Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quinta-feira 18 Abril |
Aleteia logo
Cultura & Viagem
separateurCreated with Sketch.

Brasil: o mistério das torres da igreja submersa

Torres da igreja submersa em Itá, SC

Deywi | Shutterstock

Ricardo Sanches - publicado em 25/07/23

Por que apenas as torres da igreja continuaram intactas depois que a cidade inteira foi demolida para dar lugar ao reservatório de uma hidrelétrica?

As torres e a cúpula de uma igreja – apenas elas – ilhadas em uma represa: é o cenário que intriga os visitantes da antiga cidade submersa de Itá, no estado de Santa Catarina.

Mas qual é o mistério que está por baixo das torres? A história tem a ver com a demolição da cidade, que foi inundada para a construção de uma usina hidrelétrica na década de 1990.

Nessa época, os cerca de 2.000 moradores, mesmo a contragosto, começaram a se mudar para o novo município de Itá, que se formou a cinco quilômetros dali.

Casas, hospitais, escolas: a cidade quase que inteira teve de ser demolida. Os escombros foram retirados para dar lugar à represa da usina. Apenas as torres da igreja matriz de São Pedro e sua cúpula permaneceram de pé.

Mas não foi por falta de tentativa: o corpo da igreja foi derrubado, porém ninguém conseguiu demolir as torres.

O mistério

Na cidade, correm pelo menos três histórias que tentam explicar o motivo pelo qual as torres e a cúpula da igreja permaneceram de pé.

Os moradores mais antigos afirmam que, primeiramente, foi usada uma retroescavadeira para demolir as estruturas, mas a máquina quebrou ao tentar colocar as torres a baixo.

Depois, operários tentaram puxá-las com cordas amarradas em trator: também não deu certo.

Além disso, outra história diz que, quando um padre que não era bem visto na comunidade deixou o local, ele rogou uma maldição, dizendo que a cidade seria inundada por uma enchente. A construção da hidrelétrica, para os moradores, seria uma forma de consolidar a praga do sacerdote. Para eles, as torres de pé eram um sinal de Deus contra a maldição do sacerdote e o símbolo da resistência do povo.

A população, então, fez uma corrente de oração e pediu às autoridades para que cancelassem a demolição das torres da matriz. E conseguiram!

Ponto turístico

A construção da hidrelétrica alagou uma área de 141 quilômetros quadrados, formando um enorme lago artificial de até 50 metros de profundidade em alguns pontos e 700 quilômetros de margem.

Os 15 metros de altura da torre estão fora da água até hoje. Outros 10 metros da estrutura foram submersos.

A estrutura ilhada na represa atrai a visita de milhares de turistas todos os anos. Os visitantes ficam intrigados com as histórias da cidade submersa e, principalmente pelo fato de nada – nem a força da água – ter conseguido derrubar as torres, que se mostraram fortes como Pedro – a rocha sobre a qual Cristo fundou a Igreja.

View this post on Instagram

A post shared by Destino Itá (@destinoitasc)

Tags:
Brasiligrejas
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia