Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quinta-feira 29 Setembro |
São Miguel, São Gabriel e São Rafael
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Quem é o brasileiro que passou a fazer parte da Pontifícia Academia das Ciências

scientist-microscope

Shutterstock

Ricardo Sanches - publicado em 12/09/22 - atualizado em 12/09/22

O Brasil agora tem dois representantes na renomada academia

O Brasil passou a ter mais um representante na renomada Pontifícia Academia das Ciências. Trata-se do físico José Nelson Onuchic, que recebeu as insígnias diretamente das mãos do Papa Francisco durante cerimônia que aconteceu no sábado, 10 de setembro, no Vaticano.

Durante o encontro com os membros da Academia, o Papa Francisco falou sobre a possibilidade de uma “fragmentada”, e até mesmo “total”, terceira guerra mundial. O Pontífice expressou preocupação com o risco de uma “guerra atômica”, que “deveria ter sido evitada há muito tempo”.

O Papa ainda afirmou que espera que os cientistas de todo o mundo se unam para “constituir uma força de paz”. Para Francisco, os “resultados positivos da ciência no século XXI” dependerão da capacidade dos cientistas de buscar “a verdade” e “o que é justo, nobre, bom e belo”.

Dirigindo-se aos pesquisadores, o Santo Padre elogiou o trabalho da Pontifícia Academia das Ciências em vários campos, incluindo a luta contra a fome, a preservação dos oceanos e a bioeconomia.

Ao destacar a “paixão” da Igreja pela pesquisa científica, o Papa convidou a uma visão interdisciplinar que inclua a teologia, a fim de “dar respostas às últimas questões da humanidade”.

A Pontifícia Academia das Ciências existe desde 1603 e foi a primeira academia científica do mundo. Seus 80 acadêmicos são nomeados pelo Papa.

Mais um brasileiro na Pontifícia Academia das Ciências

José Nelson Onuchic é natural de São Paulo e, atualmente, é o co-diretor do Centro de Biologia-Física Teórica da Rice University, nos Estados Unidos. Na instituição, ele também leciona Física, Astronomia, Química e Biociências.

Onuchic estudou na Universidade de São Paulo e, em 2019, recebeu o título de professor honorário concedido pelo Instituto de Física de São Carlos (IFSC) da mesma universidade.

O cientista se tornou referência no campo da física biológica. Sua área de atuação é em pesquisas para tentar solucionar fenômenos biológicos complexos, como o dobramento de proteínas.

O Brasil, agora, passa a ter dois representantes na Academia de Ciências do Vaticano. O primeiro deles foi o Prof. Vanderlei Salvador Bagnato, também do Instituto de Física de São Carlos (IFSC/USP). Bagnato é um dos pesquisadores mais premiados do país.

Com informações de I. Media

Tags:
BrasilCiênciaPapa FranciscoVaticano
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia