Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quinta-feira 29 Fevereiro |
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Papa: Rezemos pelo Sudão

Este artigo é exclusivo para os membros de Aleteia Premium
Papa Francisco

Antoine Mekary | ALETEIA | i.MEDIA

Kathleen Hattrup - publicado em 24/04/23

"Renovo o meu apelo para que a violência cesse o quanto antes e o caminho do diálogo seja retomado"

Enquanto diversos países evacuavam as suas equipes diplomáticas do Sudão na manhã deste domingo, o Papa Francisco lançava mais um apelo por diálogo e mais um pedido de oração pela paz no país. Ele voltou a recordar a situação do Sudão depois de rezar o Regina Caeli ao meio-dia, na Praça de São Pedro.

“Infelizmente, a situação no Sudão continua grave. Por isso, renovo o meu apelo para que a violência cesse o quanto antes e o caminho do diálogo seja retomado. Convido todos a rezarem pelos nossos irmãos e irmãs sudaneses”.

A crise aumentou acentuadamente na manhã de 13 de abril. Dois dias depois, houve combates intensos entre partidários do líder de fato do Sudão, o general Abdel Fattah al-Burhan, e o “senhor da guerra” Muhammad Hamdan Dagalo, conhecido como Hemedti.

Em 16 de abril, um dia depois de o país mergulhar na guerra, o Papa Francisco declarou:

“Acompanho com preocupação os acontecimentos que se desenrolam no Sudão. Estou próximo do povo sudanês, já tão provado, e convido todos a rezarem pela deposição das armas e pela retomada do caminho da paz e da concórdia”.

Já nos primeiros quatro dias do conflito, cerca de 300 pessoas, a maioria civis, perderam a vida. O New York Times descreve a situação como um cenário em que “generais rivais transformaram uma cidade de cinco milhões de pessoas numa arena para a sua guerra pessoal”. Uma análise da revista britânica The Economist aponta que a luta entre generais sudaneses rivais pode desencadear conflitos étnicos, arrastando países vizinhos para o caos.

O Papa Francisco visitou o Sudão do Sul em fevereiro. O país foi criado em 2011 após declarar-se independente do Sudão, que é majoritariamente muçulmano sunita, com pequena minoria cristã.

Este artigo é exclusivo para os membros Aleteia Premium

Já é membro(a)? Por favor,

Grátis! - Sem compromisso
Você pode cancelar a qualquer momento

1.

Acesso ilimitado ao conteúdo Premium de Aleteia

2.

Acesso exclusivo à nossa rede de centenas de mosteiros que irão rezar por suas intenções

3.

Acesso exclusivo ao boletim Direto do Vaticano

4.

Acesso exclusivo à nossa Resenha de Imprensa internacional

5.

Acesso exclusivo à nova área de comentários

6.

Anúncios limitados

Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Tags:
GuerraPapa FranciscoPolítica
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia