Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sábado 03 Dezembro |
São Birino de Dorchester
Aleteia logo
Estilo de vida
separateurCreated with Sketch.

A volta das pias de água benta às casas

Bénitiers

courtesy of Natasha Morgenthaler

Marzena Devoud - publicado em 27/09/22

Um retorno repleto de beleza e graças! Elas estão a invadir as lojas de artigos religiosos e de design de interiores. Embora o seu simbolismo espiritual seja bastante particular, estes objetos devocionais têm atraído crentes e não crentes. Deciframos e selecionamos algumas peças para buscar inspiração

Em faiança ou porcelana branca, pintada à mão ou esculpida, vintage ou atual… As pias de água benta para casa estão de volta. De fato, percebe-se isso muito bem: em feiras de artesanato, antiquários, lojas de artigos religiosos, de decoração de interiores e em plataformas de venda online como a Etsy. Assim, estes objetos devocionais estão de volta a casa, pendurados na parede no corredor ou ao lado da cama no quarto. A sua beleza e seu poderoso simbolismo espiritual parecem atrair tanto crentes como não crentes.

“Não há dúvida de que os objetos que carregam significado e iluminam através do seu simbolismo espiritual são populares. Nunca tive tantos pedidos dos meus clientes para encontrar um belo ex-voto antigo ou uma pia de água benta de cabeceira antiga”, conta Natascha Morgenthaler, uma empresária de Lyon de 32 anos, apaixonada por decoração e objetos antigos, à Aleteia. Ela própria admite estar surpreendida pela crescente popularidade dos objetos da sua coleção na sua loja online. Em 2021, as vendas de objetos de devoção como as pias de água benta aumentaram 30% em comparação com o ano anterior. A procura tem sido muito forte e continua a crescer ao longo dos últimos dois anos. Com as dificuldades comerciais ligadas aos dois anos do Covid-19, “é óbvio que foi o espiritual que me salvou”, ela afirma.

Para além do aspecto estético do objeto, é provavelmente a necessidade de regressar às próprias raízes, um desejo profundo de ser protegido em casa por Deus.

Mas de onde vem este interesse por objetos que curam a alma? Porque é que a pia de água benta, um objeto com um significado tão especial, está a fazer um regresso mesmo entre pessoas que estão longe da fé cristã? “Para além do lado estético e mesmo poético do objeto, é provavelmente a necessidade de regressar às próprias raízes, um desejo profundo de ser protegido em casa por Deus”, continua Natascha Morgenthaler.

O mesmo se aplica à Catho Retro, a principal loja cristã nesse quesito na França, que traz uma seleção de objetos católicos indispensáveis para proclamar a sua fé em estilo. Armelle Pecqueriaux, o seu fundador, oferece agora seis fontes de água benta de fabricação francesa. Uma das mais populares é a que traz a representação de uma criança pequena e um cordeiro, um presente ideal para colocar no seu canto de oração ou ao lado da sua cama.

Enquanto os não crentes compram pela beleza do próprio objeto, o que inspira os católicos é a própria oração da bênção. O objetivo? Abandonar-se a Deus e confiar a sua casa e todos os membros da família a Ele.

A água benta

Como Henri Chaperon assinala no seu livro “Les bénitiers domestiques et la dévotion dans l’art populaire“, desde os primeiros dias do cristianismo, os fiéis podiam transportar água benta para suas casas. A água benta devia estar “disponível em caso de emergência, mau tempo, incêndio ou doença”. Se alguns dos seus benefícios podem parecer ultrapassados hoje, não devemos esquecer que no passado cada membro da família fazia o sinal da cruz a si próprio com água benta, tanto de manhã quando se levantava como à noite quando ia se deitar. Daí a infinita variedade de motivos que adornam as pias de água benta: Cristo na cruz, o trigrama IHS, figuras de vários santos, cenas religiosas como numerosas representações da Virgem e do Menino Jesus… Passada de geração em geração, a sua utilização tornou-se rara na Europa após a Primeira Guerra Mundial. Mas por que é que voltaram a estar na moda? Seria uma tendência passageira?

Colocar o eterno na sua casa

Para Carrie Gress, fundadora da revista americana Theology of home, a necessidade de elevar a alma da própria casa parece ser “muito mais importante hoje do que costumava ser”. “As pessoas querem rodear-se de coisas com significado: é importante procurarmos um significado, não apenas coisas materiais. É por isso que estamos a assistir ao regresso destes objetos devocionais, porque à medida que a nossa cultura avança para a ausência da alma, a fome natural pelo espiritual deve ser satisfeita em algum lugar. As nossas almas ficam famintas quando não são alimentadas pelo Deus eterno e infinito”, afirma Carrie Gress. Daí um interesse real em objetos que iluminam a alma. Colocar uma pequena pia de água benta em casa é uma forma de juntar este desejo profundo de fazer a alma feliz, de cuidar dela.

A pandemia de Covid-19 levou muitos católicos à prática de enriquecer sua casa com objetos espirituais. Assim, muitos parecem parecem ter encontrado uma forma eficaz de capturar o essencial, por vezes sem o nomear. A chegada da pandemia cristalizou ainda mais esta busca. Este fenômeno de “regresso a casa”, um lugar de renovação, incluindo a renovação espiritual, demonstra uma aspiração essencial: a de fazer da própria casa uma pequena igreja por direito próprio. João Paulo II chamou-lhe uma “igreja doméstica” na sua Carta às Famílias. Um lugar onde todos estes sinais de fé têm um efeito de propagação que pode mudar o mundo.

Veja a galeria de fotos com uma linda seleção de pias de água benta:

Tags:
DevoçãoFamíliaSacramentaisVida Cristã
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia