vários artistas tentaram pintar a imagem de Maria, mas nenhum conseguiu finalizar a obra porque o que se criava durante o dia, desaparecia por completo durante a noite.

Porém, um dia, um dos artistas que trabalharam no afresco pediu que um de seus aprendizes vigiasse o local durante a noite para cuidar de seu trabalho.

Em certo momento, o jovem se deparou com uma mulher trajando um manto brilhante que facilmente o convenceu a sair do local. Na manhã seguinte, eles viram que esta mesma mulher estava pintada no interior do templo.

Acheiropoieta: ícones que foram “não feitos pelas mãos”

O afresco de Rossano está entre os ícones que, segundo a tradição católica, surgiram de forma milagrosa, e “não pelas mãos humanas” – expressão que em grego significa Acheiropoieta.

Entre os ícones Acheiropoieta mais conhecidos pelos católicos estão o Véu de Verônica e o Santo Sudário.

Maria Santissima Achiropita

View this post on Instagram

A post shared by Silvio (@silviuccio_96)

Já o ícone da Catedral de Maria Santíssima Achiropita representa uma virgem com criança, é de estilo bizantino e sua restauração provavelmente ocorreu entre os séculos VI e VIII.

Ele retrata a Virgem Maria segurando o menino Jesus em seu braço esquerdo. Ela usa um manto vermelho escuro que também cobre sua cabeça.

No colo, a criança aponta a mão direita em direção à mãe, com num gesto de bênção e, em sua mão esquerda, há um pergaminho.

No lado direito da imagem, verticalmente, é possível ler a palavra grega “Theotokos”, título grego da Virgem Maria, usado especialmente na Igrejas Católica e Ortodoxa, e que significa mãe de Deus.

Os últimos estudos realizados a respeito da imagem revelam que o afresco passou por uma restauração, e que a imagem atual sobrepõe mais antiga.

Ele pode ser visto no altar da nave principal da Igreja, dentro de um nicho de mármore. A arquitetura da catedral remonta aos séculos XI e XII e na abóboda central seis afrescos contam a origem do ícone Acheiropoieta.

Tags:
Nossa Senhora
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia