Aleteia logoAleteia logoAleteia
Segunda-feira 22 Abril |
Aleteia logo
Religião
separateurCreated with Sketch.

Arquivos de Pio XII sobre o Holocausto: totalmente disponíveis em formato digital

Papa Pio XII

Domínio Público | Arquivo Nacional

Anna Kurian - publicado em 28/02/23

Os documentos incluem pedidos de ajuda enviados ao Papa Pio XII por judeus de toda a Europa durante a perseguição

Em 23 de junho de 2022, o Papa Francisco solicitou que todos os arquivos históricos sobre o pontificado do Papa Pio XII e sobre a sua relação com o povo judeu fossem disponibilizados em formato digital. Oito meses depois, a obra está concluída, anunciou o Arquivo da Secretaria de Estado neste último dia 21 de fevereiro de 2023.

Os 170 volumes contêm quase 40.000 arquivos únicos e incluem os pedidos de ajuda que o Papa Pio XII recebeu de judeus de toda a Europa, depois do início da perseguição nazista e fascista nas décadas de 1930 e 1940.

Cerca de 70% do material já tinha sido digitalizado e disponibilizado desde antes da ordem do Papa Francisco. Os 30% restantes também foram agora publicados no site do Vaticano e estão disponíveis em inglês e italiano.

Uma segunda edição ampliada do inventário analítico também foi divulgada, com todos os nomes das pessoas que fizeram os mais de 2.500 pedidos de ajuda registrados.

O arquivo denominado “Judeus” foi criado porque Pio XII havia confiado a um funcionário da Secretaria de Estado, monsenhor Angelo Dell’Acqua, a tarefa de processar os pedidos que lhe eram enviados “com o objetivo de oferecer toda a ajuda possível”.

Em muitos casos, foram feitos pedidos de vistos ou passaportes para ajudar as pessoas a serem expatriadas, a encontrar asilo, a reunir famílias, a obter libertações ou transferências de um campo para outro, a obter informações ou a entregar comida ou dinheiro.

Arquivos abertos desde 2020

Os arquivos do pontificado de Pio XII estão abertos aos pesquisadores desde março de 2020. O conteúdo do arquivo “Judeus” foi amplamente revelado pelo historiador belga Johan Ickx, diretor do Arquivo Histórico da Seção de Relações com os Estados, do Vaticano. Ele publicou um livro em francês, em setembro de 2020, intitulado “Le Bureau: les Juifs de Pie XII” (O Escritório: os Judeus de Pio XII). Uma versão em inglês deve ser publicada em abril de 2023, com um título que pode ser traduzido como “O Gabinete do Papa: a guerra secreta de Pio XII para salvar os judeus”.

Com base nesses arquivos, o historiador belga afirmou que o pontífice interveio em favor dos judeus em várias ocasiões. Durante uma conferência em 22 de junho de 2022, sobre o tema “Os Papas e a paz”, Ickx declarou-se incomodado com a publicidade costumeiramente dada a certas publicações que acusam Pio XII de cumplicidade com o Holocausto. O historiador afirmou que esses textos contribuiriam para enviesar a mente das pessoas toda vez que o nome deste Papa fosse mencionado.

Durante seu discurso, Johan Ickx também criticou o tratamento tendencioso da mídia ao Papa Pio XII no tocante ao Holocausto: segundo o historiador, há veículos de comunicação, notadamente na imprensa alemã, para os quais o que seria tendencioso é admitir que Pio XII defendeu os judeus. Em particular, Ickx questionou a narrativa, muitas vezes divulgada pela imprensa como se fosse verdadeira, de que Pio XII só salvou judeus convertidos ao catolicismo:

“Na verdade, ele salvou tanto judeus convertidos quanto não convertidos”.

Tags:
GuerraHistóriaIdeologiaPapaPerseguiçãoReligião
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia