Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quinta-feira 18 Abril |
Aleteia logo
Espiritualidade
separateurCreated with Sketch.

Como nasce a verdadeira paz interior?

Mulher rezando na praia

Shutterstock I Nastyaofly

Padre Reginaldo Manzotti - publicado em 27/12/22

Na virada do ano, muitos se vestirão de branco e farão simpatias: vão procurar a paz onde jamais a encontrarão

Nessa semana da virada, rezamos e pedimos ao Deus Menino que a paz não tenha fim em nosso lar e nosso coração. Porém, a paz não é apenas ausência de guerras. Claro que precisamos de paz nas ruas, paz entre as nações. Todos os dias nos chegam enxurradas de notícias de conflito entre povos, guerrilhas, brigas, violência no trânsito, violência de todo tipo – a vida humana não está valendo mais nada.

Mas nesta mensagem, me refiro especialmente à paz interior. Na ânsia pela paz muitos, na virada do ano, se vestirão de branco e farão simpatias; procurando a paz onde jamais a encontrarão, porque a paz que o mundo nos oferece é ilusória, é passageira.

Onde está a paz

A verdadeira paz começa a existir do nosso encontro pessoal com Jesus, o ‘Príncipe da Paz’. Ela brota dentro de cada um de nós, para depois exteriorizar-se, manifestar e se expandir em casa, na família, no ambiente de trabalho, nas ruas, nas cidades e no mundo.

Ninguém é santo, ninguém é perfeito. Amamos e odiamos, erramos e acertamos, cometemos gestos bons e maus. A nossa fragilidade humana é marcada pelo pecado. Mas, Deus nos amou tanto que se compadeceu de nós, em Jesus assumiu nossa humanidade, assemelhou-se a nós em tudo, menos no pecado.

E, porque Jesus veio a nós a paz tornou-se possível. Ele nos disse: “Eu deixo para vocês a paz, eu lhes dou a minha paz. A paz que eu dou para vocês não é a paz que o mundo dá. Não fiquem perturbados, nem tenham medo” (Jo 14,27).

Inimigo da paz

Sem dúvida, o medo é um dos inimigos da paz, porque nos leva à insegurança, à desconfiança, a nos armarmos contra aqueles que pensamos ser ameaça para nós. Não digo que estejamos com armas de fogo, também não me refiro só à agressão física, fazemos de nossa língua uma arma mortal, espalhando fofoca e maledicência, “puxando o tapete”, mentindo e intimidando.

A língua pode ter uma força de agressão violenta. Por isso, ao nos deixar a paz, Jesus nos recomendou que não tivéssemos medo. Por isso também, em seguida, Ele nos mandou amar-nos uns aos outros (cf. Jo 15,17). O medo separa, desequilibra e desune; o amor atrai, congrega, dá segurança e traz a paz. A mentira é outra inimiga da paz. A pessoa que pratica o mal não gosta de ver as coisas à luz da verdade, se esconde. Por isso quem faz o mal não gosta da luz. E Jesus é luz e quem caminha no mal, quem é mentiroso, desonesto, quem busca o pecado não quer a luz, prefere as trevas, as sombras, prefere fazer as coisas na surdina, nas fofocas, intrigas e promovendo as discórdias.

Irradiar a luz

Se não temos paz, além de não sermos felizes, deixamos os que estão próximos a nós infelizes, porque a luz irradia, mas o mal também irradia. Então, nessa semana da virada, escolhamos irradiar a luz, o bem.

E este é o meu desejo a todos neste novo ano que está chegando, que possamos irradiar a luz de Jesus para todos que andam nas trevas.

Deus abençoe e Feliz 2023!

Tags:
DeusJesusPaz
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia