Aleteia logoAleteia logoAleteia
Domingo 14 Abril |
Aleteia logo
Religião
separateurCreated with Sketch.

Leitor quer saber: há pecados tão graves que não têm perdão?

Padre no confessionário

Pixel-Shot | Shutterstock

Pe. Cido Pereira - publicado em 12/04/23

O pe. Cido responde, explicando também que há pecados dos quais não é qualquer sacerdote que pode absolver

Em sua coluna de perguntas e respostas no portal O São Paulo, o pe. Cido Pereira foi indagado por um leitor sobre a existência de pecados considerados tão graves que não tenham perdão. O leitor também quis saber se é verdade que existem pecados que, pela sua gravidade, só podem ser confessados a bispos e não a padres.

Pecados mortais

O pe. Cido explicou que existem, sim, “pecados considerados graves. A Igreja sempre chamou tais pecados de ‘mortais’, ou seja, pecados que destroem em nós a vida da graça, pecados que destroem o amor no coração do homem por uma infração da lei de Deus. O pecado mortal desvia o homem de Deus. Neste sentido, qualquer desobediência consciente e livre e deliberada de um dos dez mandamentos é pecado grave”.

Ele exemplificou que “peca gravemente quem não ama a Deus, quem não respeita o nome sagrado de Deus, quem não guarda o dia do Senhor, quem não respeita a sacralidade da família, quem atenta contra a vida, quem banaliza o sexo, quem peca contra a justiça lesando ou roubando alguém, quem destrói a honra de alguém com a mentira e a calúnia, quem não é fiel no casamento, quem deseja e ambiciona o que é dos outros”.

Absolvição reservada ao bispo

E prossegue: “Você me pergunta se há pecados tão graves cuja absolvição é reservada ao bispo. A resposta é sim. Há pecados gravíssimos que cabe ao bispo discernir se a pessoa deve ser absolvida ou não”.

Novamente, o pe. Cido menciona exemplos concretos:

“Aqui vão eles. Preste atenção: a apostasia, a heresia e o cisma. Estes pecados se castigam com a excomunhão. Quem denuncia falsamente um confessor ou um superior eclesiástico. Os praticantes do aborto”.

O pecado que não tem perdão

E quanto a pecados de tão extrema gravidade que sequer podem ser perdoados, será que eles existem mesmo? O pe. Cido responde que, muito tristemente, eles existem, sim:

“E há, enfim, o pecado contra o Espírito Santo, que não tem perdão. E por que não tem perdão? Não porque Deus não queira, mas porque a pessoa não quer. É o caso da pessoa que nega a misericórdia de Deus”.

Todo pecado é grave, mesmo não sendo mortal

O pe. Cido finaliza, comentando sobre a gravidade de todos os pecados, inclusive daqueles que não são considerados mortais:

“Eu penso, que todo pecado deve ser considerado grave, porque consiste num ‘não’ a Deus. E um ‘não’ a Deus, ainda que em matéria leve, pode criar um hábito em nós a ponto de acabarmos por dizer um ‘não’ que nos impossibilita a vida em Deus, a amizade com Deus, de forma definitiva”.

Tags:
Espírito SantoPecadoPerdãoSacramentos
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia