Aleteia logoAleteia logoAleteia
Segunda-feira 22 Abril |
Aleteia logo
Espiritualidade
separateurCreated with Sketch.

O papa que beatificou e canonizou Santa Teresinha de Lisieux

PIO XI

Domaine Public

Philip Kosloski - publicado em 28/04/23

Pio XI, cujo papado se desenvolveu no intervalo entre as duas guerras mundiais, chamou a jovem santa de “estrela do seu pontificado”

O pontificado de Pio XI começou em 6 de fevereiro de 1922 e se encerrou com a sua morte em 10 de fevereiro de 1939 – ou seja, dentro do intervalo de tempo transcorrido entre as duas guerras mundiais. Ele não é um dos papas mais conhecidos do século XX, mas teve um privilégio único: o de beatificar e canonizar Santa Teresinha de Lisieux.

São João Paulo II observa, na sua carta apostólica Divini Amoris Scientia, que Pio XI tinha especial admiração pela “pequena flor”.

Pio XI, que considerou Teresa de Lisieux como «Estrela do seu pontificado», não hesitou em afirmar na homilia do dia da sua Canonização, a 17 de Maio do ano de 1925: «… eidem Spiritus veritatis illa aperuit ac patefecit, quae solet a sapientibus et prudentibus abscondere et revelare parvulis; siquidem haec – teste proximo decessore nostro – tanta valuit supernarum rerum scientia, ut certam salutis viam ceteris indicaret».

São João Paulo II também observou que, por ocasião da sua beatificação e canonização, Pio XI desejou expor e recomendar a doutrina da santa, enfatizando a sua especial iluminação divina e descrevendo-a como “mestra de vida”.

De fato, na homilia da missa de canonização de Santa Teresinha de Lisieux, Pio XI chegou a recomendar que todos seguissem o seu “pequeno caminho”, enfatizando que, se todos seguirem este caminho de infância espiritual, “verão quão facilmente pode ser alcançada a reforma da sociedade humana, que propusemos desde o início do nosso pontificado”. E completou:

“Adotamos, portanto, como nossa, a oração da nova Santa Teresinha, com a qual encerra sua inestimável autobiografia: Ó Jesus, nós Vos suplicamos que lanceis o vosso olhar sobre o grande número de pequenas almas e que escolhais neste mundo uma legião de pequenas vítimas dignas de vosso amor’. Amém”.

Podemos ser sempre gratos ao Papa Pio XI por ter escolhido Santa Teresa para ser sua “estrela”, espalhando seu “pequeno caminho” pelo mundo inteiro.

Tags:
EspiritualidadePapaSantos
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia