Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quinta-feira 25 Abril |
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Resenha de Imprensa: João Paulo II e Bento XVI, guardiões do Concílio Vaticano II

Este artigo é exclusivo para os membros de Aleteia Premium
jean-paul-II-benoit-XVI-montage.jpg

Rogelio A. Galaviz C./Flickr CC by NC 2.0 I AFP I Montage Aleteia

Jean Paul II et Benoît XVI

I. Media - publicado em 07/10/22

O seu resumo das principais notícias do dia. Uma seleção de artigos escritos pela imprensa internacional sobre a Igreja e as principais questões que preocupam os católicos em todo o mundo. As opiniões e pontos de vista expressos nestes artigos não são dos editores da Aleteia

Sexta-feira, 7 de Novembro de 2022

  1. João Paulo II e Bento XVI, guardiães do Concílio Vaticano II
  2. A ascensão do Cardeal Grech
  3. Um cardeal que se opõe à transferência da embaixada britânica para Jerusalém
  4. O apelo da Igreja para a situação desesperada em Tigray
  5. Papa no Bahrein: um “sinal” para o Islã Xiita

1João Paulo II e Bento XVI, guardiães do Concílio Vaticano II

Quando convocou o Concílio Vaticano II, João XXIII queria “reavivar a fé cristocêntrica da Igreja a fim de converter o mundo moderno”, diz o teólogo americano George Weigel, que na altura era um estudante. O objetivo, explica ele, era dar à Igreja uma linguagem que o mundo pudesse ouvir. Mas a aplicação do Concílio tem sido frequentemente substituída por uma interpretação fora dos textos, “o espírito do Conselho”, assinala ele. Por exemplo, ele acredita que em matéria de liturgia, a constituição apostólica Sacrosanctum Concilium tem sido muito mal lida e considera que é por isso que os papas têm tentado corrigir as más interpretações que surgiram após o Concílio. Mas, lamenta, o motu proprio de Francisco Traditionis custodes “tornou as coisas piores em vez de melhores”. Olhando para o diálogo da Igreja com o mundo, George Weigel critica a emergência de uma “Igreja do despertar” que nega as verdades da antropologia bíblica. Deplorando a “crise eclesiástica” que atingiu a Igreja na Alemanha, George Weigel explica que o Concílio não dá uma “chave de autoridade” para moldar a sua aplicação, mas que foram João Paulo II e Bento XVI que se encarregaram de fornecer tais chaves. E o principal, assegura, teria sido entregue no Sínodo dos Bispos de 1985, quando a Igreja foi definida como uma “comunhão de discípulos em missão”. A Igreja que hoje segue estes ensinamentos, garante-nos George Weigel, é a Igreja que prospera, em contraste com as quimeras das interpretações “light” do Concílio Vaticano II.

NCRinglês


2A ascensão do Cardeal Grech

O Cardeal Mario Grech, 65 anos, é uma estrela em ascensão no Vaticano; explica o jornal americano The Pillar. Antigo bispo da pequena diocese de Gozo, Malta, o jovem prelado foi colocado à frente do Sínodo dos Bispos em 2019 pelo Papa Francisco. Promovido a cardeal um ano mais tarde, Mario Grech tornou-se uma figura central no Vaticano quando o pontífice argentino decidiu lançar o seu vasto Sínodo sobre a sinodalidade. O processo de dois anos, que supõe-se irá tornar a Igreja mais receptiva ao Povo de Deus, “será provavelmente recordado como a pedra angular do legado do Papa Francisco”, diz o autor do artigo. Assim, alguns em Roma começam a ver o Cardeal Grech como um herdeiro natural do papa argentino, aquele que, se for realizado um conclave, “estará melhor equipado para levar a cabo grande parte da visão do papa para o futuro”. The Pillar conta a história de como a Secretaria do Sínodo se tornou o motor do aparelho do Vaticano numa questão de meses. “Funcionários de vários departamentos do Vaticano disseram ao The Pillar que [o secretariado] funciona agora como um novo tipo de ‘primeiro dicastério’. Outro funcionário da Cúria confidenciou que “o Cardeal Grech está no meio de tudo. Em suma, o maltês é o cardeal que encarna esta nova era sinodal na Igreja Católica. Mas o artigo conclui com uma ligeira qualificação: se esta Igreja sinodal se tornar sinónimo de uma crise eclesial permanente, a sua estatura poderá sofrer.

The Pillar, inglês


3E TAMBÉM NA IMPRENSA INTERNACIONAL…

Um cardeal que se opõe à transferência da embaixada britânica para Jerusalém

Numa carta ao Primeiro Ministro britânico, o Cardeal Nichols, Arcebispo de Westminster, manifesta a sua preocupação com o plano de transferir a embaixada do Reino Unido em Israel de Tel Aviv para Jerusalém. 

Vatican News, francês

O apelo da Igreja para a situação desesperada em Tigray

A Igreja Católica na Etiópia está a pedir o fim dos combates que continuam a devastar a região norte de Tigray. Estima-se que 9 milhões de pessoas na região estão em risco de fome.

Focus On Africa, italiano

Papa no Bahrein: um “sinal” para o Islã Xiita

O Bispo Hinder, Vigário Apostólico do Norte da Arábia, acredita que a viagem do Papa Francisco ao Bahrein no início de Setembro é uma estratégia positiva para se chegar às diferentes correntes da fé muçulmana. A maioria do povo do pequeno reino é xiita, mas são os sunitas que o governam.

AsiaNews, italiano

Este artigo é exclusivo para os membros Aleteia Premium

Já é membro(a)? Por favor,

Grátis! - Sem compromisso
Você pode cancelar a qualquer momento

1.

Acesso ilimitado ao conteúdo Premium de Aleteia

2.

Acesso exclusivo à nossa rede de centenas de mosteiros que irão rezar por suas intenções

3.

Acesso exclusivo ao boletim Direto do Vaticano

4.

Acesso exclusivo à nossa Resenha de Imprensa internacional

5.

Acesso exclusivo à nova área de comentários

6.

Anúncios limitados

Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Apoie o jornalismo que promove os valores católicos

Tags:
Bento XVIJoão Paulo IIResenha de Imprensa
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia