Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quinta-feira 06 Outubro |
São Bruno
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Resenha de Imprensa: “Cisma na Igreja é ameaça real”

Este artigo é exclusivo para os membros de Aleteia Premium
Pope Francis during his Angelus prayer from a window of The Apostolic Palace

Antoine Mekary | ALETEIA

I.Media para Aleteia - publicado em 22/08/22 - atualizado em 22/08/22

O seu resumo das principais notícias do dia: uma seleção de artigos escritos pela imprensa internacional sobre a Igreja e as principais questões que preocupam os católicos em todo o mundo. As opiniões e pontos de vista expressos nestes artigos não são dos editores da Aleteia

Segunda-feira, 22 de Agosto de 2022

1- “O cisma na Igreja é uma ameaça real”
2- A sombra da guerra paira sobre a visita do Papa ao Cazaquistão
3- A propósito, o que é um consistório?


1“O cisma na Igreja é uma ameaça real”

O filósofo italiano Massimo Borghesi, autor de uma biografia do Papa Francisco, considera o risco de cisma no seio da Igreja como uma “ameaça real”. As posições pastorais do Papa Francisco, especialmente em matéria de ética familiar, mereceram-lhe muita oposição, especialmente entre os bispos dos Estados Unidos, influenciados pelos “théo-conservadores” ou “catho-capitalistas”, que têm tido força desde a presidência de Ronald Reagan na década de 1980, e que se sentiram à vontade com Donald Trump. Para estes pensadores, a luta contra o Islã e o relativismo pós-moderno, assim como a luta contra o aborto, a eutanásia e as uniões homossexuais são eixos inevitáveis do catolicismo, e os compromissos sociais do Papa Francisco são a marca de uma forma de “esquerdismo”. Face a estas tendências, que equiparam à teologia da libertação, eles apontam uma “guerra cultural” que contribui para a polarização da sociedade, e constitui uma “tragédia para o catolicismo norte-americano” e não só, uma vez que o poder das redes conservadoras americanas lhes dá uma caixa de ressonância fora dos Estados Unidos. Para Massimo Borghesi, o risco de cisma provém muito mais deste fenómeno do que da Via Sinodal alemã, cujas exigências “progressistas” serão provavelmente matizadas pelos bispos locais, que são capazes de elaborar uma síntese realista dos debates, evitando ao mesmo tempo qualquer ruptura com Roma.

La Razon, espanhol

A três semanas da viagem do Papa Francisco ao Cazaquistão, o jornal Crux explica o cenário desta viagem, durante a qual o chefe da Igreja Católica poderia encontrar-se com o Patriarca Ortodoxo Russo Kirill. O jornal americano oferece uma retrospectiva do contexto, recordando as declarações do Patriarcado de Moscou e da Santa Sé desde o início da invasão russa na Ucrânia. Em particular, a famosa declaração do Papa ao jornal italiano Il Corriere della Sera de que “o patriarca não pode tornar-se o acólito de Putin”. Este lembrete suscitou uma resposta crítica por parte do Patriarcado de Moscou. Mas o pontífice também disse, algumas semanas mais tarde, que “é óbvio que a sua posição é condicionada pela sua pátria de certa forma; isto não significa que ele seja um homem indecente. Não; Deus conhece as responsabilidades morais de cada pessoa no íntimo do seu coração”. O Cardeal Kurt Koch, Presidente do Dicastério para a Promoção da Unidade Cristã, foi mais abertamente crítico do Patriarca russo. Nesse sentido, Crux assinala que o Congresso de Religiões Mundiais e Tradicionais, a se realizar em Nursultan e no qual os dois homens deverão participar, “poderia revelar-se oportuno”. Organizado de três em três anos pelo governo do Cazaquistão, tem como objectivo promover o diálogo entre religiões.

Crux, inglês

3A propósito, o que é um consistório?

Os próximos dias serão intensos no Vaticano, onde o Papa Francisco decidiu reunir todos os cardeais do mundo para refletir em conjunto sobre a nova constituição da Santa Sé, nos dias 29 e 30 de Agosto. No sábado 27, ele terá também criado 20 novos cardeais durante um consistório. O jornal espanhol Omnes traz os elementos básicos para compreender os princípios de um consistório: “a reunião formal do colégio de cardeais”. Lembra-nos que todos os cardeais formam este Colégio, que tem a dupla função de eleger o Papa em tempo de conclave e de aconselhá-lo sobre o governo da Igreja ou sobre qualquer outro assunto que o Papa considere apropriado. Existem três tipos de consistório: ordinário, extraordinário e semi-público. O ‘ordinário’ ou secreto é assim chamado porque ninguém além do Papa e dos cardeais pode estar presente nas suas deliberações. O ‘extraordinário’ é convocado “quando é motivado pelas necessidades particulares da Igreja ou pela gravidade do objeto a ser discutido”. Um consistório é público quando pessoas fora do Colégio dos Cardeais podem ser convidadas. Por fim, um consistório é chamado de ‘semi-público’ quando, além dos cardeais, estão incluídos alguns bispos.

Omnes, espanhol

Este artigo é exclusivo para os membros Aleteia Premium

Já é membro(a)? Por favor,

Grátis! - Sem compromisso
Você pode cancelar a qualquer momento

1.

Acesso ilimitado ao conteúdo Premium de Aleteia

2.

Acesso exclusivo à nossa rede de centenas de mosteiros que irão rezar por suas intenções

3.

Acesso exclusivo ao boletim Direto do Vaticano

4.

Acesso exclusivo à nossa Resenha de Imprensa internacional

5.

Acesso exclusivo à nova área de comentários

6.

Anúncios limitados

Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Tags:
CardeaisIgreja CatólicaPapa FranciscoResenha de Imprensa
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia