Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sábado 03 Dezembro |
São Birino de Dorchester
Aleteia logo
Religião
separateurCreated with Sketch.

Direto do Vaticano: Papa entristecido com pastores que “abandonam os pobres”

Este artigo é exclusivo para os membros de Aleteia Premium
St. Peter’s Basilica facade is lit up with Seguimi a videomapping projection depicting the life of St Peter

Antoine Mekary | ALETEIA

I.Media para Aleteia - publicado em 04/10/22

Boletim Direto do Vaticano de 4 de outubro de 2022

  1. O Papa entristecido com os pastores que “abandonam os pobres”
  2. Santo Padre saúda o espectáculo projetado na fachada da Basílica de São Pedro
  3. O cuidado pastoral do turismo está sob a supervisão do dicastério para a Evangelização

1O Papa entristecido com os pastores que “abandonam os pobres”

Por Anna Kurian – “É uma tragédia quando os ministros da Igreja abandonam os pobres”, disse o Papa Francisco na segunda-feira, 3 de Outubro, ao receber os participantes no Capítulo Geral dos Oblatos Missionários de Maria Imaculada, uma congregação fundada em Aix-en-Provence, França, em 1816.

O Papa encorajou estes evangelizadores religiosos, presentes em 70 países, a estarem “sempre prontos para partir”. Elogiou particularmente o seu compromisso para com o meio ambiente, pois “a Mãe Terra alimenta-nos sem pedir nada em troca”.

Num mundo “ainda escravizado pelo egoísmo e por muitas contradições, […] só o Evangelho pode manter acesa a luz da esperança”, sublinhou o Papa. Ele citou “guerras e conflitos que derramam sangue na história humana, a situação angustiante de milhões de migrantes e refugiados, uma economia que torna os ricos cada vez mais ricos e os pobres cada vez mais pobres”.

O pontífice encorajou os Oblatos a serem testemunhas de esperança “num mundo que parece tê-la perdido”. Para o chefe da Igreja Católica, são os pobres que “ensinam o caminho da esperança”, que eles conseguem encontrar “nas situações mais difíceis”. Finalmente, o Papa convidou os religiosos, que acabam de eleger o seu novo Conselho Geral, a cultivar a comunhão “com todos, sem exceção”.

O legado das escolas residenciais

Fundados pelo Padre Eugene de Mazenod, os Oblatos de Maria Imaculada abriram a sua primeira missão estrangeira no Canadá em 1841. A congregação, que dirigia a maioria das escolas residenciais do Canadá – alvo de abusos – esteve em destaque durante a viagem do Papa ao país em Julho passado.

Após um atraso na abertura dos seus arquivos, o clero começou recentemente a trabalhar com o Centro Nacional para a Verdade e Reconciliação (NCTR). O Papa não se referiu a este caso no seu discurso.


2Santo Padre saúda o espectáculo projetado na fachada da Basílica de São Pedro

Por Cyprien Viet – Após a recitação da oração do Angelus, o Papa saudou a “projeção audiovisual na fachada da Basílica de São Pedro sobre a figura do apóstolo Pedro”, que foi lançada a 2 de Outubro. Após uma apresentação oficial durante a qual o cantor Andrea Bocelli atuou, o espectáculo será repetido várias vezes todas as noites até 16 de Outubro, das 21h às 23h.

“Agradeço àqueles que trabalharam nesta iniciativa, que inaugura um itinerário pastoral dedicado a São Pedro e sua missão”, explicou o Papa. Ele disse que esta iniciativa permite-nos “redescobrir a humanidade cristã de Pedro, marcada como a nossa pela fragilidade e provações, mas também pelo desejo do infinito, a sede de Deus”.

Do apelo de Cristo ao martírio

A projeção de oito minutos intitulado “Seguimi” (“Segue-me”), que é exibida a cada quarto de hora, faz parte de um programa “arte e fé” lançado pela Basílica do Vaticano, sob o impulso do Cardeal Mauro Gambetti, Arcipreste da Basílica de São Pedro e Vigário Geral do Papa para a Cidade do Vaticano.

O público pode ouvir a história dos principais acontecimentos da vida de Pedro, desde o apelo de Cristo até ao seu martírio em Roma.

Várias organizações contribuíram para este evento: a Fabrica de São Pedro – dedicada à conservação da basílica -, o Vicariato da Cidade do Vaticano, o Capítulo de São Pedro – dedicado à liturgia dentro da basílica -, a paróquia de São Pedro e a Fundação Fratelli tutti, criada pelo Papa Francisco em 2021 para promover atividades artísticas em torno da amizade social.

Estão previstas outras iniciativas de Outubro de 2022 a Junho de 2023, incluindo uma “Via Petri” com 12 estações para meditar sobre a figura de São Pedro e uma oração diária no seu túmulo.


3O cuidado pastoral do turismo está sob a supervisão do dicastério para a Evangelização

Por Cyprien Viet – Um rescrito datado de 30 de Setembro e assinado pelo Cardeal Michael Czerny, Prefeito do Dicastério para o Serviço de Desenvolvimento Humano Integral, anuncia, com efeito a partir de 1 de Outubro, que o cuidado pastoral do turismo é agora da responsabilidade do novo Dicastério para a Evangelização, cujo Prefeito é o próprio Papa.

O Cardeal Czerny explica que o Papa Francisco, numa audiência com ele a 7 de Setembro, tinha decidido “transferir a competência para o cuidado pastoral dos fiéis que viajam por motivos de piedade, estudo ou relaxamento” do seu dicastério para a “Seção para Questões Fundamentais de Evangelização” no mundo do dicastério para a Evangelização.

De 1988 a 2016, o mundo do turismo fez parte da competência do Pontifício Conselho para os Migrantes e Itinerantes, cujas competências, bastante heterogéneas, incluíam o acompanhamento de migrantes e refugiados, mas também a dos nómadas, circenses e trabalhadores dos transportes aéreos e marítimos, bem como “a assistência espiritual daqueles que viajam”.

A integração deste conselho pontifício no novo dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral a 1 de Janeiro de 2017 foi seguida, a 11 de Fevereiro, pelo Motu Proprio do Papa Francisco Sanctuarium in Ecclesia, confiando ao Conselho Pontifício para a Promoção da Nova Evangelização o acompanhamento de santuários e, portanto, de peregrinações.

Um organismo instituído por Bento XVI

Este organismo criado por Bento XVI em 2010 foi agora fundido no vasto dicastério da Evangelização, que tratará, portanto, de todas as questões ligadas às viagens turísticas, bem como da mobilidade estudantil, que representa uma importante questão pastoral em certas grandes cidades, particularmente nas capitais europeias onde os estudantes estrangeiros podem ajudar na dinâmica das comunidades católicas locais.

A Igreja começou a interessar-se pelo turismo como lugar de evangelização nos anos 50 e 60, quando os “Trinta Gloriosos” permitiram que uma grande parte da população, principalmente nos países ocidentais, viajasse dentro do seu próprio país e para o estrangeiro. Um primeiro documento foi publicado sob o pontificado de Paulo VI em 1969: Peregrinans in terra, apontando as oportunidades e os perigos do fenómeno turístico.

Em 2001, o Cardeal Stephen Fumio Hamao, então presidente do Pontifício Conselho para os Migrantes, emitiu as Diretrizes para o cuidado pastoral do turismo, convidando dioceses e paróquias em locais de intensa presença turística a “adaptar os serviços às necessidades dos turistas, para facilitar o contato pessoal, a celebração da fé, a oração individual e o testemunho de caridade”.

Este artigo é exclusivo para os membros Aleteia Premium

Já é membro(a)? Por favor,

Grátis! - Sem compromisso
Você pode cancelar a qualquer momento

1.

Acesso ilimitado ao conteúdo Premium de Aleteia

2.

Acesso exclusivo à nossa rede de centenas de mosteiros que irão rezar por suas intenções

3.

Acesso exclusivo ao boletim Direto do Vaticano

4.

Acesso exclusivo à nossa Resenha de Imprensa internacional

5.

Acesso exclusivo à nova área de comentários

6.

Anúncios limitados

Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Tags:
Direto do VaticanoPapa FranciscoPobrezaViagem
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia