Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sexta-feira 12 Abril |
Aleteia logo
Espiritualidade
separateurCreated with Sketch.

Você sabia que Santa Mônica rezou muito também pelo neto?

Este artigo é exclusivo para os membros de Aleteia Premium
Santa Mônica e Santo Agostinho

Public Domain

Santa Mônica e Santo Agostinho

Philip Kosloski - publicado em 24/07/23

A mãe de Santo Agostinho é famosa pelas lágrimas e súplicas em favor do filho, mas foi também uma avó orante em favor do neto, Adeodato

Santa Mônica é amplamente conhecida pelas lágrimas que derramou por seu filho, Agostinho – tanto que se atribui às suas orações e ao seu exemplo um papel vital na conversão do jovem, que veio a ser transformado pela graça de Deus no gigante Santo Agostinho, um dos nomes de maior impacto da história do cristianismo.

Graças à constância na oração de intercessão pelo filho, Santa Mônica exerce um patrocínio geral em favor de todas as mães. Mas ela vai além: Santa Mônica também era uma avó devota.

Durante os anos pagãos de Agostinho, ele manteve uma concubina com quem teve um filho chamado Adeodato. O filho permaneceu sob a custódia de Agostinho e os dois moravam com Mônica. Aliás, ambos foram batizados juntos, como narra Santo Agostinho em suas Confissões.

Ele admite, no mesmo texto, que o menino “nasceu de mim carnalmente, do meu pecado”, mas, de imediato, louva a Deus pela dádiva do filho. Agostinho também elogia o jovem, mencionando que “ele mal tinha quinze anos, mas em inteligência superava muitos homens sérios e eruditos”.

O santo prossegue em seu louvor a Deus, que tem “poder inexcedível para reformar nossas deformidades; pois de mim não havia nada naquele menino, exceto o pecado. Pois nós o criamos em Vossa disciplina, Vós nos inspirastes (…) Nós o tomamos conosco em Vossa graça, para ser educado em Vossa disciplina; e fomos batizados, e a preocupação com a nossa vida passada nos deixou”.

Adeodato morreu muito jovem, aos 16 anos, mas viveu o suficiente para testemunhar a morte da avó, Mônica. Novamente é Agostinho quem narra em seus escritos o momento em que fecha os olhos da mãe no momento da sua partida, quando em seguida entra no recinto Adeodato, que “começou a chorar, mas, contido por todos nós, acalmou-se”.

Santa Mônica, em suma, exerceu profundo efeito não apenas no filho, mas também no neto. Desta forma, ela é um grande exemplo para todas as mães e para todas as avós.

Este artigo é exclusivo para os membros Aleteia Premium

Já é membro(a)? Por favor,

Grátis! - Sem compromisso
Você pode cancelar a qualquer momento

1.

Acesso ilimitado ao conteúdo Premium de Aleteia

2.

Acesso exclusivo à nossa rede de centenas de mosteiros que irão rezar por suas intenções

3.

Acesso exclusivo ao boletim Direto do Vaticano

4.

Acesso exclusivo à nossa Resenha de Imprensa internacional

5.

Acesso exclusivo à nova área de comentários

6.

Anúncios limitados

Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Apoie o jornalismo que promove os valores católicos

Tags:
FilhosOraçãoSantos
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia