Aleteia logoAleteia logoAleteia
Terça-feira 27 Fevereiro |
Aleteia logo
Religião
separateurCreated with Sketch.

Como se escolhem os temas da Campanha da Fraternidade?

Este artigo é exclusivo para os membros de Aleteia Premium
O bom samaritano

Domínio público

"O bom samaritano", de Alfonso Cattaneo

Pe. Cido Pereira - publicado em 15/03/23

Leitora pergunta ao pe. Cido Pereira como é feita a escolha dos assuntos-chave de cada ano

Os temas da Campanha da Fraternidade, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), foram o assunto de uma dúvida apresentada ao pe. Cido Pereira. O sacerdote mantém uma coluna de perguntas e respostas no portal O São Paulo, da arquidiocese paulistana, e assim respondeu à leitora Maria:

“Gostei da pergunta, Maria! E eu começo a responder lembrando a você que a Campanha da Fraternidade é um jeito muito bonito que a Igreja no Brasil descobriu para nos ajudar a viver o tempo da Quaresma, estes quarenta dias em que nos preparamos para a Páscoa do Senhor, que é a festa mais importante do calendário cristão. 

Na Páscoa, celebramos a vitória de Jesus sobre a morte, sua Ressurreição gloriosa na qual Ele passou para nós um documento com firma reconhecida de que Ele é Deus, que Ele quis ser Deus conosco e continua sendo pela vida afora. 

A Quaresma nos prepara para a Páscoa, momento em que vivenciamos uma experiência linda de Jesus ressuscitado. E como a Igreja propõe esta preparação para os cristãos de todo o mundo? Por três meios: a oração, a penitência e o amor fraterno. Na oração, entramos em comunhão profunda com Deus; com a penitência, exercitamos nossa vontade a querer só o que Deus quer; e com o amor fraterno, nos reconhecemos irmãos e vamos ao encontro de Deus presente nos pequenos e pobres”.

Feita essa contextualização, o pe. Cido abordou especificamente a Campanha da Fraternidade:

“A Igreja no Brasil quis ajudar-nos a viver melhor ainda a Quaresma, canalizando a nossa oração, a nossa penitência e o nosso amor  fraterno para a transformação da realidade triste das parcelas do povo que carregam no corpo as marcas da cruz de Cristo. Assim, depois de alguns anos com a Campanha da Fraternidade refletindo sobre o que é ser Igreja, o que é ser discípulo de Cristo, a Igreja passou a focalizar a cada ano um aspecto da realidade do povo que revela sofrimento, discriminação, dor, clamor de justiça. 

Você, Maria, deve se lembrar de muitos temas da Campanha da Fraternidade, não é mesmo? Cito alguns: a violência, o desemprego, a situação da família, a falta de saúde e de educação, o menor abandonado, a juventude, a mulher, o negro, o índio, o idoso, a questão da água, a justiça e a paz”.

O sacerdote finalizou comentando o tema da presente campanha

“Neste ano, nossa oração e reflexão, nossa penitência e renúncia a algum bem legítimo e nosso amor serão dirigidos à questão da fome. Participar da Campanha da Fraternidade se torna, então, um grande gesto de inclusão e de comunhão da Igreja, que tornará muito mais forte a experiência com o Cristo ressuscitado. É isso aí, Maria do Carmo. Que Deus abençoe você e sua família”.

Este artigo é exclusivo para os membros Aleteia Premium

Já é membro(a)? Por favor,

Grátis! - Sem compromisso
Você pode cancelar a qualquer momento

1.

Acesso ilimitado ao conteúdo Premium de Aleteia

2.

Acesso exclusivo à nossa rede de centenas de mosteiros que irão rezar por suas intenções

3.

Acesso exclusivo ao boletim Direto do Vaticano

4.

Acesso exclusivo à nossa Resenha de Imprensa internacional

5.

Acesso exclusivo à nova área de comentários

6.

Anúncios limitados

Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Tags:
CaridadeIgrejaQuaresmaSociedade
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia