Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sexta-feira 19 Abril |
Aleteia logo
Histórias Inspiradoras
separateurCreated with Sketch.

Cadela-guia ajuda mulher autista a dar à luz com segurança

Este artigo é exclusivo para os membros de Aleteia Premium
Happy black dog on grass

Nikola Cedikova | Shutterstock

#image_title

Cerith Gardiner - publicado em 05/07/23

Pela primeira vez em um hospital britânico, uma Staffordshire Bull Terrier teve permissão especial para ajudar sua tutora

A gravidez e o parto podem ser momentos estressantes na vida de qualquer mulher – e também para os pais, à sua maneira! No entanto, para as mulheres que vivem com condições especiais, como o autismo ou a ansiedade, todo o processo pode ser particularmente assustador.

Então, foi animador ver que o Milton Keynes University Hospital, na Inglaterra, fez de tudo para ajudar Amee Tomkin, de 33 anos, quando ela deu à luz.

Tomkin, que tem autismo e tem que lidar com ansiedade e ataques de pânico, pôde levar sua cadela-guia, Belle, para as consultas no hospital e para a ala de parto enquanto ela se preparava para dar à luz o seu filho Olly, em abril de 2023.

A cadela da raça Staffordshire Bull Terrier provou ser indispensável para Tomkin desde que elas se conheceram. Ela permitiu que Tomkin, que também sofre de TOC, saísse de casa, como a tutora explicou ao Birmingham Live:

“Belle consegue detectar sintomas de um ataque de pânico e faz coisas como me ajudar a encontrar saídas em lugares lotados se sentir que estou ansiosa. Ela aperta botões nos elevadores e até segura meu cartão de débito contra a máquina para pagar as coisas quando estamos fazendo compras.”

Tomkin acrescentou: “Basicamente, sem ela, eu ficaria dentro de casa o dia todo e todos os dias”.

Felizmente, suas parteiras perceberam o quanto Tomkin precisava de sua amiga de quatro patas. Elas organizaram tudo para que a futura mamãe tivesse Belle ao seu lado durante a maior parte de sua internação.

Um tempo de teste para a mamãe e Belle

A equipe médica concordou que Tomkin deveria fazer uma cesariana para dar à luz seu filho, pois ela estaria mais preparada com o que esperar no dia do parto. E a única vez que Belle não estaria com ela seria quando sua tutora estivesse no centro cirúrgico.

A equipe fez esforços extras para garantir que a ala de parto fosse mantida o mais estéril possível. 

Belle teve que passar por alguns testes rigorosos para ter certeza de que estaria pronta para o trabalho de parteira canina. A cadela não apenas teve que provar que podia lidar com a agitação da enfermaria, mas também teve que mostrar que conseguiria suportar ver sua tutora sofrendo.

E no grande dia, Belle passou no teste com distinção.

“Belle estava esperando pacientemente no quarto do hospital quando fui ter meu bebê. E quando fui levada de volta, ela foi a primeira a conhecer Olly – eu não poderia ter feito isso sem ela”, compartilhou a mãe de primeira viagem, que acrescentou: “Assim que ela viu Olly, ela o cheirou gentilmente e deu uma pequena lambida em seu rosto para recebê-lo. Desde então, ela nunca mais saiu do lado dele.”

A história mostra como os profissionais médicos foram compassivos em ajudar Tomkin, mas também nos lembra como todas as criaturas de Deus devem ser apreciadas pelas maravilhas que são.

Este artigo é exclusivo para os membros Aleteia Premium

Já é membro(a)? Por favor,

Grátis! - Sem compromisso
Você pode cancelar a qualquer momento

1.

Acesso ilimitado ao conteúdo Premium de Aleteia

2.

Acesso exclusivo à nossa rede de centenas de mosteiros que irão rezar por suas intenções

3.

Acesso exclusivo ao boletim Direto do Vaticano

4.

Acesso exclusivo à nossa Resenha de Imprensa internacional

5.

Acesso exclusivo à nova área de comentários

6.

Anúncios limitados

Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Apoie o jornalismo que promove os valores católicos

Tags:
CriaçãoGravidez
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia