Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sexta-feira 12 Abril |
Aleteia logo
Espiritualidade
separateurCreated with Sketch.

Identificar suas tentações, um bom impulsionador para o crescimento espiritual

Mulher olhando estranhamente para o lado

pathdoc I Shutterstock

#image_title

Peter Cameron - publicado em 28/03/23

Quando a tentação chega, abandone-se aos braços do Pai. Veja como fazer isso e transformar a tentação em um caminho de crescimento espiritual:

O tempo da Quaresma começa cada ano com o Evangelho da tentação de Jesus no deserto: “Então Jesus foi conduzido pelo Espírito ao deserto para ser tentado pelo demônio” (Mt 4,1). Qual foi a intenção do demônio em tentar Jesus? O diabo queria prejudicar a relação de Jesus com o Pai para que Jesus deixasse de confiar nele e deixasse de amá-lo como a um filho.

O diabo é muito bom em destruir a confiança do homem em Deus, o Pai. Pense em como você se sente quando está sendo perturbado por uma tentação. Você pensa: (a) que você fez algo errado; (b) que Deus está te punindo e te rejeitando; e (c) que Deus não se contentará até que você prove a Ele que você merece Seu amor. Se você sucumbir a toda essa conversa, o diabo já ganhou.

O diabo deseja acima de tudo derrotar os santos

Entretanto, considere tudo isso à luz das tentações de Jesus. Quem o diabo perseguiu? Alguém mau ou alguém bom? A resposta é obviamente alguém bom. E é exatamente por isso que o diabo também o incomoda com as tentações. Ele não precisa perder seu tempo tentando pessoas que são más e que já estão cedendo às tentações por conta própria. Não, o demônio visa pessoas santas, porque se ele conseguir derrubá-las vitoriosamente, terá um troféu para acenar maliciosamente no rosto de Jesus.

Os santos confirmam isto. Santo Ambrósio disse: “o diabo sempre inveja aqueles que aspiram a coisas santas”. Da mesma forma, São Hilário de Poitiers disse: “O diabo tenta os que são santificados, porque deseja acima de tudo derrotar os santos”.

Como devem ser entendidas as tentações?

Quando a tentação chegar, agradeça porque sua presença é uma confirmação de seu estado espiritual virtuoso, que o Maligno considera uma ameaça real. Muitas vezes, apesar de seu desejo de crescer em santidade, o homem não sabe por onde começar. Portanto, você pode ser grato quando a tentação vem, porque pode ter certeza de que o diabo está visando a área específica de sua vida onde você é mais fraco e onde você mais precisa crescer. Sem a luta contra a tentação, você já teria identificado isto por si mesmo? Você pode olhar a tentação como uma ajuda suprema para sua vida espiritual.

A experiência da tentação é de fato uma espécie de escola de santidade

E finalmente, não é quando somos tentados que devemos nos preocupar, mas quando não somos tentados, porque isto significa que o diabo não nos considera dignos de perseguição, provavelmente porque já estamos destruindo nosso relacionamento com Deus por nós mesmos.

O elo entre tentação e santificação

Jesus nos mostra que as tentações são um passo crucial no caminho da santificação. A experiência da tentação é de fato uma espécie de escola de santidade. Quando a tentação chega, confiamos no Senhor? Na realidade, o homem muitas vezes pensa que é autônomo, que pode fazer tudo sozinho, que é o autor de seu próprio destino. O diabo quer que ele se entregue a estas ilusões. No entanto, a tentação é uma oportunidade privilegiada para se tornar mais forte, confiando na força de Deus. O homem não pode ser “auto-suficiente” ou esperar fazer tudo por si mesmo.

Assim, em meio à agitação da tentação, vá imediatamente a Jesus, sem deixar que a vergonha, a humilhação ou o desânimo se interponham no caminho. Pois o diabo é derrotado quando vê que não pode te afastar de Jesus. Você não “vencerá” as tentações por si mesmo, mas o amor de Jesus será capaz de dissipá-las para você.

Portanto, em suas tentações, apenas vá até Jesus. O diabo é derrotado quando ele sabe que não pode te manter longe de Jesus. Você pode confiar no Senhor porque “Deus é fiel: ele não permitirá que você seja provado além de suas forças” (1 Cor 10,13). Por mais feroz que seja a tentação, ela não pode sobrepor-se à divina providência de Deus que está sempre perto de você e o encoraja.

Então, o que você vai fazer? Você tentará combater a tentação por si mesmo ou se abandonará aos braços de Jesus? Esta viagem quaresmal pode ser uma escola de rendição ao Senhor. A oração do Senhor também pode ser uma grande ajuda. Quando você diz “não nos deixeis cair em tentação”, você está dizendo:

Eu sei que preciso de tentações para que o Senhor possa me purificar e aperfeiçoar. Mas quando a tentação vier, não deixe que ela me leve ao desânimo ou ao pecado, mas deixe que ela me leve a te amar mais e a me render a ti.

Tags:
JesusPecadoPerdãoQuaresma
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia