Aleteia logoAleteia logoAleteia
Segunda-feira 05 Dezembro |
São Saba
Aleteia logo
Religião
separateurCreated with Sketch.

Direto do Vaticano: Narciso, Dorian Gray, Dostoiévski… a lição do Papa aos jovens sobre a beleza

Pope Francis during his weekly general audience September 28, 2022

Antoine Mekary | ALETEIA

I.Media para Aleteia - publicado em 03/10/22

Boletim Direto do Vaticano de 3 de outubro de 2022

  1. Narciso, Dorian Gray, Dostoiévski… a lição do Papa aos jovens sobre a beleza
  2. Confrontada com um mundo desportivo desorientado, a Igreja está a tentar recolocar os valores do esporte no caminho certo
  3. Edifício de Londres: Auditor Geral denuncia incompetência da Secretaria de Estado

1Narciso, Dorian Gray, Dostoiévski… a lição do Papa aos jovens sobre a beleza

Por Anna Kurian – “Não podeis permanecer como ‘belas adormecidas’: sois chamados a agir, a fazer alguma coisa”, diz o Papa Francisco aos jovens que estão envolvidos no “Pacto Global da Educação”. A mensagem do Papa está pontuada com referências simbólicas, desde Narciso até o hikikomori japonês.

O Pacto Global da Educação é uma das principais iniciativas educativas do Papa, lançado em Setembro de 2019. Jovens estudantes e educadores de 19 países estão envolvidos na iniciativa.

“Temos de estar vigilantes para que o mundo salve a beleza”

Num mundo “sufocado por tanta fealdade”, “faz sobressair a tua beleza”, o Papa encoraja-os nesta mensagem. Pois se “a beleza salvará o mundo”, sublinha Francisco, citando a famosa expressão de Dostoiévski, “temos no entanto de vigiar para que o mundo salve a beleza”.

O chefe da Igreja Católica apela a uma beleza que não seja “de acordo com a moda do mundo”. A beleza, acrescenta, não deve ser “virada sobre si mesma como Narciso”, nem “fazer um pacto com o mal como Dorian Gray que, uma vez quebrado o feitiço, encontra o seu rosto desfigurado”.

A verdadeira beleza anda de mãos dadas com “o bom, o verdadeiro e o belo”, continua o Papa. Ela “não tem medo de se sujar, de se desfigurar para permanecer fiel ao amor de que é feita”.

Ao longo da sua mensagem, o pontífice de 85 anos recomenda não se isolar no seu quarto “como Peter Pan que não quer crescer, ou como os jovens hikikomori que têm medo de enfrentar o mundo”. Estes últimos, que se tornaram um fenómeno social no Japão, cortaram-se voluntariamente a si próprios de toda a vida social.

O Papa Francisco convida os jovens do mundo a juntarem-se a um “pacto global de beleza”, argumentando que “não há educação sem beleza”. E ele pergunta: “Se os jovens não mudarem o mundo, quem o fará?”

2Confrontada com um mundo desportivo desorientado, a Igreja está a tentar recolocar os valores do esporte no caminho certo

Por Cyprien Viet – “Ver a Igreja e o Vaticano a investir nos Jogos Olímpicos e no esporte é uma iniciativa maravilhosa”, afirma o jornalista Jacques Vendroux, que participa no Congresso Sport for All, organizado no Vaticano a 29 e 30 de Setembro por iniciativa do Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida. Cerca de 250 pessoas de cerca de 40 países estão a participar. Os valores inclusivos promovidos pelo esporte estiveram no centro dos discursos, nomeadamente o do presidente do Comité Olímpico Internacional, Thomas Bach. I.MEDIA reuniu-se com vários participantes que falaram das suas expectativas e da sua surpresa perante a atenção da Igreja para o mundo do esporte.

“Aqui no Vaticano, estamos na casa de Deus, e isso é maravilhoso. As religiões têm coisas a trazer para o mundo do esporte. O mundo precisa de ser acalmado”. Aos 74 anos de idade, com uma carreira de 56 anos como jornalista desportivo na ORTF, depois na Rádio-França e agora na Europa 1, Jacques Vendroux, que diz estar “orgulhoso de ser católico”, está encantado por ver a Igreja envolver-se no apoio a um mundo desportivo enfraquecido por escândalos repetidos.

Eu, que vivi momentos maravilhosos com as copas mundiais francesas de 1998 e 2018, estou aborrecido com o que está a acontecer”, diz ele. Nunca teria imaginado que uma jogadora de futebol pudesse ter uma colega de equipe espancada para ocupar o seu lugar num time de futebol, ou que um campeão mundial estivesse envolvido em múltiplos casos de violação. Com todos estes casos de corrupção, chantagem… Estou chocado”, admite ele.

Neste contexto de crise moral, a Igreja tem “um papel importante a desempenhar”, insiste Jacques Vendroux, marcado na sua infância pela fé e paixão pelo esporte do seu tio-avô, o General de Gaulle.

A maratonista queniana Tegla Logroupe, vencedora da Maratona de Nova Iorque 1994, explica que “no esporte, precisamos de muitas regras, e precisamos de religião para manter viva a irmandade, para nos perdoarmos uns aos outros”, mesmo em contextos de forte pressão individual.

“Quando se faz uma falsa partida numa corrida, você é imediatamente desqualificado, os seus esforços são reduzidos a nada. Já não é uma pessoa. Mas a religião convida-nos a viver uns com os outros, uns para os outros”, explica a maratonista, que foi chefe de missão da equipe de refugiados nos Jogos Olímpicos do Rio em 2016 e 2021 em Tóquio. “O mundo de hoje está cheio de pessoas deslocadas e refugiados. Ao encorajá-las, ajudamo-las a recuperar a sua auto-estima”, diz ela.

O apelo do Cardeal Bertone para os valores do esporte

O Cardeal Tarcisio Bertone, que foi Secretário de Estado da Santa Sé de 2006 a 2013, veio ao congresso como um simples fã do esporte. “O desporto tem raízes muito antigas na Igreja”, disse ele a I.MEDIA. “O próprio apóstolo Paulo era um grande especialista em esporte, conhecia muito bem os Jogos Olímpicos, as técnicas do desporto… É interessante ver, por exemplo, como ele descreve a luta livre, um desporto importante nos Jogos Olímpicos”, observa ele.

Membro da congregação salesiana, que criou muitas escolas, o Cardeal Bertone salienta que “a Igreja sempre viu a importância do esporte, especialmente na educação dos jovens. O esporte contém valores que podem formar a pessoa na dimensão física, no cuidado do corpo, mas também no cuidado do espírito, da psicologia, com as virtudes sociais da competição: respeito pelos outros, ajuda mútua, especialmente para os mais fracos e pessoas com deficiência”.

O antigo Secretário de Estado da Santa Sé durante o pontificado de Bento XVI, que fundou a Taça Clericus, um torneio de futebol entre os seminários de Roma, acaba de publicar um livro em italiano intitulado Credere nello sport (Acreditar no esporte). Recolheu muitos testemunhos de campeões sobre a ligação entre a fé e o esporte.

“Vimos que na história dos papas, desde as intervenções de Pio XII ao amor do Papa Francisco pela equipe desportiva do Vaticano e ao impulso que ele deu para a fazer crescer, existe uma forte aliança entre a Igreja e o esporte. É uma conjunção muito positiva que ajuda a sociedade a progredir”, insiste o cardeal de 87 anos, que, algo incomum para um clérigo, costumava comentar os jogos de futebol na rádio quando era arcebispo de Génova.

Os Jogos Olímpicos, uma alavanca para a evangelização?

Isabelle de Chatellus, diretora do projeto “A Igreja Católica Francesa e os Jogos Olímpicos”, veio ao Vaticano para enriquecer as suas reflexões sobre como a Igreja pode “habitar esta época festiva” dos Jogos Olímpicos de Paris no Verão de 2024. Identificou quatro “áreas de trabalho” com base nos desejos do Papa Francisco, que numa mensagem publicada em 2018, queria que “o desporto fosse um instrumento ao serviço do encontro, da formação, da santificação e da missão”.

Está a ser considerada a organização de uma missa de abertura para os Jogos Olímpicos. Isabelle de Chatellus está satisfeita por os membros do Comité Organizador dos Jogos Olímpicos terem ouvido com simpatia a sua sugestão de realizar esta missa uma semana antes da abertura oficial das competições, a fim de “marcar o início da trégua olímpica”. Num contexto de guerra, isto faria muito sentido”, disse ela. Ela disse que a missa poderia realizar-se na Basílica de Saint-Denis, perto da vila olímpica e do Estádio de France, “o que seria um sinal importante de fraternidade”.

Outros projetos ligados aos Jogos Olímpicos incluem a criação de uma paróquia dedicada aos desportistas em Paris. A igreja de La Madeleine poderia também tornar-se a igreja dos atletas a partir de Setembro de 2023, quando o Campeonato Mundial de Rugby abre.

Relativamente discreta durante o Campeonato Mundial de 1998, a Igreja da França pretende agora utilizar estes eventos internacionais como alavancas para a criatividade pastoral, a fim de apoiar os atletas, bem como os espectadores que vêm de todo o mundo em busca de momentos de fervor e comunhão.

3Edifício de Londres: Auditor Geral denuncia incompetência da Secretaria de Estado

Por Isabelle de Carvalho e Camille Dalmas – Interrogado como testemunha na 27ª audiência do chamado caso do “edifício de Londres” na sexta-feira passada, o Auditor Geral Alessandro Cassinis Righini, chefe da unidade anti-corrupção do Vaticano, questionou o profissionalismo da Secretaria de Estado na altura. “A contabilidade era um desastre, não compreendemos nada”, testemunhou, denunciando uma falta de “competência” no topo da Cúria, particularmente na seção administrativa que foi chefiada entre 2011 e 2018 pelo Cardeal Angelo Becciu.

Resistência a qualquer controle externo

Alessandro Cassinis Righini foi um dos primeiros membros da Cúria a assinalar as irregularidades financeiras da Secretaria de Estado. Assim que o gabinete do Auditor Geral foi criado em 2014, explicou ele, a entidade anti-corrupção foi recebida com forte “resistência” da seção chefiada pelo Arcebispo substituto Becciu, apesar do apoio do Cardeal George Pell, então Secretário para a Economia.

Em particular, diz-se que o Arcebispo Becciu frustrou uma auditoria externa – assinada pelo Cardeal Pell com a empresa de auditoria PWC – da administração central da Cúria. Cassinis Righini afirma que foi-lhe dito: “Estamos habituados a controlar, não a ser controlados”. O advogado do Cardeal Becciu defendeu o seu cliente alegando que o Papa Francisco tinha confirmado a autonomia financeira da Secretaria de Estado através de uma decisão datada de 5 de Dezembro de 2016.

O Papa Francisco acabou por autorizar uma auditoria pelo Gabinete do Auditor Geral durante um período transitório no Verão de 2018, quando Angelo Becciu tinha acabado de ser promovido a prefeito da Congregação para as Causas dos Santos e o seu sucessor, o Arcebispo Edgar Peña Parra, ainda não tinha chegado. Mas o escritório teria encontrado muitas dificuldades, não tendo recebido nenhum dos documentos que solicitou. O monsenhor Alberto Perlasca teria dito: “Para mim, nas demonstrações financeiras, quanto menos escreveres, melhor”.

Opacidade das operações e disposições financeiras

“Isto não é maneira de gerir o Óbulo de São Pedro”, exclamou Alessandro Cassinis Righini, explicando que o dinheiro da Santa Sé tinha sido frequentemente utilizado em investimentos especulativos com acordos financeiros opacos, nomeadamente o do edifício de Londres. Sobre este último ponto, ele considerou que o investimento no fundo Athena GOF, de Raffaele Mincione, tinha gerado “perdas constantes”.

Cassinis Righini disse nunca ter recebido o contrato assinado pela Secretaria de Estado com o Credit Suisse, que confiou os bens da Santa Sé ao banco suíço. Visando Enrico Crasso, um financeiro envolvido no julgamento que foi funcionário do Credit Suisse entre 2000 e 2014, denunciou um “flagrante conflito de interesses”.

Cassinis Righini lamentou também a natureza de certos investimentos feitos pela Secretaria de Estado, particularmente em fundos hedge. Ele estimou que dos 928 milhões de euros em ativos geridos pela Santa Sé em 2018, 750 milhões de euros foram confiados a instituições financeiras fora do Vaticano – principalmente o Credit Suisse.

A Secretaria de Estado não foi a única a ser criticada durante a audiência. O banco do Vaticano – APSA – também teria agido de forma inconsistente, fazendo investimentos contrários aos ensinamentos da Igreja, incluindo numa empresa que vende a pílula do dia seguinte.

Cassinis Righini advertiu sobre o acordo com Torzi

O Bispo Edgar Peña Parra, sucessor do Bispo Becciu, tomou posse a 15 de Outubro de 2018. A 26 de Novembro do mesmo ano, Cassinis Righini afirma ter “caído da cadeira” quando o substituto lhe enviou, através de um colega, um projeto que autorizava o acordo alcançado três dias antes com Gianluigi Torzi. O documento tinha ainda de ser assinado pelo Cardeal Secretário de Estado Pietro Parolin.

Cassinis Raghini explicou que tinha visto imediatamente o perigo de vender as 1.000 ações com direito a voto a Gianluigi Torzi – “foi a primeira coisa que me sobreveio”, disse ele. O acordo deu o controle do edifício ao financista.

O gabinete do Auditor Geral enviou um documento a 28 de Novembro aconselhando a Santa Sé a não concluir a transação: em vão, uma vez que a transacção foi finalmente realizada no início de Dezembro de 2018. Durante a audiência, Cassinis Righini questionou o significado de “toda esta grande pressa”.

Tags:
Direto do VaticanoEsporteJovensPapa Francisco
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia