Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quinta-feira 18 Abril |
Aleteia logo
Religião
separateurCreated with Sketch.

As 5 mais populares obras escritas pelo Papa Bento XVI

Cardeal Joseph Ratzinger, futuro Papa Bento XVI, em 1984

KNA-Bild / AFP

Cardeal Joseph Ratzinger, futuro Papa Bento XVI, em 1984

Philip Kosloski - publicado em 17/01/23

Conheça cinco tesouros do Papa Emérito que aparecem nos seus rankings de livros mais vendidos

Um artigo assinado por Francis X. Rocca no Wall Street Journal declarou o Papa Bento XVI como um “autor best-seller”, lembrando que ele “escreveu mais de 60 livros e numerosos documentos pontifícios, incluindo três encíclicas”.

Bento XVI, de fato, foi um teólogo e estudioso altamente respeitado e, embora alguns de seus escritos sejam mais técnicos e de difícil compreensão para o leitor leigo, muitos de seus livros são acessíveis a qualquer católico.

Aqui estão seus 5 livros mais populares, de acordo com os rankings da Goodreadse da Amazon.

1 | JESUS ​​DE NAZARÉ

Durante o seu pontificado, Bento XVI escreveu uma trilogia de livros intitulada Jesus de Nazaré. Ele explicou que esses três livros representavam a sua “busca pessoal ‘pela face do Senhor’”.

Bento abordou a vida de Jesus em três volumes: Do Batismo no Jordão à Transfiguração; Semana Santa: Da Entrada em Jerusalém à Ressurreição; e, por último, As Narrativas da Infância.

Cada livro procura “restaurar a verdadeira identidade de Jesus, conforme descoberta nos Evangelhos”.

2 | INTRODUÇÃO AO CRISTIANISMO

Em seu prefácio a esta obra originalmente publicada em 1968, Bento XVI explicou que “a questão do real conteúdo e significado da fé cristã está hoje envolta em uma névoa de incerteza maior do que em quase qualquer período anterior da história”.

Ele reuniu muitas de suas palestras em um livro com o objetivo de ajudar “a compreender a fé novamente como algo que torna possível a verdadeira humanidade no mundo de hoje, para apresentar a fé sem trocá-la pela moeda fácil da conversa fiada, que dolorosamente procura esconder um completo vazio espiritual”.

É uma ótima introdução à fé que, de muitas maneiras, prefigura seu trabalho sobre o Catecismo da Igreja Católica.

3 | INTRODUÇÃO AO ESPÍRITO DA LITURGIA

Como cardeal, Bento XVI procurou honrar o livro Espírito da Liturgia, de Romano Guardini, com os seus próprios pensamentos sobre a liturgia e a adoração a Deus. Ele explicou que não pretendia envolver-se “com discussões e pesquisas acadêmicas. Estou simplesmente oferecendo uma ajuda para a compreensão da fé e para a reta maneira de dar à fé sua forma central de expressão na Liturgia”.

A liturgia era um dos assuntos mais queridos do Papa Bento XVI – e este livro resume a sua posição quanto à renovação litúrgica do século passado.

4 | ENCÍCLICAS

Aqui não se trata de um único livro, mas de vários de um mesmo estilo, as cartas encíclicas Todas as de Bento XVI são altamente recomendadas e bem-recebidas. Aliás, as encíclicas estão entre as suas publicações mais populares em geral.

Elas incluem Deus Caritas Est (“Deus é amor”), Spe Salvi (“Salvos na Esperança”) e Caritas in Veritate (“Amor na Verdade”). Foram escritas de maneira muito acessível ao leitor e, ao mesmo tempo, com abundância de profundas verdades espirituais.

O conjunto das encíclicas de Bento XVI permanece entre as suas obras mais vendidas e lidas.

5 | NO PRINCÍPIO DEUS CRIOU O CÉU E A TERRA

Para concluir esta lista muitíssimo simplificada das obras mais populares de Bento XVI, muitos fiéis vêm descobrindo uma coleção de homilias de Joseph Ratzinger como cardeal, publicadas sob o título de “No princípio Deus criou o Céu e a terra” e focadas no entendimento católico da história da criação e da queda do homem no pecado.

Na obra, o futuro Bento XVI explora o livro do Gênesis e apresenta uma visão revigorante da história da criação.

Tags:
Bento XVILiturgiaLivrosPapateologia
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia