Aleteia logoAleteia logoAleteia
Terça-feira 29 Novembro |
Santa Iluminada  Virgem († séc. IV)  
Aleteia logo
Espiritualidade
separateurCreated with Sketch.

Como crescer na virtude da caridade

helping hands

CameraCraft / Shutterstock

Hozana - publicado em 11/11/22

Não podemos esperar que nos sintamos preparados para sair ao encontro do outro

É muito comum falarmos ou ouvirmos sobre a necessidade de ajudar os mais pobres, de fazer caridade para atender as pessoas mais necessitadas, contudo, poderíamos fazer uma pergunta: será que toda forma de ajuda aos pobres é caridade?

Em um primeiro momento poderia parecer que sim, mas se buscamos entender o que significa realmente a caridade pensaríamos diferente. A palavra caridade vem da palavra amor. Aqui precisamos entender o amor que tem sua origem em Deus, que é AMOR em sua essência. 

Este amor divino foi depositado nos corações daqueles que se abriram a receber esse dom. Portanto, é certo afirmar que a caridade, em sua expressão máxima, só é possível com a graça divina. Só podemos fazer o bem porque Deus nos dá a graça de fazê-lo. E por que isso é importante? Porque nos ajuda a entender que a caridade é uma virtude e, portanto, um dom. E mais ainda, um hábito.

Caridade: presente de Deus

Quando falamos que se trata de um dom, estamos afirmando que é um presente de Deus para o homem, que por si mesmo não seria capaz de fazer o bem. Quando falamos que se trata de um hábito, estamos falando que ela precisa crescer em nosso coração. Deus nos deposita a semente da caridade, mas nós precisamos cultivá-la para que possa crescer e dar frutos. E como podemos fazer isso? 

Precisamos colocar este dom em prática. Primeiramente, fazendo com que ele brote em nosso coração e o faça arder em desejo de transmitir este amor para as outras pessoas. Se não temos a caridade em nosso coração, de nada vale sair para levá-la aos outros, pois ninguém pode dar aquilo que não tem. 

Quanto mais nosso coração está inflamado de amor a Deus, mais nos entregamos nas obras de caridade aos mais necessitados. Basta olhar a vida dos santos para comprovar esse fato. Se não temos o amor de Deus em nosso coração, poderemos até fazer boas obras, mas elas não passarão de um assistencialismo, uma ajuda que não consegue chegar até o profundo de coração daqueles que a recebem. 

Ir ao encontro do outro

Se entendêssemos isso, passaríamos mais tempo orando e pedindo a Deus que faça crescer em nós esse dom da caridade. Mas não basta somente orar. O segundo passo é sair de nosso comodismo e ir ao encontro daqueles que mais precisam. Para isso, não é preciso muita coisa, basta ter um coração disposto. 

Podemos começar tímidos, com medo de tocar na ferida daqueles que estão abandonados, sem saber o que dizer ou como agir. Mas aqui é onde entra o segredo dos santos: eles sentiram que Deus os impulsionava a sair ao encontro dos mais pobres e, sem mesmo entender, saíram de suas comodidades e buscaram responder a esse apelo divino. Foram aprendendo com o tempo, enfrentando dificuldades, mas sempre permanecendo fiéis. Este era o seu segredo. 

Não podemos esperar que nos sintamos preparados para então sair ao encontro do outro. É preciso sair e deixar que Deus nos conduza neste caminho. Podemos começar fazendo poucas coisas e Deus nos dará a graça de ir crescendo na virtude da caridade a cada dia.

Só precisamos estar abertos a isso. Se estamos dispostos, Deus usará de nós para ir ao encontro daqueles que mais precisam. 

Nada de medo

Não precisamos ter medo. Ele está conosco e quer nos ensinar este caminho. Este amor aos pobres, que se traduz como caridade, só é possível quando deixamos Ele agir em nós. É o que de mais valioso podemos oferecer aos pobres, coisa que nenhuma ONG poderia oferecer. 

Cabe a nós, como cristãos, amar com um amor divino aos pobres, assim como fazia Jesus, que era capaz de, não somente curar as pessoas fisicamente, mas integralmente, em todo o seu ser. Isso é o que Ele pede a nós: grita aos nossos ouvidos que sejamos santos para transformar a realidade na qual vivemos. Somos uma resposta para o mundo de hoje. Busquemos crescer no amor a Deus e ao próximo. Sejamos fiéis a Ele, e poderemos amar com o coração de Jesus. 

No próximo dia 13 de novembro celebraremos o VI Dia Mundial dos Pobres, instituído pelo Papa Francisco. Este ano, o encontro traz como tema: “Jesus Cristo fez-Se pobre por vós” (cf. 2 Cor 8, 9). Aprendendo dEle a ser expressão da verdadeira caridade, convidamos você a fazer conosco o mini retiro: “Crescendo na virtude da caridade”, disponível no Hozana. Clique aqui para participar.

Francisco  Luís, missionário da Aliança de Misericórdia atualmente na Venezuela, pelo Hozana

Tags:
CaridadeCristãosValoresVirtudes
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia