Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sábado 13 Abril |
Aleteia logo
Religião
separateurCreated with Sketch.

Um eremita de Charles de Foucauld pede socorro

POPE CANONISATION

Antoine Mekary | ALETEIA

Vanderlei de Lima - publicado em 20/12/22

Nos últimos meses, o número de pessoas com necessidades espirituais aumentou muito. Com isso, o tempo para outros trabalhos diminuiu

Há tempos escrevendo toda semana aqui, creio que grande parte dos leitores já saibam que sou eremita de Charles de Foucauld. Por isso, venho, com muita confiança, pedir a sua preciosa ajuda como benfeitor(a) do trabalho que, com a graça de Deus, busco realizar. Neste contexto de súplica, dou-lhes a conhecer um pouco mais do meu estilo de vida.

Eremita (de eremus, deserto) é, segundo a Regra de São Bento 1,3-5, o monge que vive só ou não forma comunidade (estes são cenobitas). O eremita está, na Igreja, regido, de modo especial, pelo cânon 603 do Código de Direito Canônico e fica ligado ao bispo diocesano, seu superior direto. Cada eremita escolhe uma espiritualidade que melhor o ajude a seguir, de perto, a Cristo em sua Igreja (cf. Mt 16,18). No meu caso, o modelo de segmento a Nosso Senhor é São Charles de Foucauld (1858-1916), recém-canonizado pelo Santo Padre, o Papa Francisco. A Cultor de Livros publicou um livro de minha autoria sobre ele e seus ensinamentos. É o Vida e espiritualidade de Charles de Foucauld & Regra de vida eremítica, de modo que lá podem ser encontradas mais informações sobre o santo e também a respeito da minha forma de viver o seu grande legado.

Para este artigo, deixo registrado o seguinte: um eremita de Charles de Foucauld não pede nada de material – mesmo que necessário – à Igreja, ainda que possa d’Ela receber algo por caridade. “Para sustento pessoal, o eremita contará com seu trabalho manual, intelectual ou pastoral e doações que poderá pedir, mas nada requisitará de material à Diocese ou à Paróquia na qual está. Caso esta lhe dê algo, o fará livremente” (Regra n. 8). Aqui, surgem duas questões importantes: Como se poderia resumir, em aspectos gerais, o dia a dia do eremita? Com que meios ele se mantém materialmente?

A resposta está na própria Regra: “A vida cotidiana do eremita caracteriza-se pela Oração (a razão de seu existir na Igreja), pelo Estudo e pelo Trabalho” (n. 13). A oração é a da Santa Missa, da Liturgia das Horas e algumas devoções aprovadas pela Igreja (cf. Regra 14-25), o estudo se volta para temas religiosos e de interesses gerais (cf. Regra 26-29) e o trabalho pode ser de três naturezas: intelectual, manual ou pastoral (cf. Regra 30-33). De certo modo, realizo cada um deles, pois escrevo artigos e livros ou os traduzo (intelectual) cuido da casa em todos os seus serviços (manual) e atendo pessoas com dúvidas de fé ou pedidos de oração, realizo divulgação de livros nas paróquias que aceitam ou ministro formações (pastoral).

O eremita de Charles de Foucauld também pode – e deve, por extrema necessidade – ter benfeitores, conforme aparece no número 47 da Regra de vida eremítica. Ainda: “No campo material, sustenta-se, dentro da simplicidade, com o que a Divina Providência lhe concede pelos frutos de um trabalho condizente com seu estado de vida e por meio das doações de todos aqueles que reconhecem nessa modalidade de viver um grande bem para a Igreja e para a Humanidade inteira. Afinal, a oração é a alma da alma, é contemplar o próprio Deus (cf. Luz no deserto: retiros, notas e correspondências de Charles de Foucauld. São Paulo: Cultor de Livros, 2018, p. 80-81).

No que é usado o dinheiro recebido do trabalho e da doação de benfeitores? – Nos gastos simples, mas necessários do dia a dia (aluguel, energia elétrica, alimentos básicos etc.) e – se sobrar um pouquinho – em livros. Nos últimos meses, o número de pessoas com necessidades espirituais aumentou muito. Com isso, o tempo para outros trabalhos diminuiu. Por conseguinte, entram menos recursos, mas as contas continuam chegando do mesmo modo. E a questão crucial: Como posso deixar de atender – em longa conversa – uma pessoa às portas do suicídio, por exemplo? Nem há como pensar nisso!

Diante desse quadro, só me resta recorrer à sua preciosa caridade a fim de que, por meio dela, eu possa ajudar outras pessoas no seu angustiante dia a dia. Deixo os contatos para esclarecer dúvidas e lhe facilitar o envio de seu necessário auxílio. E-mail: toppaz1@gmail.com e (19) 995649949 (Whatsapp / Pix). Deus o (a) recompense!

Tags:
CaridadeIgrejamonges
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia