Aleteia logoAleteia logoAleteia
Segunda-feira 22 Abril |
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Cuba prende opositora a caminho de Missa em intenção de parentes presos

Sonia Álvarez Campillo detida em Cuba ao ir à Missa

Sonia Álvarez Campillo | Facebook

Francisco Vêneto - publicado em 20/10/22

"Mais um domingo de repressão por ir à igreja pedir liberdade para minha filha e marido e para todos os presos políticos"

A ditadura de Cuba prendeu a opositora Sonia Álvarez Campillo quando ela estava a caminho da Santa Missa deste domingo, 16 de outubro, para rezar pelos presos políticos na ilha, em especial pelo próprio esposo, Félix Navarro, e pela filha Saily Navarro.

Sonia permanceu detida irregularmente durante cerca de duas horas e foi liberada após pagar uma multa de 150 pesos, conforme ela mesma denunciou via rede social, assumindo os riscos de questionar publicamente o governo comunista.

“Pátria e vida”, acrescentou, encerrando sua denúncia.

O marido e a filha de Sonia, Félix e Saily Navarro, foram condenados em março a, respectivamente, nove e sete anos de prisão por se oporem ao regime comunista que martiriza a ilha desde 1959. Ambos participaram das marchas históricas de 11 de julho de 2021. Félix, como “agravante”, é membro do Partido para a Democracia Pedro Luis Boitel, de aberta oposição à ditadura cubana.

Sonia Álvarez já tinha sido assediada e detida em outras ocasiões pela ditadura de Cuba quando estava a caminho da Missa. Em 18 de setembro, ela tinha também registrado:

“Mais um domingo de repressão por ir à igreja pedir liberdade para minha filha e marido e para todos os presos políticos. Fui multada em 150 [pesos]. Pátria e vida”.

Sonia faz parte do movimento Damas de Branco, integrado por mulheres cubanas que trabalham pela libertação dos presos políticos e pela democracia no país. O movimento foi fundado na assim chamada “Primavera Negra” de 2003, quando Fidel Castro prendeu 75 opositores e os condenou sumariamente a penas duríssimas, de até 30 anos de prisão, pelo simples fato de serem opositores.

Félix Navarro já estava entre os condenados naquela mesma operação.

Tags:
comunismoditaduraIdeologiaMissaPerseguiçãoPolítica
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia