Aleteia logoAleteia logoAleteia
Segunda-feira 26 Setembro |
São Cosme e São Damião
Aleteia logo
Espiritualidade
separateurCreated with Sketch.

Será que precisamos de uma bênção se não comungarmos?

FR393807A.jpg

Pascal Deloche / GODONG

Valdemar De Vaux - publicado em 20/09/22

Há gestos litúrgicos que o hábito nos impede de questionar. Por exemplo, parece óbvio que aqueles que não recebem a comunhão, por qualquer razão, receberão uma bênção. Uma prática que não é mencionada no missal. Vamos decifrá-la

Desde a criança pequena que nunca recebeu a comunhão até o adulto que sabe que não está preparado para receber Jesus na hóstia consagrada, não é incomum ver pessoas com os braços cruzados sobre o peito aparecerem perante o ministro que distribui a comunhão. Em vez do Corpo de Cristo, realmente presente no pequeno pedaço de pão que é a hóstia, eles vêm para receber uma bênção.

Quando se abre um missal, vê-se que não há uma única frase que mencione a forma concreta de distribuir a comunhão, quanto mais o caso daqueles que vêm sem querer receber a comunhão.

Mesmo a instrução Redemptionis Sacramentum, da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos e datada de 2004, que é precisa e rigorosa, não menciona o assunto. A liturgia não parece prever esta situação, talvez porque o gesto realizado nem sempre corresponde ao desejo que expressa.

Se não se deseja receber a comunhão, é antes de tudo porque não se está pronto. Para a criança que ainda não recebeu a comunhão, é uma questão de tempo. Para o adulto, é porque o seu estado não lhe permite fazê-lo: consciência de um pecado mortal, falta de jejum eucarístico… Ao apresentar-se, ainda assim, para ser abençoado pelo ministro que distribui a comunhão, os fiéis estão de fato a expressar o seu desejo de receber a comunhão, mesmo que recebê-la não seja possível naquele momento.

Este desejo relaciona-se com o que se chama “comunhão espiritual”, uma expressão que é confusa. Embora não sacramental, é real se a pessoa que a pratica une toda a sua alma ao mistério que se celebra: recebe então as graças inerentes à Eucaristia.

A mesma situação ocorre quando se é impedido, por uma razão séria, de ir à missa dominical. O ideal é, evidentemente, que seja um com comunhão sacramental. O oposto, uma comunhão sacramental sem desejo espiritual, é uma forma de hipocrisia ou inconsciência.

Expressar publicamente o desejo de receber a comunhão mais tarde

Depois dessas observações, voltemos ao gesto da bênção. Ao apresentar-se com os outros fiéis, aquele que não recebe a comunhão manifesta publicamente o desejo de o fazer mais tarde. Ao fazê-lo, ele também lembra aos seus companheiros crentes que receber o Corpo de Cristo não é um ato trivial, mas que requer a preparação do corpo e da alma, e o exercício da vontade. A vontade de se unir a Cristo e de edificar o seu corpo, que é a Igreja. Para as crianças, a participação na procissão também faz parte da preparação para a comunhão.

Ao mesmo tempo, é verdade que a bênção não é necessária em si mesma. A razão pela qual a liturgia não a prevê é que a comunhão espiritual é sobretudo um processo interior, especialmente quando é vivida por aqueles que não puderam ir à igreja.

O hábito de ser abençoado veio na realidade com o hábito de receber a comunhão. Quando, logo no início do século passado, a comunhão ainda era rara, a maioria dos fiéis permanecia no seu lugar, juntando-se à comunhão sacerdotal. Para não mencionar o fato de que, alguns minutos após a comunhão, a missa termina com uma bênção!

Tags:
ComunhãoDevoçãoEucaristiaMissa
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia