Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quarta-feira 24 Abril |
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Cristo Redentor fica apagado em solidariedade a jogador brasileiro e outras vítimas de racismo

Cristo Redentor apagado em protesto contra o racismo

CARLOS FABAL | AFP

Monumento do Cristo Redentor teve as luzes apagadas durante uma hora em protesto contra o racismo.

Ricardo Sanches - publicado em 23/05/23

O atacante do Real Madrid, Vinícius Júnior, foi alvo de ataques racistas durante uma partida pela La Liga

O Cristo Redentor do Rio de Janeiro, o principal cartão-postal do Brasil e uma das sete maravilhas do mundo, ficou apagado das 18h às 19h nesta segunda-feira, 22 de maio de 2023. Foi um festo de solidariedade ao jogador brasileiro Vinícius Júnior, que sofreu ataques racistas durante uma partida na Espanha.

“O Santuário Arquidiocesano Cristo Redentor repudia os ataques racistas sofridos pelo jogador brasileiro Vinícius Júnior nesse domingo, 21 de maio, durante jogo entre Real Madrid e Valencia. Por isso, nesta segunda-feira, das 18h às 19h, o monumento ao Cristo Redentor está com a iluminação desligada como símbolo da luta coletiva contra o racismo e em solidariedade ao jogador e a todos os que sofrem preconceito no mundo inteiro”, informou o perfil do Santuário no Instagram.

O gesto de protesto e solidariedade foi uma iniciativa do Núcleo de Esporte e Fé do Santuário, da Confederação Brasileira de Futebol e do Observatório da Discriminação Racial no Futebol.

O reitor do Santuário Arquidiocesano Cristo Redentor, Padre Omar, lembrou: “Somos todos criados à imagem e semelhança de Deus” (cf. Gn 1,26-27).

Pouco depois que o Cristo ficou com a iluminação desligada, o jogador Vinícius Júnior postou uma mensagem no Twitter em que se dizia emocionado com o gesto. “Preto e imponente. O Cristo Redentor ficou assim há pouco. Uma ação de solidariedade que me emociona. Mas quero, sobretudo, inspirar e trazer mais luz à nossa luta”, escreveu o atleta.

Ataques racistas

Durante a partida do Real Madrid contra o Valencia, Vini Jr. foi alvo de vários ataques racistas por parte da torcida do Valencia. O jogo teve que ser paralisado por cerca de nove minutos e só foi retomado depois de conversas do árbitro Ricardo de Burgos Bengoechea com Vini e com Carlo Ancelotti, treinador merengue.

No fim do jogo, o brasileiro foi expulso da partida após se envolver em uma confusão com um jogador adversário e reclamar dos insultos que vinha sofrendo.

Tags:
Brasilsolidariedade
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia