Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sexta-feira 30 Setembro |
São Jerônimo
Aleteia logo
Religião
separateurCreated with Sketch.

Direto do Vaticano: Reintegração do cardeal Becciu • O perfil dos cardeais do Papa

Este artigo é exclusivo para os membros de Aleteia Premium
EN_01187362_2082.jpg

AFP/EAST NEWS

Papież Franciszek rozmawia z biskupami i kardynałami po przemówieniu w Seminarium św. Karola Boromeusza, 27 września 2015 r. w Wynnewood, (Pensylwania)

I.Media para Aleteia - publicado em 23/08/22

Importante: seu Boletim Direto do Vaticano de 23 de agosto de 2022

  • O Cardeal Becciu será reintegrado em breve?
  • Qual é o perfil dos eleitores cardeais criados por Francisco desde 2013?

O Cardeal Becciu será reintegrado em breve?

Por Anna Kurian – O Cardeal Angelo Becciu, que foi afastado das suas prerrogativas como cardeal eleitor pelo Papa Francisco em Setembro de 2020, disse que o pontífice o tinha convidado para a reunião de todos os cardeais do mundo (29-30 de Agosto), e que tencionava reintegrá-lo no Colégio Cardinalício, em comentários relatados pela imprensa italiana na segunda-feira, 22 de Agosto. Quando contactado por I.MEDIA, o Gabinete de Imprensa da Santa Sé não quis comentar.

Segundo o diário local L’Unione Sarda, durante uma missa em Golfo Aranci, Sardenha, a 21 de Agosto, o antigo substituto da Secretaria de Estado anunciou a sua presença no Consistório a 27 de Agosto e na reunião que se seguirá. No sábado, disse ele, “o Papa telefonou-me para me dizer que eu seria reintegrado e para me pedir que participasse numa reunião de todos os cardeais que se realizará nos próximos dias em Roma”. O cardeal é atualmente acusado de desvio de fundos, abuso de poder e adulteração de testemunhos, no cerne de um julgamento conduzido pelo Tribunal do Vaticano.

Um caso que remonta a Julho de 2021

O Cardeal Becciu foi afastado das suas prerrogativas como cardeal eleitor – não pode participar num possível conclave – a 24 de Setembro de 2020. Desde a abertura do chamado julgamento do edifício de Londres em Julho de 2021, já lhe foram dedicadas quatro audiências. O antigo adjunto da Secretaria de Estado – o gabinete número três do Vaticano – era o mais alto funcionário responsável na altura da controversa aquisição do edifício. Em sua defesa, insistiu que tinha agido com base no conselho do gabinete administrativo encarregado dos assuntos financeiros – chefiado pelo monsenhor Alberto Perlasca – mas também no de Fabrizio Tirabassi, um funcionário do mesmo gabinete.

Os investigadores da Santa Sé também acusam o alto prelado de ter autorizado o financiamento – no valor de 600.000 euros para a Santa Sé e 225.000 euros para a Conferência Episcopal Italiana – da cooperativa do seu irmão em Ozieri, através da Cáritas Sardenha local. Estas somas não teriam sido utilizadas de forma apropriada. Aqui novamente, proclamando a sua inocência, o Cardeal Becciu reconheceu, entre outras coisas, que tinha enviado somas de dinheiro para fins puramente caritativos.

Finalmente, as suas relações com Cecilia Marogna, uma conselheira diplomática informal empregada a pedido dele e acusada pela magistratura do Vaticano de “desvio de fundos”, levantaram questões. Após invocar inicialmente o sigilo pontifício, o Cardeal Becciu negou qualquer ligação romântica e explicou a missão da mulher italiana de libertar uma freira tomada como refém no Mali.

“Espero de todo o meu coração que ele seja inocente”

Desde o início da investigação, o alto prelado denunciou as “calúnias” de que diz ser vítima, referindo-se a um “massacre midiático sem precedentes”. Declarou também que comparecerá perante o tribunal com “confiança” na instituição e “de cabeça erguida, de consciência tranquila”, e declarou a sua “total disponibilidade para procurar e falar sobre a verdade” para que esta saia “o mais depressa possível”.

Numa entrevista à estação de rádio espanhola Cope a 1 de Setembro de 2021, o Papa Francisco disse do Cardeal Becciu: “Espero de todo o coração que ele seja inocente. Recordou que o cardeal tinha sido um dos seus colaboradores mais próximos – sucessivamente substituto da Secretaria de Estado e depois prefeito da Congregação para as Causas dos Santos – e que tinha uma “certa estima” por ele como pessoa, particularmente porque o tinha “ajudado muito”.

Na Quinta-feira Santa, 1 de Abril de 2021, o pontífice fez um gesto inesperado ao ir ao apartamento privado do antigo substituto da Secretaria de Estado para celebrar a Sagrada Comunhão.


Qual é o perfil dos eleitores cardeais criados por Francisco desde 2013?

Por Isabella de Carvalho – A 27 de Agosto de 2022, o Papa Francisco criará 20 novos cardeais num consistório, incluindo 16 eleitores. No total, desde a sua eleição em 2013, o pontífice argentino já criou 121 cardeais. Destes, 83 têm hoje menos de 80 anos e são portanto eleitores em caso de conclave, o que eleva para 63% a percentagem de cardeais escolhidos por Francisco no colégio que teriam de eleger um papa se um conclave fosse realizado hoje.

I.MEDIA analisa o perfil destes cardeais-eleitores criados entre 2014 e 2022, identificando as principais linhas de evolução do Colégio Sagrado, marcado pela ascensão da África e da Ásia e pela diversificação dos perfis escolhidos, com terras de missão por vezes mais bem representadas do que as sedes episcopais outrora consideradas quase automaticamente ligadas ao cardinalato.

1 – Quase 9 em cada 10 eleitores cardeais nomeados por Francisco continuam a ser eleitores

Desde 2013, o Papa Francisco anunciou oito consistórios, incluindo o próximo em Agosto. Convocou um por ano, excepto para o primeiro ano do seu pontificado, em 2013, e durante 2021. Ao todo, criou 121 cardeais, 95 dos quais eram eleitores na altura da sua criação, ou seja, com menos de 80 anos de idade.

Destes 95 cardeais, 83, ou 87%, ainda hoje são eleitores. A maioria dos 12 cardeais que já não são eleitores perderam este direito porque agora têm mais de 80 anos de idade.

Há duas excepções: primeiro, o Cardeal italiano Angelo Becciu, que, embora nascido em 1948, teve de abdicar dos direitos do cardinalato em 2020, a pedido do Papa Francisco, devido ao seu possível envolvimento no escândalo financeiro do caso do edifício de Londres. De acordo com a imprensa italiana, poderia no entanto ser reintegrado no Colégio Sagrado no próximo consistório. Em segundo lugar, o Cardeal Cornelius Sim morreu de ataque cardíaco em 2021 com a idade de 69 anos, pouco depois de ter sido criado um cardeal.

Do atual Colégio de Eleitores Cardeais, 63% (83) foram criados pelo Papa Francisco, 29% (38) por Bento XVI e 8% (11) por João Paulo II.

2 – A idade média em que um cardeal eleitor foi criado sob o Papa Francisco é 67 anos.

A idade média em que um prelado se tornou um cardeal eleitor sob Francisco é de 67 anos. A idade média dos eleitores cardeais sob Francisco é relativamente próxima da observada sob Bento XVI, que os elevou ao cardinalato com a idade média de 68 anos, e sob João Paulo II, que os criou com a idade média de 66 anos. A idade média dos eleitores cardeais criados por Paulo VI era de 63 anos na altura dos consistórios.

Um certo desejo de rejuvenescer o Colégio Sagrado é evidente no consistório de 2022, o mais jovem de todos os consistórios de Francisco. A idade média dos eleitores cardeais escolhidos pelo papa é de 65 anos. Um dos 16 bispos escolhidos, D. Giorgio Marengo, Prefeito Apostólico de Ulaanbaatar, Mongólia, será mesmo o cardeal mais jovem do Colégio Cardinalício com apenas 48 anos. É também o primeiro cardeal a nascer nos anos 70.

A menor e mais antiga promoção foi em Junho de 2017, quando os 5 novos cardeais eleitores tinham uma idade média de 72 anos, a idade média do actual colégio eleitoral de cardeais. O mais antigo cardeal eleito criado por Francisco é actualmente o cardeal salvadorenho Gregorio Rosa Chávez, que fará 80 anos a 3 de Setembro.

3 – Quase 2 dos 5 eleitores cardeais nomeados pelo Papa Francisco são europeus

39% dos eleitores cardeais criados desde 2013 são europeus. Embora a proporção de cardeais europeus permaneça elevada, tende a diminuir lentamente com cada consistório. No conclave de 2013, os europeus representavam 52% dos cardeais. Hoje em dia, são apenas 42%. Ao nomear ‘apenas’ 39% dos eleitores cardeais europeus, o Papa Francisco está de fato a reduzir o peso da Europa no Colégio Sagrado.

Além disso, o segundo continente do qual o pontífice argentino atraiu o maior número de eleitores cardeais é a Ásia (19%), seguido da África (14%). A 27 de Agosto, estes dois continentes representarão 15% e 12% do Colégio dos eleitores cardeais, respectivamente, em comparação com 9% e 10% em 2013.

Dos 95 cardeais eleitores criados por Francisco em 9 anos, 16 são italianos – a nacionalidade mais representada – seguidos pela Espanha com 8 cardeais eleitores, os Estados Unidos com 5, o Brasil com 4 e Portugal com 3.

4 – 19% dos eleitores criados pelo Papa Francisco são os primeiros cardeais do seu país

Dos 95 cardeais eleitores criados sob Francisco, 18 provêm de países que nunca foram representados no Colégio de Cardeais Eleitores. A maioria destes cardeais são da Ásia, refletindo o respeito do pontífice pelo continente e a sua multidão de realidades católicas vibrantes, embora muitas vezes minoritárias. 33% vêm da Ásia, 22% da África, 17% da América Central e 11% da Oceânia. Estes números mostram a particular atenção do pontífice às periferias.

No Consistório de Agosto, três cardeais irão vestir pela primeira vez a púrpura: o Arcebispo Virgílio Do Carmo da Silva, de Dili, Timor Leste, um estado independente há 20 anos; o Arcebispo William Seng Chye Goh, de Singapura; e o Arcebispo Adalberto Martínez Flores, de Assunção, Paraguai. Embora o Cardeal Cristobal López Romero, Arcebispo de Rabat, Marrocos, tenha dupla nacionalidade paraguaia e espanhola, o Arcebispo Martínez Flores será o primeiro representante direto do país sul-americano.

Outra nomeação interessante é a do Arcebispo Giorgio Marengo. Como italiano, entra assim nas estatísticas. Mas ele representará a Mongólia no Colégio Sagrado, mostrando mais uma vez a atenção do Papa Francisco para a Ásia.

Em consórcios anteriores, Haiti, Birmânia, Panamá, Cabo Verde, Tonga, República Centro Africana, Bangladesh, Papua Nova Guiné, Mali, Suécia, Laos, El Salvador, Luxemburgo, Ruanda e Brunei receberam o primeiro cardeal da sua história.

5 – Menos de um em cada cinco eleitores cardeais criados desde 2013 pertencem à Cúria

Apenas 18% dos cardeais eleitores criados por Francisco trabalhavam na Cúria Romana na altura da sua criação, ou seja, 17 cardeais em gabinetes da Cúria para 78 cardeais responsáveis no terreno, geralmente no seu país de origem.

Dentro do Colégio dos Cardeais, a Cúria representa atualmente 20% dos cardeais se apenas forem contados os cardeais ativos, e 25% se forem incluídos antigos membros da Cúria, agora reformados ou sem mandato.

Este artigo é exclusivo para os membros Aleteia Premium

Já é membro(a)? Por favor,

Grátis! - Sem compromisso
Você pode cancelar a qualquer momento

1.

Acesso ilimitado ao conteúdo Premium de Aleteia

2.

Acesso exclusivo à nossa rede de centenas de mosteiros que irão rezar por suas intenções

3.

Acesso exclusivo ao boletim Direto do Vaticano

4.

Acesso exclusivo à nossa Resenha de Imprensa internacional

5.

Acesso exclusivo à nova área de comentários

6.

Anúncios limitados

Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Tags:
CardeaisConclaveDireto do Vaticano
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia