Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quinta-feira 08 Dezembro |
Bem-aventurado Luís Liguda
Aleteia logo
Estilo de vida
separateurCreated with Sketch.

O desafio de conhecer de verdade as pessoas que mais amamos

Portrait of father and daughter laughing and being happy.

Dragana Gordic / Shutterstock

Jim Schroeder - publicado em 03/11/22

Por que as pessoas que amamos às vezes são as mais difíceis de conhecer e entender?

Você já pensou que as pessoas que você mais ama também podem ser as mais difíceis de realmente conhecer e entender?

Recentemente, me deparei com uma citação do autor Norman Maclean que dizia: “São aqueles com quem vivemos e amamos e devemos conhecer que nos escapam”. Pareceu-me uma declaração profunda, com a qual todos podemos nos identificar em vários pontos de nossas vidas.  

Depois que li isso, voltei repetidamente a algumas ideias sobre por que isso parece penetrar no cerne de nossa experiência humana. 

Compreensão versus conformidade

Para começar, a maioria de nós tende a ser um povo de vontade e determinação, muitas vezes focado no que precisa acontecer e, depois, no que fazemos (e sentimos) quando não acontece. Quando as pessoas que mais amamos não concordam conosco ou não gostam de nossos comportamentos, tendemos a ser mais reativos do que reflexivos, perdendo o potencial de compreensão que pode nos aproximar. 

Por exemplo, como pai, reconheço que, em relação aos meus filhos, sou mais orientado para a conformidade do que para a compreensão. Embora razoável, isso pode servir para reduzir as oportunidades de união por meio do entendimento, em vez de conformidade por meio da demanda.  

Também é verdade, porém, que mesmo que nos entendêssemos melhor, isso não necessariamente nos aproximaria – embora eu argumente que a empatia e a capacidade de resposta são a estrutura a partir da qual todos os bons relacionamentos são construídos. 

A razão para isso é que, às vezes, o que conhecemos sobre a outra pessoa nos incomoda ou nos enfurece completamente. Embora possamos amar muito alguém, quanto melhor conhecemos seus hábitos e idiossincrasias, mais isso pode nos irritar de maneira perpétua e nos afastar da pessoa.

Assim, podemos descobrir que os outros nos iludem não porque estejam necessariamente tentando ser evasivos, mas porque nós estamos evitando o que é necessário para forjar um vínculo mais próximo.

Uma viagem privilegiada

Creio que, em nosso desejo de estar com os outros de uma maneira mais próxima, criamos expectativas que geram mais decepção do que bem. Embora a maioria de nós precise priorizar a reciprocidade e a conexão, o mundo é melhor quando cada um de nós cultiva um senso de altruísmo e gratidão pelo que nossos entes queridos trazem para nós, não um sentimento de decepção e perda por aquilo que eles não trazem.  

É fácil querer tudo – um relacionamento íntimo, mútuo e satisfatório – daqueles que mais amamos. Mas ao desejar um relacionamento em sua plenitude e ficar desapontado quando ele não alcança essas alturas, deixamos de ver o que os relacionamentos realmente podem ser – uma jornada privilegiada para os recessos vulneráveis ​​e íntimos de cada um de nós.

Enfim, por mais misteriosos e frustrantes que os relacionamentos possam ser, podemos ser mais bem servidos se primeiro nos concentrarmos em todas as maneiras significativas e interessantes de fluir e crescer juntamente com quem amamos e na riqueza que isso proporciona para nossas vidas.  

Tags:
AmorFamíliaRelacionamento
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia