Aleteia logoAleteia logoAleteia
Segunda-feira 22 Abril |
Aleteia logo
Espiritualidade
separateurCreated with Sketch.

Sacrifício: a força vital do amor

krzyż i róża leżą na drewnianym stole

udra11 | Shutterstock

Peter Cameron - publicado em 27/02/23

Entenda como, por meio de nossos sacrifícios, nós nos abrimos e criamos um espaço para o qual flui o amor e a graça de Deus

Geralmente, recusamos a palavra “sacrifício” porque ela parece implicar em “desistir” de coisas sem as quais não podemos viver. Mas, na verdade, o sacrifício é a força vital do amor. 

Quantas vezes uma mãe fará o “sacrifício” de levantar no meio da noite para cuidar de seu filho que chora? O sacrifício é um dom de amor em resposta a outra graça.

O místico católico Caryll Houselander escreveu: “Um sacrifício não é, como muitos imaginam, uma mortificação; não é algo meritório de acordo com seu grau de desagrado. Pelo contrário, no sacrifício real há uma alegria que supera todas as outras alegrias, é o ápice do amor”.

O sacrifício é o que preserva o que amamos. Sacrifícios são necessários para evitar que o que amamos se corrompa ou se deteriore (pense nos sacrifícios que você faz para manter seu carro novinho em folha). O sacrifício é a antítese da indiferença; o oposto do egoísmo. De fato, fazer um sacrifício significa recusar-se conscientemente ser “o centro do universo”, a fim de encontrar algo maior que si mesmo. Algo que nos leve a tomar posse do nosso verdadeiro eu. 

O que nos motiva a fazer sacrifícios é o fato de pertencermos ao Outro. Através do sacrifício, expressamos nosso compromisso de viver para aquele Outro. E essa entrega de nós mesmos não é um ato de perder, mas de ganhar. Pois, como observou o Cardeal Ratzinger, “o sacrifício consiste em tornar-se totalmente receptivo a Deus e deixar-se tomar totalmente por Ele”. 

Por meio de nossos sacrifícios, nós nos abrimos e criamos um espaço para o qual flui o amor e a graça de Deus. “Um sacrifício é uma entrada naquilo que Deus já possui” (Monsenhor Robert Sokolowski).            

A essência da grandeza humana é nos esforçarmos por algo maior do que nós mesmos, pois a felicidade vem através do sacrifício. É por isso que a Missa também é chamada de “Sacrifício”. 

“Sacrifício é toda ação realizada para se apegar a Deus em comunhão de santidade”

CIC, 2099

Enfim, a oração é sacrifício, pois, através dela, imploramos para que a convicção que temos sobre Jesus Cristo permeie todos os aspectos de nossa vida, tudo o que amamos, para que possamos amar a vida com mais pureza e, assim, compartilhar o caminho que nosso Salvador nos mostra.

Tags:
AmorDeusValores
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia