Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sexta-feira 12 Abril |
Aleteia logo
Espiritualidade
separateurCreated with Sketch.

A “salgada” descrição de São Francisco de Sales sobre a falsa devoção

Saint François de Sales

Fred de Noyelle / GODONG

Philip Kosloski - publicado em 10/01/23

São Francisco de Sales não teve medo de incluir uma pitada de humor em sua descrição da falsa devoção

O Papa Francisco lançou, recentemente, uma carta apostólica. Em Totum amoris est o Pontífice destacou a riqueza que pode ser encontrada nos muitos escritos de São Francisco de Sales.

Em particular, o Papa destacou uma passagem da Introdução à Vida Devota que resume perfeitamente a falsa devoção. O Santo Padre observa que “Graciosa e sempre atual é a descrição feita por Francisco de Sales da falsa devoção, na qual não é difícil rever-nos, intercalada aqui e ali por eficazes ditos de são humorismo”.

O Papa prossegue, citando Francisco de Sales:

“Quem se consagra ao jejum, pensará que é devoto porque não come, enquanto tem o coração cheio de rancor; e enquanto não se permite banhar a língua no vinho e nem sequer na água por amor da sobriedade, não sentirá qualquer escrúpulo em mergulhá-la no sangue do próximo com a maledicência e a calúnia.

Outro pensará que é devoto porque bisbilha todo o dia uma série interminável de orações; e não dará peso às palavras más, arrogantes e injuriosas que a sua língua lançará, no resto do dia, aos servos e vizinhos.

Outro ainda levará de bom grado a mão à carteira para dar esmola aos pobres, mas não conseguirá extrair do coração uma migalha de doçura para perdoar os inimigos; e outrem, por sua vez, perdoará aos inimigos, mas pagar as dívidas nem lhe passará pela cabeça; será preciso o tribunal.  Trata-se evidentemente de vícios e dificuldades de sempre, inclusive de hoje, pelo que o Santo conclui: ‘Toda esta boa gente é considerada devota pela opinião comum, mas não o é de forma alguma'”. 

Essa descrição de falsa devoção não é apenas “salgada”, mas também chega um pouco perto de nós.

Às vezes podemos ser tentados a nos orgulhar de nossas devoções religiosas, como jejuar ou mesmo rezar o Rosário, mas se nosso coração estiver longe de Deus, essas devoções são falsas.

Para São Francisco de Sales, a chave da devoção autêntica é amar a Deus com todo o coração, mente e força. Certamente devemos jejuar, mas se o fizermos, também precisamos ter um coração amoroso para com o próximo.

Nossa vida devocional precisa ser acompanhada de um amor igualmente intenso a Deus e ao próximo.

Tags:
DevoçãoPapa FranciscoSantos
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia