Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quarta-feira 17 Abril |
Aleteia logo
Espiritualidade
separateurCreated with Sketch.

Quantas pessoas você tem na vida? Com quantas você pode contar?

Couple hug forgive

fizkes | Shutterstock

Talita Rodrigues - publicado em 02/01/23

É quando tudo ao seu redor desmorona, quando tudo o que você enxerga é cinza, sem cor, que você percebe quem permanece do seu lado.

Você já se perguntou sobre quantas pessoas você tem na vida? Mais do que isso: com quantas pessoas você pode, de fato, contar?

Geralmente é quando você mais precisa que você começa a perceber quem é de verdade e é para valer – e quem não é.

É quando tudo ao seu redor desmorona, quando tudo o que você enxerga é cinza, sem cor, que você percebe quem permanece do seu lado em meio às suas longas tempestades.

Nos momentos mais áridos desta vida, você se dá conta de quem permanece com você em meio à dureza do seu coração. Você percebe quem permanece ao seu lado mesmo quando você não tem absolutamente mais nada a oferecer de positivo e de bom para essa pessoa – justamente porque tudo o que você é capaz de enxergar e de oferecer é cinza. 

Você percebe quem ora por você e te abençoa nas noites mais escuras que a sua alma já enfrentou – mesmo quando tudo o que você consegue oferecer a essa pessoa é a sua rispidez diante da vida e a tua dor. 

Escuta aqui: pouco importa a quantidade de pessoas que você possui na sua vida! O que importa de verdade é cada pessoa que está disposta a estar com você em meio à guerra, para te socorrer quando você estiver ferido e sem forças para levantar. 

É sobre quem está soprando ao seu ouvido insistentemente que a batalha ainda não acabou e que você é capaz de se levantar, de ir à luta e de vencê-la. 

É também sobre quem acredita em você, mesmo que você já tenha perdido a fé em você mesmo. 

Eu espero do fundo do meu coração que você tenha alguém que represente de forma humana a presença de Deus em sua vida, para que você não desista jamais de você mesmo – e da vida.

“A vida não é triste. Ao contrário. É muito alegre. Se você dissesse que o exílio é triste, então se compreenderia. Comete-se um erro chamando a vida ao que se deve acabar. Só as coisas do céu merecem ser chamadas assim. 

Compreendendo isso, vê-se que a vida não é triste. Mas alegre. Muito alegre!”

Santa Teresinha do Menino Jesus

Este artigo foi útil para você? Então clique aqui, siga a psicóloga Talita Rodrigues no Instagram e tenha acesso a mais textos como este

Tags:
AmizadeDepressãoFamília
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia