Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sexta-feira 27 Janeiro |
São João Maria, chamado Muzei ou Ancião
Aleteia logo
Religião
separateurCreated with Sketch.

7 países da Copa do Mundo estão na lista de perseguição a cristãos – inclusive o Catar

Qatar está na lista de países que promovem perseguição a cristãos

AFP

Francisco Vêneto - publicado em 02/12/22

A situação é tão grave que o Catar sofreu uma piora de 11 posições na Lista Mundial da Perseguição Religiosa divulgada anualmente

7 países participantes da Copa do Mundo 2022 estão na lista das nações que mais cometem perseguição a cristãos – incluindo o próprio Catar, cuja escolha como país-sede está envolta em várias outras polêmicas, relacionadas a corrupção e uso de mão-de-obra estrangeira em condições semelhantes à escravidão.

O Catar não reconhece oficialmente a conversão do islã para qualquer outra religião. Quem se converte precisa encarar pesadas consequências legais, que incluem a perda de status social, de propriedades e até da custódia dos filhos. Basicamente, os cidadãos catarianos não têm o direito de ser cristãos.

Existem no país algumas áreas reservadas a estrangeiros que recebem autorização para exercer religiões diferentes do islã – mas, por imposição do governo, o número dessas vilas despencou, durante a pandemia, de 157 para 61. 

Um dos resultados dessas restrições é que os cristãos sofrem constante assédio e vigilância policial, independentemente de terem origem muçulmana ou de serem migrantes.

A situação é tão grave que o Catar sofreu uma piora de 11 posições na Lista Mundial da Perseguição Religiosa, elaborada anualmente pela associação cristã internacional Portas Abertas (Open Doors).

A lista destaca os 50 países com as situações mais degradadas. Aleteia destacou o relatório 2022 neste artigo:

Destes 50 países, os 7 que estão participando da Copa do Mundo deste ano, incluindo o próprio Catar, são:

  • Irã (9º lugar na lista)
  • Arábia Saudita (11º lugar)
  • Catar (18º lugar)
  • Marrocos (27º lugar)
  • Tunísia (35º lugar)
  • México (43º lugar)
  • Camarões (44º lugar).

Em todos eles, exceto no México, o tipo de perseguição perpetrada é a “opressão islâmica”, ou seja, são países em que o islamismo é a religião oficial e, portanto, os cristãos sofrem perseguição sistemática. Essa perseguição atinge indivíduos, famílias e comunidades como um todo. Além de discriminações no dia-a-dia, eles chegam a sofrer sanções que podem incluir prisão e até mesmo a pena de morte.

No caso do México, a perseguição vem de guerrilhas, paramilitares e tribos indígenas que proíbem os seus membros de se converterem das religiões tradicionais a quaisquer outras, em particular ao cristianismo – que é alvo de narrativas enviesadas sobre a sua alegada imposição generalizada a todos os povos autóctones durante a colonização espanhola.

Além do radicalismo islâmico, a outra principal causa de perseguição anticristã no mundo atualmente é o comunismo. Veja mais no seguinte artigo:

Embora o cenário seja muito preocupante, uma parte dos cristãos que vivem no Catar se diz esperançosa de que a Copa do Mundo traga um pouco mais de liberdade religiosa.

O relatório da Portas Abertas menciona, por exemplo, os depoimentos de alguns cristãos evangélicos que moram em vilas do país onde os cultos são permitidos. É o caso de Beda Robles, presidente da Aliança de Igrejas Evangélicas do Catar, uma das organizações religiosas estrangeiras reconhecidas pelo governo. A Aliança engloba mais de 90 congregações, sobretudo africanas, indianas, nepalesas e filipinas. Robles diz que vê na Copa “uma grande oportunidade” para a melhora da situação dos cristãos no país.

Por outro lado, nem todos se mostram otimistas. A Portas Abertas também relata o testemunho de uma cristã que preferiu manter-se anônima e que expôs nessas condições a seguinte opinião:

“O Catar tem medo de que a sua cultura seja desafiada durante a Copa do Mundo. Existe uma tensão entre a cultura estrita do Catar e a cultura mundial”.

Outro cristão entrevistado pela Portas Abertas afirmou:

“Alguns membros da igreja de expatriados têm medo de ser responsabilizados se os cristãos de outros países falarem abertamente de cristianismo e, com isso, violarem as leis do Catar”.

Tags:
CristãosIdeologiaMuçulmanosPerseguiçãoReligião
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia