Aleteia logoAleteia logoAleteia
Segunda-feira 15 Abril |
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Após nova legislação pró-vida, EUA veem queda de 25.000 abortos

Este artigo é exclusivo para os membros de Aleteia Premium
Aborto

STEKLO | Shutterstock

Katie Yoder - publicado em 22/06/23

"É um lembrete vital de que o trabalho dos americanos pró-vida é importante"

Dezenas de milhares de bebês estão vivos hoje graças à decisão da Suprema Corte dos Estados Unidos no tocante ao caso Dobbs versus Jackson Women’s Health Organization, que revogou a antiga (e inconstitucional) sentença que legalizava o aborto em todo o território do país. Com a nova lei, cada Estado da federação norte-americana recuperou o seu direito a legislar sobre o aborto – e muitos deles optaram por legislações que reconhecem o direito natural à vida desde a concepção.

Um relatório publicado neste 15 de junho pela organização pró-vida WeCount registra que deixaram de ser executados 25.640 abortos ao longo dos nove meses seguintes à decisão Dobbs. A comparação é com o período anterior à sentença.

De acordo com o Guttmacher Institute, organização de pesquisas reprodutivas que já foi associada ao conglomerado de clínicas de aborto Planned Parenthood, acontecem anualmente nos EUA, em média, quase 1 milhão de abortos. No caso de 2020, ano mais recente com dados disponíveis ao público, foram contabilizados 930.160 casos.

Chuck Donovan, presidente do Charlotte Lozier Institute, o braço de pesquisa da organização Susan B. Anthony Pro-Life America, que monitora a legislação pró-vida, afirmou ao portal católico Our Sunday Visitor que “as leis estaduais pró-vida estão tendo um impacto real”. E acrescenta:

“Estamos sendo encorajados pela diminuição dos abortos nos Estados que adotaram proteções pró-vida. É um lembrete vital de que o trabalho dos americanos pró-vida é importante e impacta na vida real”.

Sobre as iniciativas que devem ser adotadas pelo movimento pró-vida, ele comenta:

“Esses números nos estimulam a garantir que todas as vidas sejam protegidas, independentemente do Estado em que elas estejam. Os números também enfatizam a necessidade de apoiar todas essas novas mães, pais e bebês e caminhar lado a lado com eles nos próximos anos – com a ajuda de quase 3.000 centros de apoio à gravidez em todo o país e dezenas de novas iniciativas políticas”.

Saiba mais sobre a metodologia usada pelo relatório da WeCount acessando este artigo de Aleteia em inglês.

Este artigo é exclusivo para os membros Aleteia Premium

Já é membro(a)? Por favor,

Grátis! - Sem compromisso
Você pode cancelar a qualquer momento

1.

Acesso ilimitado ao conteúdo Premium de Aleteia

2.

Acesso exclusivo à nossa rede de centenas de mosteiros que irão rezar por suas intenções

3.

Acesso exclusivo ao boletim Direto do Vaticano

4.

Acesso exclusivo à nossa Resenha de Imprensa internacional

5.

Acesso exclusivo à nova área de comentários

6.

Anúncios limitados

Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Apoie o jornalismo que promove os valores católicos

Tags:
AbortoIdeologiaJustiçaPolíticaVida
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia