Aleteia logoAleteia logoAleteia
Terça-feira 23 Abril |
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Possível corpo incorrupto de religiosa chama a atenção de fiéis nos EUA

Incorrupt body of Sister Wilhelmina viewed by nuns

Courtesy of Sisters of Mary, Queen of Apostles

#image_title

John Burger - publicado em 25/05/23

O corpo da fundadora das Beneditinas de Maria Rainha dos Apóstolos, Irmã Wilhelmina Lancaster, foi descoberto em surpreendente estado de conservação

A comunidade beneditina Maria Rainha dos Apóstolos, de Gower, no Missouri, descobriu o corpo de sua fundadora quase intacto em 28 de abril de 2023, após exumá-lo do cemitério onde havia sido enterrado em 2019. As religiosas decidiram transferir os restos mortais da Irmã Wilhelmina Lancaster para uma capela dentro do mosteiro na Solenidade da Ascensão.

Ao realizar essa delicada operação, encontraram o caixão rachado e seu forro desfeito. O corpo, por outro lado, parece ter permanecido em impressionante estado de conservação e ter sofrido apenas uma pequena decomposição. O hábito da religiosa, apesar de ser de fibras naturais, também não sofreu qualquer alteração; apresentava apenas uma camada de bolor. De acordo com as irmãs, o corpo não tinha sido embalsamado.

Investigação

A descoberta levou à instauração de uma investigação por parte do bispado local. O objetivo é apurar a possível incorruptibilidade do corpo. “O estado dos restos mortais da Irmã Wilhelmina Lancaster naturalmente despertou grande interesse e levantou questões importantes. Ao mesmo tempo, é importante proteger a integridade dos restos mortais para permitir uma investigação completa”, disse o bispo James V. Johnston, da diocese de Kansas City-St. Joseph.

“Muitas graças recebemos em nossa comunidade ao longo dos anos desde a morte da Irmã Wilhelmina”, assegura a Irmã Misericordia, vice-priora da comunidade. “As pessoas de fora da comunidade também começaram a receber sinais claros de sua intercessão em assuntos sérios. Com o tempo, após intensa oração e verdadeira reflexão, a Reverenda Madre de nossa comunidade sentiu que o lugar de direito da Irmã Wilhelmina era na capela. Isso é algo que é feito muito comumente”, explicou a Irmã Misericordia.

“Sua pele, seus músculos, tudo está lá”, diz Ir. Misericordia. “Todos os agentes funerários a quem perguntamos sobre isso disseram que não era possível, especialmente em um caso como este, em que não há embalsamamento nem cofre. Centenas de pessoas vêm ao mosteiro todos os dias desde aquele anúncio para ver o corpo da Irmã Wilhelmina e orar ao lado dela. Os visitantes, às vezes vêm de longe, como Texas ou Flórida”, observa a Irmã Misericórdia. 

No sábado, 27 de maio, aniversário da morte de Irmã Wilhelmina, o corpo dela será colocado no santuário de São José do convento e será protegido por uma estrutura de vidro.

Nascida em 13 de abril de 1924, Mary Elizabeth Lancaster cresceu em Saint Louis, Missouri. Atraída pela vida religiosa desde muito cedo, ingressou nas Oblatas da Providência em 1941 e passou mais de 50 anos lecionando em várias dioceses. Em 1995, aos 70 anos, Irmã Wilhelmina deixou sua comunidade para fundar as Beneditinas de Maria Rainha dos Apóstolos. Conhecidas por seus álbuns de canto gregoriano, elas foram premiadas na categoria “Artistas de Música Clássica Tradicional do Ano” em 2012 e 2013 pela revista Billboard.

Um fenômeno raro e observado com cautela

A Igreja Católica permanece cautelosa em reconhecer a incorruptibilidade dos corpos dos santos. Este fenômeno, particularmente impressionante e igualmente raro, é considerado um sinal que pode apoiar as causas de beatificação ou canonização. Até o momento, 102 santos de corpos incorruptos foram identificados.

Tags:
IgrejaMilagreReligiosos
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia