Aleteia logoAleteia logoAleteia
Domingo 14 Abril |
Aleteia logo
Religião
separateurCreated with Sketch.

Bento XVI e “Pequena Teresa”, o mesmo ato de amor antes da morte

Bento XVI e Santa Teresinha

Mazur/catholicnews.org.uk I AFP Archives I Montage Canva

Benoît XVI I Sainte Thérèse de Lisieux

Mathilde de Robien - publicado em 01/01/23

Ambos se voltaram para Jesus e expressaram seu amor por Ele antes de ir para a junto de Deus. Um "mergulho na Santíssima Trindade", nas palavras de Bento XVI

As mesmas palavras. O Papa Emérito Bento XVI, falecido no sábado 31 de dezembro de 2022 com a idade de 95 anos, e Santa Teresinha, cujo nascimento está sendo celebrado pela Igreja em 2 de janeiro de 2023, proferiram as mesmas palavras de amor ao Senhor antes de darem seu último suspiro.

“Jesus, ich liebe dich” (em português, “Jesus, eu te amo”). Estas foram as últimas palavras pronunciadas por Bento XVI na manhã de 31 de dezembro, segundo a vaticanista argentina Elisabetta Piqué. 125 anos antes, em 30 de setembro de 1897, Santa Teresa de Lisieux, olhando para seu crucifixo, suspirou: “Oh, eu te amo… Meu Deus… eu te amo! …”, como informam Madre Agnes e Irmã Genevieve, irmãs da comunidade presentes ao seu lado naquele momento.

“O ato de amor por Jesus a mergulha na Santíssima Trindade

Das últimas palavras pronunciadas pela jovem freira carmelita que sofria de tuberculose, Bento XVI sublinhou durante a audiência geral de 6 de abril de 2011: “Gostaria de vos falar hoje de santa Teresa de Lisieux. Teresa do Menino Jesus e da Sagrada Face, que viveu neste mundo só 24 anos, no final do século XIX, levando uma vida muito simples e no escondimento, mas que, depois da morte e da publicação dos seus escritos, se tornou uma das santas mais conhecidas e amadas”, começou o Papa Bento XVI, antes de descrever a “pequena Teresa” como um “guia para todos”.

O ato de amor, expresso no seu último suspiro, era como que o contínuo respiro da sua alma

Ele continuou: “Teresa faleceu na noite de 30 de Setembro de 1897, pronunciando as simples palavras «Meu Deus, amo-Te!», olhando para o Crucifixo que estreitava nas suas mãos. Estas últimas palavras da Santa são a chave de toda a sua doutrina, da sua interpretação do Evangelho. O acto de amor, expresso no seu último suspiro, era como que o contínuo respiro da sua alma, como o pulsar do seu coração. As simples palavras «Jesus, amo-Te» estão no centro de todos os seus escritos. O acto de amor a Jesus imerge-a na Santíssima Trindade. Ela escreve: «Ah, tu sabes, amo-te Menino Jesus, / O Espírito de Amor inflama-me com o seu fogo. / É amando-Te que eu atraio o Pai»”.

Foi neste mesmo impulso de amor que Bento XVI foi para a casa do Pai. Uma maneira dele viver plenamente a graça do Batismo, no dom total de si mesmo ao Amor do Pai.

Tags:
Bento XVIMortePapa
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia