Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sexta-feira 23 Fevereiro |
Aleteia logo
Religião
separateurCreated with Sketch.

Direto do Vaticano: Papa comove-se com crianças com doenças raras

Este artigo é exclusivo para os membros de Aleteia Premium
Pope Francis audience February 08 2023 Paul VI Hall - Vatican

Antoine Mekary | ALETEIA

I. Media - publicado em 15/02/23

Seu Boletim Direto do Vaticano de 15 de fevereiro de 2023
  1. Direto do Vaticano: Papa comove-se com crianças com doenças raras
  2. Francisco presta homenagem ao “humanismo” georgiano

1Direto do Vaticano: Papa comove-se com crianças com doenças raras

Por Anna Kurian: “O verdadeiro discurso foi feito por eles hoje, aproximando-se com tanta naturalidade, dando o melhor de si mesmos, seu sorriso, sua curiosidade”, disse o Papa Francisco ao receber as crianças da Federação Italiana de Doenças Raras no dia 13 de fevereiro no Vaticano. Em seu discurso aos participantes, o Papa apelou para a partilha dos resultados da pesquisa científica.

Durante a audiência, o Papa começou seu discurso, mas não o terminou. Interrompido por uma criança que se aproximou dele, ele convidou a criança a se aproximar e dar-lhe um rosário, e estendeu seu convite às crianças presentes, a quem ele saudou uma a uma, perguntando seus primeiros nomes. Levando o microfone novamente, ele ficou encantado de ver as crianças levar o rosário. “Eles não são bobos”, brincou.

Compartilhando os resultados da pesquisa

O Papa decidiu então fazer seu discurso aos participantes, explicando: “A realidade fala melhor do que as ideias […]…. Penso que continuar a falar, depois desta pregação viva, não faz sentido. […] A verdadeira pregação é aquela que eles deram, com suas limitações, com suas doenças, eles nos fizeram entender que há sempre uma possibilidade de crescer e de seguir em frente”.

Em seu discurso, que foi tornado público, o Pontífice incentiva esta associação a encontrar “soluções, pelo menos temporárias” para “suportar juntos” a condição “muito pesada” de crianças com doenças raras. Em nível social e político, ele pede trabalho para “melhorar o serviço de saúde”, fornecendo “o conhecimento necessário e a atenção àqueles que correm o risco de serem negligenciados”.

No entanto, ele assinala que “não se trata de reivindicar favores para a própria categoria”, mas “lutar para que ninguém seja excluído do serviço de saúde”, nem “discriminado”, nem “penalizado”. Ele também exortou a “envolver e ouvir os representantes dos pacientes desde as primeiras etapas dos processos de tomada de decisão”.

Realidades como a sua, escreve o Papa, “podem pressionar para superar as barreiras nacionais e comerciais para compartilhar os resultados da pesquisa científica, a fim de alcançar objetivos que hoje parecem muito distantes”. Uma posição que não é nova: já em outubro de 2021, em uma mensagem de vídeo enviada a uma reunião dos movimentos sociais católicos, ele pediu aos “grandes laboratórios” que “liberassem” as patentes. Um desejo que ele reiterou durante a crise da Covid-19 em relação às vacinas.

2Francisco presta homenagem ao “humanismo” georgiano

Por Anna Kurian: “Você quer conhecer Deus? Comece por conhecer a si mesmo”, o Papa Francisco citou o monge egípcio Evagrius the Pontic do século IV diante de uma delegação da Universidade Georgiana Sulkhan-Saba Orbeliani, em Tbilisi, que veio ao Vaticano em 13 de fevereiro. Mais de seis anos após sua viagem ao país, o Papa fez uma ligeira referência ao conflito de 2008 com a Rússia, que resultou na perda de um “pedaço de terra” da Geórgia.

A importância da educação

Em seu discurso, o Papa se baseou na etimologia da palavra “educação” em georgiano – “ganatleba” – que deriva da palavra luz “e evoca a passagem da escuridão da ignorância para a luminosidade do conhecimento”. Através do estudo, ele acrescentou, “pode-se conhecer a si mesmo, como recitava o antigo oráculo de Delfos”. E isto “também é importante para a fé”, acrescentou o pontífice de 86 anos.

Enquanto “no mundo a escuridão do ódio é cada vez maior, que muitas vezes vem do esquecimento e da indiferença”, o Papa enfatizou que a educação era “indispensável para o crescimento de uma pessoa jovem, mas também de uma sociedade”. Ele então citou o aviso do escritor e poeta Ilia Chavchavadze (11837-1907), pai da nação: “A queda do povo começa onde termina a memória do passado”.

Este pedaço de terra tirado

O chefe da Igreja Católica prestou homenagem à Geórgia, que “sempre soube se levantar e brilhar”, mesmo quando “sofreu invasões e dominação estrangeira”. “Estou pensando neste pedaço de terra que lhe foi retirado novamente”, disse o Papa durante a audiência, sem mencionar por nome os conflitos separatistas na Ossétia do Sul, que está sob influência russa.

Em agosto de 2008, após numerosos confrontos com separatistas próximos a Moscou, a Geórgia atacou a Ossétia do Sul. Como resultado de uma ofensiva russa, a Geórgia perdeu o controle desta região e da Abkhazia, representando 20% de seu território.

Recordando suas “boas lembranças” do país que visitou em setembro de 2016, o 266º Papa descreveu um “povo jovial e corajoso, acolhedor e apaixonado pela vida”, que “soube cultivar uma atitude positiva, graças à sua fé e à sua cultura, mesmo nos momentos mais sombrios”. Ele também elogiou o “humanismo típico da Geórgia”, que “merece ser apreciado em outro lugar, com sua arte, literatura e música”.

Durante seu discurso, o Papa Francisco encorajou o trabalho do instituto dedicado ao diplomata georgiano Sulkhan-Saba Orbeliani, “uma pessoa de grande cultura e abertura”. Ele também prestou homenagem ao Patriarca Elijah II, da Igreja Ortodoxa Georgiana. “Quando estou um pouco triste, escuto sua música e isso me faz sentir melhor”, disse o bispo de Roma sobre o patriarca compositor.

Este artigo é exclusivo para os membros Aleteia Premium

Já é membro(a)? Por favor,

Grátis! - Sem compromisso
Você pode cancelar a qualquer momento

1.

Acesso ilimitado ao conteúdo Premium de Aleteia

2.

Acesso exclusivo à nossa rede de centenas de mosteiros que irão rezar por suas intenções

3.

Acesso exclusivo ao boletim Direto do Vaticano

4.

Acesso exclusivo à nossa Resenha de Imprensa internacional

5.

Acesso exclusivo à nova área de comentários

6.

Anúncios limitados

Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Tags:
Direto do VaticanoGuerraPapa Francisco
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia