Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sábado 03 Dezembro |
São Birino de Dorchester
Aleteia logo
Em foco
separateurCreated with Sketch.

Construa a sua fé sem radicalismos

shutterstock_1914881410.jpg

Joaquin Corbalan P | Shutterstock

Padre Reginaldo Manzotti - publicado em 25/10/22

O radicalismo ou fanatismo é um sério entrave ao processo de construção do mundo e de nós mesmos

Estar aprisionado significa não viver aquilo que Deus planejou para nós. Mas qual é o Seu plano? A nossa salvação. Deus quer nos resgatar da prisão do pecado para que experimentemos a libertação do homem novo. “Pois ele nos resgatou do domínio das trevas e nos transportou para o Reino do seu Filho amado, em quem temos a redenção, a saber, o perdão dos pecados” (Col 1, 13-14 ). 

O homem novo é aquele que se abre para o mundo do futuro. Trata-se de um mundo em construção, feito por um homem em construção. Eu e você somos pessoas em construção. Esta é uma reflexão fundamental não apenas para compreendermos os acontecimentos, como também para alcançarmos a cura total.

O radicalismo ou fanatismo é um sério entrave a esse processo de construção do mundo e de nós mesmos. Em geral, podemos viver três versões de radicalismo: 1) acreditar só na Palavra (a fé pela fé); 2) acreditar só na ciência (não aceitar a fé); 3) acreditar na Palavra, mas precisar do argumento da ciência para comprovar a fé.

Apesar de estarem em campos distintos, fé e ciência não são opostas e têm muitos pontos de interseção. Ao contrário do que muitos pregam, espiritualidade e ciência não colidem obrigatoriamente. Não obstante, há pessoas que são radicais ao extremo e não aceitam a posição da Igreja nesse assunto. Ou são fundamentalistas, ou não creem e se tornam ateias. 

Fé e ciência

Pessoalmente, gosto de cultivar a seguinte máxima: enquanto a ciência nos ajuda a pensar, a fé nos ajuda a viver melhor. A ciência busca explicações para fenômenos por meio da pesquisa e da produção de conhecimento, e por isso cumpre o papel de desmistificar tabus e avançar o conhecimento racional do homem a respeito do mundo. 

A fé, por sua vez, deriva da experiência do metafísico e está diretamente ligada a Deus. São áreas diferentes, mas não antagonistas. A fé pela fé, sem profundidade nem reflexão, leva ao extremismo e ignora aspectos morais que estão fora do âmbito científico, e nós sabemos bem onde isso vai dar. Não se trata de uma fé verdadeira. 

Podemos ser a um só tempo da fé e da ciência. Uma pessoa que tem um olhar mediado pela fé e pela ciência examina os fatos, desde as causas até os efeitos, e age com discernimento. Observa e questiona, mas enaltece a criação e exalta o Criador, porque reconhece Seu poder. Uma pessoa que se guia apenas pelas leis naturais busca os fundamentos, mas não consegue alçar voos maiores e não sacia o coração, justamente por não levar em conta. Aquele que criou tudo à nossa volta. Manter-se encarcerado pelo viés cientificista faz com que percamos a esperança. Se olharmos só o processo evolutivo do mundo, seremos um acaso, e isso é desesperador. Não passaremos de um acidente cósmico, produto de uma linhagem evolutiva sem origem nem destino. 

Fé e esperança

O poder explicativo da ciência sozinho não contempla a esperança. Por outro lado, ancorado pela fé, abre a mente e nos mostra sinais do sagrado em toda a natureza. Como assegurou o Papa João Paulo II na encíclica Fides et ratio, “a fé e a razão constituem como que as duas asas pelas quais o espírito humano se eleva à contemplação da verdade”. Muitos de nós queremos validar toda e qualquer revelação apenas pela ciência.

O teólogo americano John Haught sugere que o contrário seja igualmente oportuno: “A convicção profunda de que um novo futuro se abre diante de nós e de nosso universo inacabado liberta não apenas o coração para uma vida de esperança, mas também a mente para a vida de exploração irrestrita.”

Lado a lado, a ciência e a fé nos fazem sair da prisão do determinismo e enxergar um plano maior.

Tags:
CiênciaIdeologiaReligião
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia