Aleteia logoAleteia logoAleteia
Terça-feira 23 Abril |
Aleteia logo
Histórias Inspiradoras
separateurCreated with Sketch.

As palavras ditas nunca voltam atrás

avó e neta conversando

fizkes | Shutterstock

Jennifer Hubbard - publicado em 26/05/23

Minha avó inspirou com tanta profundidade e intensidade que eu tive a certeza de que ela estava prestes a me condenar. Mas o que ela disse foi uma verdade suave e terna…

Ela esperou antes de sair do seu quarto e vir sentar-se silenciosamente ao meu lado. Não havia como negar que ela tinha ouvido a toxicidade das palavras disparadas no calor da batalha que acabara de terminar com a porta batendo. Ela ficou sentada durante o que pareceu uma eternidade de silêncio antes de se virar para mim e olhar gentilmente nos meus olhos.

Minha avó inspirou com tanta profundidade e intensidade que eu tive a certeza de que ela estava prestes a me condenar. Mas o que ela disse foi uma verdade suave e terna: “Jennifer, as palavras ditas nunca voltam atrás. Escolha-as com cuidado”.

Eu respondi a ela com um tímido “eu sei”. E eu sabia, mas não com tanta clareza quanto sei agora.

Eu sei que as palavras importam. Sou escritora. Derramo palavras e considero qual é a melhor para descrever o que pretendo transmitir. O fato é que todos nós somos escritores, quer queiramos ou não. As palavras, faladas e escritas, criam as nossas próprias histórias e contribuem para as dos outros. Sejam derramadas em cartas de amor e gratidão, sejam no formato de um coração rabiscado na lancheira, sejam palavras de agressão e julgamento lançadas ao acaso, as palavras que escolhemos construirão ou destruirão; elas não têm outras opções.

Na minha busca por significado e compreensão, eu me sento e busco a Sua Palavra. Eu me inclino diante d’Ele, lendo o que agora sei que serão as respostas para as perguntas e gritos do meu coração. No começo, eu lia com hesitação, até ver a intenção de cada palavra. A Palavra assegura, convence e guia a minha esperança, conectando a minha luta de agora com as promessas que vou reivindicar. As minhas lágrimas são recolhidas e contadas. Os Seus planos são para o meu bem. E as provações, ah, as provações… As provações não são em vão, mas sim para a Sua glória. Palavras e passagens sublinhadas, circuladas e estreladas, e datas escritas nas margens para registrar o momento e, quando as dúvidas começarem a surgir, para me recordarem, repetidamente, quando e o que o meu coração buscador encontrou.

É na Sua Palavra que o vernáculo do meu coração foi reescrito. O d’Ele é o olhar gentil que recebi da minha avó, substituindo as palavras que feriam pela Sua verdade, pelo Seu amor e pelo Seu encanto. É na Sua Palavra que as palavras que usei como lanças são perdoadas e eu sou redimida. A Sua Palavra é a razão pela qual escolho as minhas palavras com intencionalidade.

A minha avó entendeu o que eu estou apenas começando a entender: as palavras, inclusive a Sua Palavra, não voltam atrás; até porque a Sua Palavra é Amor.

Tags:
BíbliaCaridadeFamíliaRelacionamentoValores
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia