Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sábado 13 Abril |
Aleteia logo
Histórias Inspiradoras
separateurCreated with Sketch.

A professora de Carlo Acutis conta para Aleteia como ele era na escola

CARLO ACUTIS

www.carloacutis.com

Aline Iaschine - publicado em 16/05/23

Um jovem virtuoso e talentoso, muito engraçado, mas também um pouco preguiçoso. Foi assim que a professora de Carlo, com quem ele estudou por cinco anos, descreveu o jovem beato italiano. Veja aqui:

Carlo Acutis era um aluno aparentemente normal. Alegre e brincalhão, simples e espontâneo, ele era uma presença positiva e luminosa nos bancos de sua escola em Milão, o Istituto Tommaseo. Foi nessa escola pública no centro histórico de Milão que Carlo Acutis estudou no ensino fundamental e médio de 1997 a 2005.

“Ele era uma criança muito tranquila e de boa índole. Nunca o vi discutir com ninguém. Ele era um pacificador na escola. Se seus colegas de classe estivessem discutindo, ele tentava restaurar a paz fazendo piadas engraçadas. Suas habilidades me fascinavam, ele era uma criança muito especial”, disse Valentina Quadrio, professora da escola primária de Carlo Acutis por cinco anos, à Aleteia.

“Ele havia tomado sob sua proteção um colega de classe, Andrea, que tinha grandes problemas familiares, que era muito difícil e um pouco temperamental, e os outros colegas zombavam dele. Um dia, no jardim, eu lhe disse: ‘Carlo, vá brincar com os outros amigos, deixe o Andrea aqui comigo, eu cuido dele’, e ele respondeu: ‘Não, Valentina, você sabe, eu gosto de brincar com ele’, e eu pensei: ‘Nossa, ele é um santo'”, lembra ela rindo.

“Ele não queria que todos soubessem como ele estava se saindo bem

Do ponto de vista acadêmico, “não havia nada que o deixasse de mau humor. Se houvesse um teste, os outros ficavam agitados, mas ele dizia: ‘Eu estudei, aconteça o que acontecer’. Ele não se deixava abater facilmente”, lembra Valentina Quadrio. “Mas eu tinha ouvido dizer que na escola ele estudava um pouco menos, que era um pouco preguiçoso”.

Então, é possível se tornar um santo mesmo que você não preste muita atenção em seus estudos? Aparentemente sim, e especialmente se for por uma boa causa! Nas horas em que Carlo não se dedicava aos estudos, ele se dedicava à programação de sites e, em especial, à criação de sua exposição virtual sobre milagres eucarísticos. Ele provavelmente estava “distraído” por essa outra grande paixão”, concluiu sua ex-professora com um sorriso. Em suma, para Carlo, Deus era sempre o primeiro a ser servido.

Embora seus professores e colegas de classe tivessem notado suas grandes qualidades humanas, só mais tarde descobriram suas obras e sua grande fé em Deus. “Ele não queria que todos soubessem do bem que estava fazendo”, diz Valentina Quadrio. Ele era muito discreto e foi somente após sua morte, em 2006, que descobriram que Carlo ia à igreja todos os dias, para comungar e fazer orações pessoais, ou que fazia muito trabalho voluntário, especialmente ajudando os pobres de seu bairro depois da escola. Na escola, Carlo Acutis evangelizava como era, por seu exemplo e por sua vida, por sua bondade para com os outros, mas também por seu constante bom humor.

O que seus colegas de classe dizem sobre ele

Em um documentário do Chemin Neuf, Michele del Vecchio, um dos amigos mais próximos de Carlo Acutis na escola primária e secundária, lembra-se dele com estas palavras: “Passávamos muitas tardes assistindo a filmes e brincando juntos. Éramos muito próximos. O que eu sempre gostei nele foi o fato de ser muito simples e nunca julgar ninguém. Ele era um grande entusiasta de computadores e gostava de fazer vídeos, geralmente cômicos. Eram vídeos muito engraçados”.

Esse lado cômico de Carlo Acutis foi destacado por muitos outros. Outro de seus colegas de escola, Federico Oldani, em uma entrevista publicada no site da diocese de Milão em outubro de 2020, descreveu-o da seguinte forma: “Lembro-me dele como uma pessoa genuína: ele ficava irritado se perdesse uma tarefa, sempre era repreendido pelo professor de francês porque era um pouco bagunceiro, chegava atrasado à escola – embora morasse a dois metros de distância – e uma vez pediu para sair da aula porque estava rindo!”

Portanto, muito obrigado Carlo, porque com seu exemplo você nos mostra que a santidade está realmente ao alcance de todos!

Tags:
BeatificacaoJovensMilagreSantos
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia