Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sábado 01 Outubro |
Santa Teresinha do Menino Jesus
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Resenha de Imprensa: Será João Paulo I o último papa italiano da história?

Este artigo é exclusivo para os membros de Aleteia Premium
João Paulo I, o Papa dos 33 dias

©MP/Portfolio/Leemage / AFP

I.Media para Aleteia - publicado em 06/09/22 - atualizado em 06/09/22

O seu resumo das principais notícias do dia. Uma seleção de artigos escritos pela imprensa internacional sobre a Igreja e as principais questões que preocupam os católicos em todo o mundo. As opiniões e pontos de vista expressos nestes artigos não são dos editores da Aleteia

  1. Será João Paulo I o último papa italiano na história?
  2. Convento de Los Angeles é transformado numa maternidade
  3. Homossexualidade, casamento de sacerdotes… o programa da próxima sessão do sínodo alemão
  4. Um encontro da Ortodoxia… sem a Rússia
  5. O legado vivo de Madre Teresa em Calcutá

1Será João Paulo I o último papa italiano na história?

A 4 de Setembro, o Papa Francisco beatificou o Papa João Paulo I – “o papa sorridente” – que morreu após apenas 33 dias no cargo. Recordando a especulação que por vezes envolve a morte do pontífice, o site britânico Catholic Herald escreve que a cerimónia de beatificação “foi realmente uma oportunidade para refletir sobre a vida do antigo papa e não sobre a sua morte prematura”. “Um humilde e feliz líder da Igreja Católica, João Paulo I é carinhosamente recordado pelos católicos”, diz o artigo. Contudo, o órgão de comunicação social britânico salienta que um aspecto significativo do seu papado é que ele poderia ser o último papa italiano durante um bom tempo. “À medida que a demografia da Igreja muda, é agora aceito em muitos círculos que um italiano – talvez mesmo um europeu – não seria tão capaz de alcançar uma audiência global como um pontífice não europeu”, diz o artigo, que enumera possíveis futuros candidatos como o Cardeal filipino Luis Antonio Tagle ou o Cardeal húngaro Péter Erdő. “Dado que Francisco estabeleceu um precedente recente como papa não europeu – e dada a internacionalidade do Colégio dos Cardeais agora – João Paulo I pode muito bem ficar na história como o último papa italiano durante muitos anos”, conclui o artigo.

Catholic Herald, inglês

Apesar da sua aparente riqueza, a cidade de Los Angeles abriga muitas situações de miséria: o Departamento de Saúde Pública do Condado de Los Angeles estima que todos os anos cerca de 5.000 mulheres são desalojadas em algum momento durante a sua gravidez no condado, enquanto a cidade tem apenas 70 leitos de abrigo para mulheres grávidas em crise. Além disso, os planos dos legisladores estatais para fazer da Califórnia um “santuário” para as mulheres do estrangeiro que procuram abortos apenas aumentam a urgência da situação, uma vez que esta medida só iria aumentar a pressão sobre os hospitais. É neste contexto que a arquidiocese assinou um acordo com a Harvest Home, um programa residencial local sem fins lucrativos, para renovar as instalações de um antigo convento e torná-lo acessível às mulheres grávidas sem abrigo. Aberto durante o Verão nos EUA, o “Lar Pico” oferece “cuidados integrados”, o que vai além do alojamento e inclui aulas de culinária e aconselhamento para mães solteiras. Foram aí registados dois primeiros nascimentos. O Arcebispo José Gomez de Los Angeles abençoou as instalações, chamando-lhe “uma bela obra de compaixão e cuidado pelos nossos entes queridos mais vulneráveis”. “Continuemos a rezar por estas mulheres e seus filhos e comprometamo-nos a construir uma Los Angeles onde cada vida seja acarinhada e protegida”, acrescentou, no meio de uma atenção renovada à ajuda às mulheres grávidas e seus bebés após o recente acórdão do Supremo Tribunal dos EUA no processo Dobbs vs. Mississippi, que derrubou o direito federal ao aborto.

Catholic News Agency, inglês


3Homossexualidade, casamento de sacerdotes… o programa da próxima sessão do sínodo alemão

Algumas semanas após a repreensão da Santa Sé ao caminho sinodal alemão, terá lugar a quarta sessão sinodal, durante a qual serão examinados quatro textos preparados pelos vários “fóruns”. Estes dizem respeito à própria sinodalidade, ao celibato dos sacerdotes (“reforço e abertura”), ao lugar das mulheres e à “reavaliação da homossexualidade”. Sobre este último ponto, os padres sinodais alemães consideram que uma “orientação homossexual não deveria ser avaliada de um ponto de vista ético diferente de uma orientação heterossexual” e consideram que uma relação homossexual “já não deveria ser considerada um pecado”, pedindo uma “revisão do catecismo”, uma proibição das “terapias de conversão”. Relativamente às mulheres, os alemães pedem mais espaço em posições de liderança, especialmente nos tribunais religiosos. O sacerdócio sacramental é finalmente louvado pelo Sínodo do outro lado do Reno, mas considera que, tendo em conta a escassez de sacerdotes, e à luz do Vaticano II, um casamento sacramental poderia enriquecer “o testemunho sacerdotal”.

Katholisch, alemão


4Um encontro da Ortodoxia… sem a Rússia

O Patriarca Ecuménico Bartolomeu de Constantinopla, o Arcebispo Jerónimo de Atenas e Toda a Grécia e o Metropolita Epifânio de Kiev e Toda a Ucrânia chegaram à ilha de Thassos, na Grécia, para participar na primeira celebração da “Sinaxis dos Santos em Thassos” e para receber o seu ícone sagrado, que foi pintado para a ocasião. Ausentes estavam os ortodoxos russos, que têm estado em conflito com a Igreja ucraniana desde que esta decidiu a autocefalia e com Constantinopla, que reconheceu esta separação. Durante a doxologia solene, foi feita menção à cristianização de ‘Rus’ no final do século IX d.C., quando o Patriarca Photios enviou os primeiros apóstolos a Kiev para pregar o Evangelho e batizar os primeiros cristãos. O Metropolita de Kiev agradeceu o convite oficial que lhe chegou no início de Março, “em dias difíceis, quando o tirano russo enviou as suas tropas para destruir o nosso país e confiscar Kiev”. “Nos dias em que li o vosso convite, estávamos a tentar proteger-nos das bombas russas. Estava a ler o vosso convite sem saber o que nos poderia acontecer no momento seguinte, no dia seguinte”, disse ele.

Orthodox Times, inglês


5O legado vivo de Madre Teresa em Calcutá

Desde a morte da Madre Teresa em 5 de Setembro de 1997 até aos nossos dias, as coisas mudaram no trabalho das religiosas em Calcutá? A resposta é não. “O primado da caridade continua a ser o princípio orientador”, disse o Arcebispo Thomas D’Souza, de Calcutá, que veio rezar no túmulo da santa após uma missa celebrada 25 anos após a morte da freira albanesa. “Os desafios e a pobreza aumentaram, mas a resposta foi sempre a primazia da caridade ou do amor”, acrescentou ele. No mesmo dia, os Missionários da Caridade abriram um novo centro na cidade para crianças que vivem nas ruas e não podem frequentar a escola.

AsiaNews, italiano

Este artigo é exclusivo para os membros Aleteia Premium

Já é membro(a)? Por favor,

Grátis! - Sem compromisso
Você pode cancelar a qualquer momento

1.

Acesso ilimitado ao conteúdo Premium de Aleteia

2.

Acesso exclusivo à nossa rede de centenas de mosteiros que irão rezar por suas intenções

3.

Acesso exclusivo ao boletim Direto do Vaticano

4.

Acesso exclusivo à nossa Resenha de Imprensa internacional

5.

Acesso exclusivo à nova área de comentários

6.

Anúncios limitados

Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Tags:
IgrejapapasResenha de Imprensa
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia