Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quarta-feira 17 Abril |
Aleteia logo
Espiritualidade
separateurCreated with Sketch.

Por que a Imaculada Conceição é a padroeira dos Estados Unidos?

Imaculada Conceição, padroeira dos Estados Unidos

Peter Paul Rubens | Public domain, via Wikimedia Commons

Philip Kosloski - publicado em 09/12/22

A decisão foi unânime e teve a ver com a história do país recém-fundado

Cada país adota os seus santos padroeiros, membros da corte celestial que são venerados como intercessores especiais para todos os habitantes daquele território.

Os bispos dos Estados Unidos da América, país que tinha sido fundado havia relativamente pouco tempo, escolheram como padroeira do jovem país a Santíssima Virgem Maria sob a advocação de Nossa Senhora da Imaculada Conceição.

A escolha, que recebeu apoio unânime, se baseou em muitos fatores diferentes.

O episcopado tomou a decisão em 13 de maio de 1846, durante o Sexto Conselho Provincial de Baltimore. Os registros da época relatam que, “com aclamação entusiástica, os padres [do Conselho] escolheram a Virgem Maria, concebida sem pecado, como a Padroeira dos Estados Unidos da América”.

Vários documentos, de fato, atestam que a escolha pretendeu “gratificar um desejo piedoso que permeia todos os Estados Unidos”. Alguns anos mais tarde, em 1849, os bispos reiteraram ao Santo Padre que “os fiéis nos Estados Unidos estavam animados de uma grande devoção à Imaculada Conceição” e que eles, os bispos, “ficariam satisfeitos se o Santo Padre declarasse a doutrina da Imaculada Conceição como artigo de fé”.

Realmente, esse título particular de Nossa Senhora era muito familiar ao povo dos Estados Unidos. Alguns historiadores anotam que o estandarte de Cristóvão Colombo homenageava Santa Maria da Conceição Imaculada e que ele chegou a nomear uma ilha como La Concepción. Além disso, diversos acidentes geográficos da América do Norte viriam a ser nomeados em honra de Nossa Senhora da Imaculada Conceição.

O pedido dos bispos norte-americanos ao Papa não ficou sem resposta. Não muito tempo depois de os Estados Unidos escolherem a Imaculada como padroeira, o Papa Pio IX promulgou, em 8 de dezembro de 1854, que a Santíssima Virgem Maria, desde a sua concepção, por graça e privilégio singular de Deus Todo-Poderoso, tendo em conta os méritos de Jesus Cristo, o Salvador da humanidade, foi preservada de toda mancha do pecado original. Foi a confirmação oficial de uma crença muito antiga na Igreja Católica, baseada em várias passagens da Bíblia.

Quatro anos mais tarde, em 1858, uma jovem camponesa em Lourdes, na França, recebeu diversas aparições da Santíssima Virgem Maria, que se revelou como a “Imaculada Conceição”. Desde então, Lourdes foi se consolidando como um dos destinos devocionais mais populares do mundo para os peregrinos católicos de todas as nações.

À luz desses acontecimentos, podemos atrever-nos a afirmar que o século XIX foi o “Século da Imaculada”.

De lá para cá, centenas de igrejas, especialmente nos Estados Unidos, receberam o nome da Imaculada Conceição. Entre elas, foi aberta aos fiéis em 1959 a maior igreja do país, em Washington D.C., também dedicada à Imaculada Conceição de Maria.

Tags:
DevoçãoHistória da IgrejaMariaNossa Senhora
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia