Aleteia logoAleteia logoAleteia
Segunda-feira 26 Setembro |
São Cosme e São Damião
Aleteia logo
Curiosidades
separateurCreated with Sketch.

Se D. Pedro I não era santo, por que seu coração é uma relíquia?

O coração de D. Pedro I

Courtesy of Vulnerável Irmandade Ordem da Lapa

Coração de D. Pedro I preservado desde 1835 pela Irmandade da Lapa

Beatriz Camargo - publicado em 23/08/22

Termo esteve presente nas notícias que anunciaram a chegada ao Brasil do órgão vital de D. Pedro I, que desde 1835 está sob a responsabilidade da Igreja de Nossa Senhora da Lapa, em Portugal

Morto em 1834, D. Pedro I nunca exalou o odor da santidade, mas seu órgão vital é preservado pela Igreja Católica como uma relíquia há mais 180 anos. Mas, se o 1º Imperador do Brasil não é um santo, por que seu coração é assim reconhecido?

Em primeiro lugar, é importante esclarecer que toda a imprensa que utilizou o termo “relíquia” para ser referir ao coração de D. Pedro I escolheu a palavra correta.

Está nos livros

De acordo com o Dicionário Michaelis, usa-se relíquia para definir “corpo ou parte do corpo de algum santo” ou “objeto que pertenceu a um santo ou fez parte do seu suplício”.

Mas a explicação do verbete inclui outras duas definições: também é uma relíquia qualquer “coisa preciosa, rara ou antiga, a que se dedica grande apreço”, assim como “pessoa ou coisa que no passado foi objeto de grande admiração ou respeito”.

Dessa forma, foi com apreço que a Irmandade de Nossa Senhora da Lapa recebeu a missão de preservar o coração de D. Pedro I.

Desde 7 de fevereiro de 1835, ele é mantido na capela-mor da Igreja de Nossa Senhora da Lapa, localizada na cidade de Porto, em Portugal.

A relíquia está imersa em formol dentro de um recipiente de vidro.

O último pedido de um rei

D. Pedro I, 1º Imperador do Brasil
Retrato de D. Pedro I pintado por Maurício José do Carmo Sandim em 1830

Mas por que o coração do 1º Imperador do Brasil está em Portugal, enquanto seus restos mortais estão sepultados na cripta imperial do Parque da Independência, em São Paulo?

Segundo registros históricos, foi em seu leito de morte que D. Pedro I – intitulado rei D. Pedro IV em Portugal – manifestou à Imperatriz Dona Amélia o desejo de que seu coração fosse entregue à cidade do Porto como prova de reconhecimento ao apreço dos portugueses à sua família.

D. Pedro I morreu após contrair tuberculose em 24 de setembro de 1834, aos 35 anos, no Palácio de Queluz.

Confira o vídeo que Irmandade da Lapa divulgou em seu canal oficial no Youtube em 2015, ano em que foram celebrados os 180 anos da chegada do coração do monarca à capela-mor da Igreja de Nossa Senhora da Lapa.

Tags:
Mundo
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia