Aleteia logoAleteia logoAleteia
Segunda-feira 15 Abril |
Aleteia logo
Religião
separateurCreated with Sketch.

Direto do Vaticano: Improvisações litúrgicas que levam à perda do sentido do sagrado

Este artigo é exclusivo para os membros de Aleteia Premium
Pope Francis audience - Course on the Internal Forum - Tribunal of the Apostolic Penitentiary - March 23 2023

Antoine Mekary | ALETEIA

#image_title

I. Media - publicado em 27/03/23

Seu Boletim Direto do Vaticano de 27 de março de 2023
  1. O Cardeal Cantalamessa aponta “improvisações arbitrárias e bizarras” na liturgia
  2. O Papa Francisco aceita a renúncia de um importante membro do caminho sinodal alemão

1O Cardeal Cantalamessa aponta “improvisações arbitrárias e bizarras” na liturgia

Por Anna Kurian – O Cardeal Raniero Cantalamessa, pregador da Casa Pontifícia, exortou “a não desperdiçar” as oportunidades da reforma litúrgica com “improvisações arbitrárias e bizarras”, durante a quarta pregação quaresmal à Cúria Romana que ele deu nesta sexta-feira, na Sala Paulo VI do Vaticano. Ele recomendou manter “a sobriedade e serenidade necessárias” e manter “silêncio absoluto” após a comunhão.

Uma transformação em pouco tempo

O pregador ofereceu ao Papa Francisco e seus colaboradores uma reflexão sobre a liturgia, que ele via como um lugar para experimentar “o sentido do sagrado” em um mundo onde este se tornou rarefeito. “Os jovens sentem a necessidade de serem transportados para fora da banalidade da vida cotidiana, para escapar, e inventaram suas próprias maneiras de satisfazer essa necessidade”, disse ele, citando “mega shows de cantores e grupos”.

Na liturgia, ele continuou, “o sentido do sagrado vivido ali é o único verdadeiramente autêntico, não um substituto, porque é despertado pelo Santo dos Santos e não por um ‘ídolo'”. Mas este sentido do sagrado passou por uma “evolução”, observou ele.

De fato, o capuchinho explicou, nas últimas décadas “a liturgia católica foi transformada em um curto espaço de tempo, passando de uma ação com uma forte impressão sagrada e sacerdotal para uma ação mais comunitária e participativa”. E o povo tem “um acesso novo e mais direto à Palavra de Deus”, acrescentou ele.

A importância do silêncio

A liturgia é “a ocasião para uma experiência do sagrado, não apenas em nível individual, mas também em nível comunitário”, através do “silêncio”, ressaltou o cardeal. Ele então descreveu dois tipos de silêncio: um silêncio “ascético” e um silêncio “místico”. O primeiro é “um silêncio através do qual a criatura procura elevar-se a Deus”, e o segundo “um silêncio provocado por Deus que se faz próximo da criatura”.

Deve haver um momento, por breve que seja, de silêncio absoluto após a Comunhão, insistiu o pregador. Ele também disse que lamenta o desaparecimento de “certos hinos” que “serviram gerações de crentes de todas as línguas para expressar sua calorosa devoção ao Jesus da Eucaristia: o Adoro te devote, o Ave verum, o Panis angelicus”.

O Cardeal Cantalamessa também deixou claro que a “admiração” e a “maravilha” litúrgica são despertadas não pela “majestade, mas pela humilhação do Servo”.

2O Papa Francisco aceita a renúncia de um importante membro do caminho sinodal alemão

Por Camille Dalmas – O Papa Francisco aceitou no sábado a renúncia prematura do Bispo Franz Joseph Bode, Bispo de Osnabrück e vice-presidente da Conferência Episcopal Alemã (DBK). O prelado alemão de 72 anos de idade, que está a três anos da aposentadoria canônica, havia renunciado por causa de sua má administração de casos de abuso sexual.

Em 20 de setembro de 2022, um relatório sobre a diocese de Osnabrück havia implicado o bispo Bode em seu tratamento de casos de abuso cometidos por clérigos em sua diocese. O caso não era novo: o bispo tinha reconhecido publicamente isso desde 2010, inclusive celebrando uma missa penitencial na época.

O relatório reconhecia os esforços feitos pelo bispo Bode no tratamento dos padres acusados desde então, mas também deplorava sérias deficiências em termos de comunicação e reparação, bem como a aplicação imperfeita dos procedimentos Vos estis lux mundi do Vaticano. O bispo reconheceu sua responsabilidade. Ele se recusou a renunciar, dizendo que não queria atrasar a implementação de novas estruturas para combater abusos, mas acabou revertendo esta decisão.

“A decisão de renunciar amadureceu em mim nos últimos meses”, disse o bispo Bode em uma declaração emitida em 25 de março para explicar sua decisão. Em sua declaração, ele sublinhou seus próprios erros, pediu perdão aos envolvidos e garantiu que o processo diocesano de proteção contra a violência sexual havia “sido consideravelmente fortalecido”.

Uma renúncia aceita pelo pontífice, ao contrário das dos cardeais Marx e Woelki

Portanto, o Papa Francisco aceitou a renúncia do Bispo Bode por causa de seu tratamento dos abusos, o que não foi o caso em uma situação semelhante quando o Cardeal Reinhard Marx lhe pediu em carta aberta que deixasse as rédeas da Arquidiocese de Munique em 2021 antes da publicação de um relatório questionando seu tratamento de um caso. O Papa lhe havia pedido em carta pública para continuar sua missão.

Quanto ao Cardeal Rainer Maria Woelki, Arcebispo de Colônia, cuja má comunicação no tratamento de casos de abuso o Papa reconheceu, ele apresentou duas vezes sua renúncia. Na primeira vez lhe concedeu uma licença de seis meses em 2021. Mas o pontífice ainda não respondeu à segunda carta de renúncia do alto prelado, um dos poucos opositores ao caminho sinodal dentro do episcopado alemão, desde março de 2022.

Um dos atores mais importantes no caminho sinodal alemão

O bispo alemão mais antigo a servir (desde 1991), o bispo Bode é, ao contrário, um dos prelados mais comprometidos a favor dos desenvolvimentos exigidos pelo caminho sinodal, um processo que tem causado tensões entre os bispos do Reno e de Roma. Ele foi o primeiro a implementar várias medidas concretas em sua diocese de Osnabrück, que foram votadas durante a última sessão da Via Sinodal, de 9 a 11 de março em Frankfurt.

Em 14 de março, ele autorizou bênçãos para “casais amorosos” – ou seja, entre homossexuais ou pessoas divorciadas e casadas novamente – explicando que elas já haviam sido celebradas há muito tempo em algumas paróquias de sua diocese de qualquer forma. Estas bênçãos foram claramente proibidas pela Santa Sé em fevereiro de 2021.

O bispo Bode também abriu um escritório pastoral para pessoas LGBT. Ele também anunciou que pretende permitir que os leigos – homens e mulheres – preguem ou sejam empregados em tempo integral para realizar batismos infantis num futuro próximo.

Em uma entrevista coletiva após a conclusão da sessão final do Caminho Sinodal, ele disse que tinha “sentimentos mistos” após a adoção de um texto pedindo a Roma para examinar a questão do diaconato feminino, sugerindo que ele sentia que o texto não ia longe o suficiente. Ele também se pronunciou claramente a favor da ordenação dos homens casados no passado.

Após o anúncio de sua demissão, o presidente da DBK, Dom Georg Batzing, expressou seu “pesar” e “respeito” em uma declaração muito afetuosa. Ele disse ter perdido, junto com o bispo Bode, seu “companheiro mais próximo no caminho sinodal”.

Este artigo é exclusivo para os membros Aleteia Premium

Já é membro(a)? Por favor,

Grátis! - Sem compromisso
Você pode cancelar a qualquer momento

1.

Acesso ilimitado ao conteúdo Premium de Aleteia

2.

Acesso exclusivo à nossa rede de centenas de mosteiros que irão rezar por suas intenções

3.

Acesso exclusivo ao boletim Direto do Vaticano

4.

Acesso exclusivo à nossa Resenha de Imprensa internacional

5.

Acesso exclusivo à nova área de comentários

6.

Anúncios limitados

Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Apoie o jornalismo que promove os valores católicos

Tags:
BisposDireto do VaticanoSínodo
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia