Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quarta-feira 24 Abril |
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

O cardeal Ricard admite “atos graves” contra uma menor

Cardeal Jean-Pierre Ricard

Corinne SIMON/CIRIC

Cécile Séveirac - publicado em 08/11/22

O cardeal Ricard, arcebispo emérito de Bordeaux, na França, reconheceu ter-se comportado "de maneira repreensível" com uma menina de 14 anos, há 35 anos. O comunicado foi lido nesta segunda-feira, 7 de novembro, em Lourdes, por dom Éric de Moulins-Beaufort.

Nesta segunda-feira, 7 de novembro, durante entrevista coletiva organizada pela Conferência dos Bispos da França, o presidente do espiscopado francês, dom Éric de Moulins-Beaufort, leu um comunicado do cardeal Jean-Pierre Ricard, arcebispo emérito de Bordeaux, no qual ele reconhece ter-se comportado “de forma repreensível com uma menina de 14 anos”.

“Hoje, enquanto a Igreja na França deseja ouvir as vítimas e agir na verdade, decidi deixar de silenciar a minha situação e colocar-me à disposição da justiça, seja no âmbito da sociedade, seja no da Igreja. É um processo difícil. Mas o primordial é o sofrimento vivido pelas vítimas e o reconhecimento dos atos cometidos, sem pretender esconder a minha responsabilidade. Há 35 anos, quando eu era pároco, agi de modo repreensível com uma adolescente de 14 anos. Meu comportamento necessariamente causou a essa pessoa consequências graves e duradouras. Expliquei-me com ela e pedi-lhe perdão; renovo aqui o meu pedido de perdão a ela e a toda a sua família. É por causa desses atos que optei por um tempo de retiro e oração. Por fim, peço perdão às pessoas que magoei e que viverão esta notícia como uma verdadeira provação”.

Devido ao envolvimento de uma menor de idade quando os fatos foram cometidos, dom Éric de Moulins-Beaufort informou que o caso foi denunicado à justiça francesa e, no âmbito eclesiástico, também à Congregação para a Doutrina da Fé.

A declaração, recebida pelos bispos da CEF na véspera da divulgação pública, teve efeito avassalador: “Temos grande consideração pelo cardeal Ricard, razão pela qual o elegemos duas vezes como presidente da CEF, e por isso recebemos esta confissão com espanto”, afirmou dom Éric. “Imaginamos o espanto de todos os católicos da França”.

Arcebispo emérito de Bordeaux desde 2019, o cardeal Ricard foi uma das grandes figuras da Igreja Católica na França nas últimas duas décadas. Bispo desde 1993, ele presidiu a Conferência dos Bispos da França durante dois mandatos, de 2001 a 2007. Foi criado cardeal em 2006 pelo Papa Bento XVI. Homem de consenso, foi escolhido pelo Papa Francisco, em 2014, como membro do Conselho para a Economia, do Vaticano.

As revelações do arcebispo emérito podem levar à cassação das suas funções como cardeal, inclusive do direito de participar do conclave como cardeal eleitor – em tese, este direito se estenderia até o seu 80º aniversário, em 2024.

Tags:
Abusos SexuaisBisposCardeaisIgreja
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia