Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sexta-feira 12 Abril |
Aleteia logo
Espiritualidade
separateurCreated with Sketch.

Como vivenciar o deserto e o silêncio quaresmal?

ROSARY

siam.pukkato|Shutterstock

Diego Afonso Ribeiro - publicado em 21/02/23

Não deixemos de invocar o nome Santo de Jesus, de modo que o inimigo seja vencido e a vitória de Cristo reine em nossa vida. Veja aqui:

Quaresma é um tempo litúrgico que conduz a revisão de nossa vida cristã e nos convida a uma profunda conversão. Vivenciar bem a Quaresma é encontrar-se com Cristo na liturgia e junto Dele ter a vida transformada. Não é possível que vivenciando este precioso encontro saiamos tal qual começamos, que não mude nada em nós; afinal é o próprio Espírito que nos conduzirá e sua ação não será em vão.

Deserto é o lugar de encontro com Deus, mas também o lugar do sofrimento e da tentação. João Batista se preparou no deserto; os Padres do Deserto ao retirar-se dos vilarejos para uma vida isolada, encontraram-se com o pior do próprio homem, mas também experimentaram a ação salvadora e eficaz de Deus que vem ao encontro daquele que se esvazia de si mesmo.

Vivenciemos com disciplina este deserto quaresmal, esforçando-nos em silenciar interiormente, sobretudo, dedicando tempo em oração para um verdadeiro encontro com Deus. Quem busca o Senhor há de encontrá-lo. Silenciar diante de Jesus, falar com Jesus, repetir frases da Palavra meditada, olhar para Jesus no sacrário, são exercícios que conduzirão o cristão a uma forte experiência da companhia de Jesus.

O próprio Jesus faz seu retiro e nele experimenta as tentações humanas. Os questionamentos diante de Deus, muitas vezes cercada de negociações e trocas infantis, “Se tu és Deus transforma esta pedra em pão”. Ser adulto na fé é ter a certeza de que Deus não precisa provar nada, ele está sempre ao lado de seus filhos e quando parece não estar, principalmente nas adversidades e enfermidades, é onde podemos recorrer e entender sua ação que fortalece e sustenta os mais fracos.

O diabo oferece a Jesus poder e majestade sobre os reinos deste mundo. Pobre tentação, pois o Reino de Jesus não é deste mundo. Caminhemos com os olhos voltados as verdadeiras riquezas, os poderes de eternidade e santidade, a conquista da salvação e do céu. É tempo de examinar em nossos atos tudo aquilo que ocupa o lugar de Deus e assume mais importância dentro de nós, ou seja, tudo que nos rouba de Deus. Descubramos em Cristo nossa maior riqueza e tenhamos Nele a confiança de que neste mundo as coisas passam, nosso caminhar é para a vitória eterna e celestial. 

O mal é ousado, se faz presente até mesmo no templo sagrado. É astuto e conhecedor da Palavra, faz uso da Escritura para afrontar a Jesus. Porém, Jesus em sua autoridade cessa a ação do mal, “Não tentarás o Senhor teu Deus”, e o diabo se retira. Em nossa caminhada de conversão seremos tentados e provados com as ciladas do inimigo, que fará uso até mesmo de nossas conquistas espirituais. O mal é especialista em remoer o passado e ressuscitar culpas já confessadas. Por isso, não deixemos de invocar o nome Santo de Jesus, de modo que o inimigo seja vencido e a vitória de Cristo reine em nossa vida. 

Como vivenciar este deserto e silêncio quaresmal?

  • Com disciplina estipular um momento com Deus, sem devoções ou leituras, apenas você e Deus. Falar e ouvir, trocar olhares, deixar-se tocar por Deus. 
  • Repetir mantras, frases bíblicas, deixando-se envolver por elas de modo a meditá-las e interiorizá-las.
  • Limitar-se em algum aspecto, sejam redes sociais ou costumes, de modo a aperfeiçoar ainda mais sua caminhada cristã. 
  • Vivenciar o jejum e abstinência, porém, dar um sentido ao jejum bem como acompanhá-lo com orações.

Tags:
JesusPecadoPenitênciaQuaresma
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia