Aleteia logoAleteia logoAleteia
Terça-feira 23 Abril |
Aleteia logo
Religião
separateurCreated with Sketch.

Por que há água benta nas portas das igrejas?

Este artigo é exclusivo para os membros de Aleteia Premium
Fonte de água benta

Pia de agua bendita

Anna Ashkova - publicado em 31/07/23

Este gesto ritual é praticado desde os primórdios do catolicismo

Ao entrar em uma igreja, os fiéis costumam molhar a ponta dos dedos na fonte de água benta situada junto à porta e fazer o sinal-da-cruz. Mas qual é o significado simbólico e litúrgico da presença de água benta nas portas das igrejas?

Este gesto ritual é praticado desde os primórdios do catolicismo. Em artigo para Aleteia, Sophie Roubertie comenta que, originalmente, os fiéis lavavam as mãos e os pés em grandes bacias, mas, no século XIX, esses recipientes foram sendo substituídos pelas fontes instaladas junto às portas de entrada, variando em tamanho, formato e materiais. Ao se benzerem com a água benta disponibilizada nessas fontes, os cristãos se lembram do seu batismo, o sacramento pelo qual nos tornamos membros da Igreja e recebemos a graça de Deus. Essa água, juntamente com o sinal-da-cruz, nos lembra de dar graças a Deus pelo seu dom inefável e de implorar a sua ajuda para conservarmos na vida o sacramento que recebemos na fé.

Na Igreja Católica, a água benta é considerada um sacramental, assim como os crucifixos, medalhas, imagens piedosas, rosários, as cinzas da Quarta-Feira de Cinzas e os ramos do Domingo de Ramos. Os sacramentais são “sinais sagrados por meio dos quais, imitando de algum modo os sacramentos, se significam e se obtêm, pela oração da Igreja, efeitos principalmente de ordem espiritual. Por meio deles, dispõem-se os homens para a recepção do principal efeito dos sacramentos e são santificadas as várias circunstâncias da vida” (Catecismo, nº 1668).

A água é também um elemento principal na liturgia. Além de ser usada no batismo, que é origem da vida cristã, a água é utilizada em várias circunstâncias da vida litúrgica cristã, em particular para abençoar os fiéis, objetos e lugares sagrados. É considerada um meio de purificação espiritual e de proteção contra o demônio – é também este é um motivo pelo qual a encontramos na entrada das igrejas católicas.

Usando a água benta, os fiéis expressam o desejo de ser purificados de seus pecados e receber a graça de Deus. “Não há nada mais eficaz do que a água benta para repelir os demônios e evitar que voltem… Ela me traz um conforto muito especial e muito sensível. E, afirmo, costuma fazer-me sentir um bem-estar que não consigo expressar e uma alegria interior que me fortalece toda a alma”, declarou Santa Teresa de Ávila.

A presença de água benta junto às portas das igrejas remete cada fiel, em suma, ao seu batismo, convidando-o a renovar os seus compromissos batismais e simbolizando a purificação espiritual.

Este artigo é exclusivo para os membros Aleteia Premium

Já é membro(a)? Por favor,

Grátis! - Sem compromisso
Você pode cancelar a qualquer momento

1.

Acesso ilimitado ao conteúdo Premium de Aleteia

2.

Acesso exclusivo à nossa rede de centenas de mosteiros que irão rezar por suas intenções

3.

Acesso exclusivo ao boletim Direto do Vaticano

4.

Acesso exclusivo à nossa Resenha de Imprensa internacional

5.

Acesso exclusivo à nova área de comentários

6.

Anúncios limitados

Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Apoie o jornalismo que promove os valores católicos

Tags:
DevoçãoReligiãoSacramentais
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia