Aleteia logoAleteia logoAleteia
Segunda-feira 03 Outubro |
Santos André de Soveral, Ambrósio Francisco Ferro, Mateus Mo...
Aleteia logo
Espiritualidade
separateurCreated with Sketch.

As preocupações de Nossa Senhora em La Salette

Our Lady of La Salette

DyziO | Shutterstock

Hozana - publicado em 09/09/22

Em La Salette, Nossa Senhora estava com uma uma fisionomia muito triste, chorava e dirigiu aos jovens uma mensagem de alerta

Sentimento materno não é algo simples de descrever, sobretudo aos homens, por ser sobre-humano. Uma mãe é capaz de passar fome ou até roubar se necessário para que seus filhos sejam alimentados. 

Se a nós, humanos pecadores, esta é uma realidade palpável, o que dizer então da Mãe de Nosso Salvador, concebida sem pecado, a quem desde o início de todos os tempos, Deus predestinou para vir ao mundo e trazer a nós a salvação, isto é, Jesus Cristo?

“Quando Jesus viu sua mãe e perto dela o discípulo que amava, disse à sua mãe: “Mulher, eis aí teu filho”” (Jo 19,26). A entrega de Maria como Mãe da humanidade não foi uma atitude emocional de Nosso Salvador. Não! Ali Ele daria a ela a continuidade de sua missão, ou seja, cuidar de seus filhos. Para tanto, além de interceder por nós no Céu, também apareceria de forma privada ao longo dos séculos a algumas pessoas, com mensagens e pedidos.

Aparições marianas

Para compreendermos as aparições marianas é preciso primeiro ficar claro que ninguém é obrigado a acreditar nelas. Como não fazem parte do depósito da fé, ninguém é obrigado a acreditar ou aceitá-las, embora sejamos docilmente convidados a discernir e guardar o que nestas revelações constitui um apelo autêntico de Cristo ou dos seus santos à Igreja. Como resume o Catecismo, o papel delas “não é ‘aperfeiçoar’ ou ‘completar’ a Revelação definitiva de Cristo, mas ajudar a vivê-la mais plenamente, numa determinada época da história” (Catecismo §67).

Nossa Senhora, ao longo dos tempos apareceu de modo diferente, muitas vezes com “aparência” da cultura local. Aos mexicanos, com trajes locais. Aos japoneses com os olhos de um oriental. Suas vestes ou gestos sempre trouxeram significados profundos. Em todas, o que Ela mais deseja de seus filhos é que vivamos o princípio cristão: “Fazei tudo o que Ele (Jesus) vos disser” (Jo 2,5). Eis a finalidade das aparições: salientar este ou aquele aspecto da doutrina evangélica.

Nossa Senhora em La Salette

Em La Salette, na França, não foi diferente. 

No século XIX a Virgem apareceu a dois pastorinhos, Melanie Calvat (15 anos) e Maximim Giraud (11 anos) – de forma similar ao ocorrido em Fátima – na pequena vila de La Salette, na Diocese de Grenoble.

Estava vestida como as mulheres camponesas da região, reconhecendo assim que conhece a vida de seus filhos e se identifica com eles. Sua roupa apresenta um avental bege, indicando que vinha na posição de quem quer ajudar, beneficiar. 

Trazia em sua cabeça um diadema muito brilhante, usado pelas rainhas, simbolizando sua realeza. Porém, não só isso. Diadema simboliza também que a pessoa que o usa transmite uma doutrina. Neste sentido, Nossa senhora tem uma doutrina sólida e clara: ela ensina que é preciso buscar a Deus na oração e na conversão. 

Carregava uma pesada corrente sobre os ombros e outra, mais leve, uma cruz com um martelo do seu lado esquerdo e um alicate do seu lado direito. O martelo simbolizando os pecados da humanidade que pregam cravos em Jesus crucificado. O Alicate, a oração e a conversão. 

Estava com os braços cruzados, em alusão ao fato de não poder nos ajudar se nós não procurarmos abandonar a vida de pecado, ou se não reconhecermos que estamos no pecado. Ou seja, quando nos afastamos de Deus e da oração, ficamos vulneráveis ao pecado. E, quando estamos nesta situação, é como se Nossa Senhora estivesse de mãos atadas, sem poder nos ajudar. Ela quer ajudar a todos os seus filhos, mas se estes não reconhecem o erro, ela quase não tem como ajudar.

Lágrimas

Tinha uma fisionomia muito triste, chorava e dirigiu aos jovens mensagens de alerta. Nas mensagens, recomendava a conversão e a submissão à vontade de Deus, o respeito aos preceitos de Sua lei. Mais tarde o papa João Paulo II nos diria sobre estas lágrimas: “Neste lugar, Maria, a mãe sempre amorosa, mostrou sua dor pelo mal moral causado pela humanidade. Suas lágrimas nos ajudam a entender a gravidade do pecado e a rejeição a Deus. Manifestam, ao mesmo tempo, a apaixonada fidelidade que Seu Filho mantém com relação a cada pessoa, embora Seu amor redentor esteja marcado com as feridas da traição e do abandono dos homens”. 

Estava sentada e com as mãos no rosto, simbolizando seu sofrimento ao ver que seus filhos estão se perdendo por causa do pecado e do afastamento de Deus.

Ainda em La Salette Nossa Santa Mãe recomendou também mais religiosidade, mais dedicação à oração, à espiritualidade pessoal e, entre outros fatores, do amor ao próximo; da obediência e da reconciliação; caridade, ausência de bens materiais, piedade, penitência; da humildade e modéstia; da bondade; do zelo; do cuidado com enfermos e doentes. Chegou a fazer uma profecia ameaçadora aos que blasfemavam contra seu Filho Jesus. Depois, Ela orientou os pastorinhos que contassem ao povo daquela região o que ela havia falado. Pediu que fosse construída uma Igreja e que fundassem uma Congregação. A própria Virgem Maria ditou os fundamentos e as regras.

No dia 19 de setembro de 1851 D. Felisberto Bruillard, bispo de Grenoble, após pesquisa aprofundada, concluiu que a aparição de Nossa Senhora foi verdadeira e autorizou as peregrinações à La Salette. Tendo recebido a aprovação de Roma em 7 de outubro daquele ano, mandou construir um santuário dedicado à Nossa Senhora de La Salette. No dia 1º. de maio de 1852 anunciou a construção de um santuário sobre a montanha de La Salette e a criação de um grupo de missionários diocesanos a quem deu o nome de “Missionários de Nossa Senhora da Salette”. E acrescentou: “A Santa Virgem apareceu em La Salette para o mundo inteiro, quem disso pode duvidar?” O futuro confirmou e ultrapassou estas expectativas, assegurando este elo. Finalmente, esse santuário tornou-se a Basílica de Nossa Senhora da Salete no ano de 1878, por benção papal.

Alimento que sacia a alma

Assim, sigamos o conselho de Nossa Mãe Materna que nos quer dar não o alimento que sacia a fome do corpo, mas o que sacia o da alma: Jesus.

Reze com os Missionários de Nossa Senhora da Salette a Novena de Nossa Senhora da Salette. Tenha confiança de que Maria, nossa mãe reconciliadora, intercederá pelos seus pedidos pois, Ela nunca deixa seus filhos desamparados. Clique aqui para se inscrever.

NOSSA SENHORA DE LA SALETTE, RECONCILIADORA DOS PECADORES, ROGAI POR NÓS QUE RECORREMOS A VÓS!

Wellington de Almeida Alkmin, pelo Hozana

Tags:
DevoçãoNossa SenhoraVirgem Maria
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia