Aleteia logoAleteia logoAleteia
Terça-feira 27 Fevereiro |
Aleteia logo
Estilo de vida
separateurCreated with Sketch.

Os pais são responsáveis pela felicidade dos filhos?

mom-child-happy

DisobeyArt | Shutterstock

#image_title

Theresa Civantos Barber - publicado em 02/05/23

Pais e mães podem ser confrontados com falsas crenças que tiram sua paz de espírito. Quais são elas e como superá-las?

Os pais, frequentemente, sentem-se responsáveis ​​pela felicidade, ações ou sucesso de seus filhos. Mas isso está certo? Para o padre Steven Borello, pároco da diocese de Joliet, nos Estados Unidos, essas são falsas crenças às quais é preciso renunciar.

Durante um retiro recente, o sacerdote incentivou as mães presentes a recitar esta oração:

“Em nome de Jesus Cristo, renuncio à mentira de que sou responsável pela felicidade de meus filhos. Em nome de Jesus Cristo, renuncio à mentira de que sou responsável pela salvação de meus filhos”. 

A oração, de fato, conseguiu acalmar o coração de muitas mães. 

Oportunidade de conhecer a Deus

Os pais cristãos são responsáveis ​​por ensinar seus filhos sobre o certo e o errado, nutrindo-os na fé e dando-lhes a oportunidade de encontrar Deus. Embora seja importante que passem aos filhos os ensinamentos necessários para que eles sejam felizes – na terra e na vida eterna –, também é fundamental lembrar que seus filhos são livres para escolher o caminho que seguirão. Como diz o padre Steven Borello: “Uma criança certamente será influenciada pelo testemunho de seus pais, mas um pai não é responsável pela maneira como seu filho escolhe reagir”. 

Muitas vezes, uma mãe pode se sentir desanimada ou culpada quando seu filho questiona e recusa o que ela lhe ensinou, seja na infância, adolescência ou mesmo na fase adulta. No entanto, acreditar que ela é responsável pelas ações, pela felicidade, pelo sucesso e até pela salvação de seu filho é uma “mentira” que afeta todos os seus “pensamentos” e suas “ações” – explica o padre Steven Borello. É também uma mentira que “influencia na maneira como a mãe se julga” e cria “expectativas que não vêm de Deus”. 

Em vez disso, essas expectativas vêm da sociedade, e as mães, muitas vezes, procuram cumpri-las a todo custo. No entanto, a chave para encontrar a paz interior é reconhecer essas mentiras e renunciá-las, porque elas “abafam a voz de Deus”, conclui o sacerdote. 

A voz divina diz a cada mãe que ela é profundamente amada e que a obra da salvação se realiza também através das alegrias e tristezas de sua maternidade. 

Tags:
FelicidadeFilhospais
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia