Aleteia logoAleteia logoAleteia
Segunda-feira 15 Abril |
Aleteia logo
Religião
separateurCreated with Sketch.

O que é a Ascensão, segundo o Papa Francisco?

Pope Francis blesses newlyweds at end of general audience

Antoine Mekary | ALETEIA

#image_title

I. Media - publicado em 24/05/23

Cristo está "sempre conosco, sempre vivo para interceder", disse o Papa, mas espera que "apresentemos situações, problemas, pessoas". Veja aqui:

“Jesus levou nossa humanidade para o céu”, disse o Papa Francisco durante o Regina Caeli em 21 de maio de 2023, a festa da Ascensão, que comemora a subida de Jesus ao céu. De agora em diante, “o céu não está mais longe, é o nosso lar, é o lugar que Jesus foi preparar para nós”, proclamou.

O último encontro terreno de Cristo com seus discípulos após a ressurreição, a Ascensão, ocorre quarenta dias após a Páscoa. Sua comemoração sempre ocorre na quinta-feira, mas na Itália, Espanha, Polônia, Reino Unido, Portugal, entre outros lugares, ela é celebrada no domingo seguinte.

Dirigindo-se a milhares de pessoas reunidas na Praça de São Pedro, o Papa Francisco começou a explicar o significado desse evento fundamental dos Evangelhos. Ele respondeu a duas perguntas: por que celebramos a “partida” de Jesus; e o que Cristo está fazendo hoje, agora que está no céu?

Em resposta à primeira pergunta, o pontífice explicou que, ao subir ao céu “para sempre”, Jesus, como verdadeiro homem e verdadeiro Deus, veio para mudar o próprio Deus, porque agora “carrega nossa carne, nossa humanidade”. Cristo, portanto, indica o “lugar certo” da humanidade, porque de agora em diante “o céu não está mais longe, é a nossa casa, é o lugar que Jesus foi preparar para nós”.

Portanto, a Ascensão é a “conquista do céu” de Cristo para a humanidade, disse o Papa. “Ele abriu o caminho para nós e podemos segui-lo e viver para sempre no paraíso como filhos do Pai”, enfatizou.

Interceder pelos outros como Cristo intercede por nós

Em relação ao segundo pedido, Francisco explicou como Cristo, que veio para ocupar seu lugar no céu à direita do Pai, “mostra continuamente a ele nossa humanidade”, tornando-se “nosso advogado”. Ele está “sempre conosco, sempre vivo para interceder”, disse o Papa, mas espera que “apresentemos situações, problemas, pessoas, mas também misérias e pecados, para que ele possa obter perdão e misericórdia para nós”.

“A intercessão é fundamental”, insistiu o Papa. Ele nos convidou a levar a sério a injunção de Cristo a cada cristão de “batizar” seu próximo, não apenas em nível sacramental, mas também por meio da intercessão na oração.

Tags:
BíbliaCéuJesus
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia